A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

22/11/2012 02:48

Vídeo pode ajudar a solucionar caso de execução de dono de jornal

Nyelder Rodrigues
Eduardo Carvalho era ex-PM foi morto em frente de casa, na rua Cláudia, bairro Giocondo Orsi (Foto: Nyelder Rodrigues)Eduardo Carvalho era ex-PM foi morto em frente de casa, na rua Cláudia, bairro Giocondo Orsi (Foto: Nyelder Rodrigues)

Um vídeo de circuito se segurança de residência vizinha pode desvendar o caso de execução do dono do jornal eletrônico UH News, Eduardo Carvalho, de 51 anos.

Veja Mais
Dono de jornal é executado em frente de casa, no bairro Giocondo Orsi
PM prende três pessoas em ação contra o tráfico nas Moreninhas

O crime aconteceu em Campo Grande por volta das 22h40, na rua Cláudia, bairro Giocondo Orsi, em frente a casa dele, que não tinha câmera de segurança. Outros vídeos estão sendo procurados pela Polícia Civil.

Carvalho morreu no local. Relatos indicam que houve entre três e cinco disparos. No corpo, haviam cinco perfurações. Um dos tiros entrou próximo da região da costela aparentemente atravessou o tórax dele. Cápsulas de munições .45 foram encontradas na rua.

Conforme a mulher de Eduardo, eles chegavam à residência em um veículo Fusion, enquanto ela estacionava o carro na garagem, ele desceu e foi guardar a moto, que sempre deixava para fora.

Neste momento, ele foi alvejado por um homem que seguia na garupa de uma motocicleta, conduzido por outro homem. Ao ouvir os tiros, a mulher voltou para a rua, tendo encontrado o marido já caído no chão, perdendo muito sangue e com a motocicleta sobre ele.

Ele portava uma pistola registrada, calibre 380, que estava carregada. Porém, não conseguiu tirá-la da cintura. A mulher conseguiu pegar a arma, justamente na hora em que os autores dos tiros retornaram ao local. Ela ainda apontou a arma e tentou disparar, mas como a arma estava travada, não houve disparos e os criminosos fugiram em direção à Via Parque.

A hipótese inicial de que a dupla de moto voltou para conferir se a vítima estava morta foi afastada e a mais cogitada agora é que eles tenham voltado para buscar o cartucho da pistola que deixaram cair no momento do crime.

A polícia acredita que a mulher de Carvalho também não tenha sido morta pois, como a dupla de criminosos haviam perdido o cartucho da pistola .45, também estavam sem munições e tiveram que fugir do local.

Investigação - Eduardo Carvalho era ex-policial militar. Ela havia sofrido um atentado anterior, quando estava no carro com a filha. O jornal que ele comandava costumava publicar matérias polêmicas e criar desafetos. Por causa disso, várias linhas de investigação serão seguidas e nenhuma hipótese será desprezada, segundo o delegado Divino Furtado Mendonça.

Delegado Divino Furtado Mendonça afirma que nenhuma hipótese sobre o crime pode ser desprezada (Foto: Nyelder Rodrigues)Delegado Divino Furtado Mendonça afirma que nenhuma hipótese sobre o crime pode ser desprezada (Foto: Nyelder Rodrigues)

Há alguns dias, Carvalho recebeu de um colega policial uma mensagem para ele tomar cuidado, pois a facção criminosa paulista PCC (Primeiro Comando da Capital) poderia realizar atentados contra policiais do Estado.

Ainda assim, a possibilidade que haja envolvimento com a facção criminosa paulista PCC (Primeiro Comando da Capital) é remota, tanto para a polícia como para a família. De acordo com o delegado Mendonça, a principal linha a ser estudada é se o crime tem relação com alguma reportagem que foi publicada ou seria publicada no jornal UH News.

Na terça-feira (20), Eduardo Carvalho postou em seu perfil no facebook que “o baú tá cheio de ‘novidades’ cada uma mais escabrosa que a outra”. Além disso, ele postou que havia sofrido humilhações e sido perseguido, mas tinha chegada a hora de virar a mesa , estando preparado para o que der e vier.

O caso foi registrado como homicídio doloso na 3º Delegacia de Polícia Civil, no bairro Carandá, onde será investigado.

Carvalho portava a carteira de policial militar reformado, crachá do jornal que era dono e uma pistola calibre 380, com munições (Foto: Nyelder Rodrigues)Carvalho portava a carteira de policial militar reformado, crachá do jornal que era dono e uma pistola calibre 380, com munições (Foto: Nyelder Rodrigues)
Ele havia postado em perfil na rede social que “o baú tá cheio de ‘novidades’ cada uma mais escabrosa que a outra (Foto: reprodução/facebook)Ele havia postado em perfil na rede social que “o baú tá cheio de ‘novidades’ cada uma mais escabrosa que a outra" (Foto: reprodução/facebook)
Veja Também
PM prende três pessoas em ação contra o tráfico nas Moreninhas
Uma ação contra o tráfico de drogas desencadeada pelo Batalhão de Choque e pelo Bope (Batalhão de Operações Especiais) da Polícia Militar de Campo Gr...
Bandidos roubam cinco caixas de vacina contra o HPV de posto
Caixas de vacina contra o HPV (Papiloma Vírus Humano) foram furtadas de uma unidade básica de saúde localizada no Bairro Caiçara, em Campo Grande. De...
Mulher encontra pai de 65 anos morto em residência no Jardim Panorama
A Polícia Civil de Campo Grande investiga o caso de um idoso que foi encontrado morto por volta das 19h de ontem (27), em uma casa localizada na Rua ...


imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions