A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

12/08/2013 08:58

Agehab lança concurso para contratar 70 com salário de R$ 709 a R$ 1,3 mil

Edivaldo Bitencourt

O Governo do Estado lançou o edital do concurso público de provas e títulos para contratar 73 funcionários para a Agehab (Agência Estadual de Habitação). Serão funcionários com nível fundamental, médio e superior completo. As inscrições serão feitas de 13 a 22 deste mês.

Veja Mais
Prefeitura abre dia 12 processo seletivo para contratar professores
Governo publica gabarito preliminar do concurso para procurador

Segundo o edital da Secretaria Estadual de Administração, as provas serão aplicadas no dia 29 de setembro deste ano. Os pedidos de isenção da taxa de inscrição poderão ser feitos nos dias 13 e 14 deste mês.

São cinco vagas para o cargo de analista de programas habitacionais, com salário de R$ 1.337,50, e o candidato deve ser formado em Serviço Social. São quatro vagas para arquiteto (R$ 1.337,50), quatro para engenheiro (R$ 1.337,50), duas para analista contábil (R$ 1.391,00) e duas para gestor de serviços organizacionais em qualquer área de graduação (R$ 1.391).

Para o cargo de Técnico de Programas Habitacionais, são 21 vagas para Técnico de Programas Habitacionais e 26 vagas para Assistente de Serviços Habitacionais, com vencimento-base em R$ 709,11. A exigência é ensino médio completo.

Para o cargo de Técnico de Serviços Organizacionais, estão sendo destinadas duas vagas para Técnico Contábil, duas para Técnico de Compras e Suprimentos e duas para Técnico de Recursos Humanos, com vencimento-base de R$ 1.048,36. A exigência é nível médio acrescido de curso de aperfeiçoamento na área de atuação.

Para o cargo de Assistente de Serviços Organizacionais (curso de nível médio) são duas vagas, com vencimento-base de R$ 1.048,36 e para Assistente de Serviços Operacionais, função Motorista de Veículos Leves (nível fundamental completo), são três vagas, com vencimento-base de R$ 845,24.

As inscrições serão efetuadas, exclusivamente, via Internet, entre 13 e 22 de agosto, no endereço Eletrônico do Concurso: www.concurso.ms.gov.br. Neste endereço estão disponíveis o Formulário de Inscrição “on-line” para preenchimento, o Documento de Arrecadação Estadual (Daems) para pagamento de taxa e os Editais contendo toda a regulamentação, informações e resultados das etapas do Concurso Público de Provas e Títulos - SAD/Agehab/2013.

A taxa de inscrição varia de R$ 142,16 para candidatos a cargo com exigibilidade de ensino superior; R$ 88,85 para ensino médio e R$ 53,31 para o ensino fundamental.

Prefeitura abre dia 12 processo seletivo para contratar professores
Prefeitura Municipal de Japorã, distante 487 quilômetros de Campo Grande, abre no dia 12 de dezembro processo seletivo para contratar professor tempo...
Governo publica gabarito preliminar do concurso para procurador
Divulgado o gabarito preliminar da prova objetiva do Concurso Público para Procurador do Estado. A lista está no Diário Oficial do Estado desta terça...
Com salários de até R$ 2,9 mil, prefeitura continua com inscrições abertas
Encerram no dia 29 de dezembro as inscrições de concurso público para a Prefeitura Municipal de Bandeirantes, distante 70 quilômetros de Campo Grande...
Cadastramento para professores temporários da Reme já está aberto
Foi aberto nesta segunda-feira (5) e vai até o dia 20 de janeiro de 2017 o cadastramento e seleção de professores temporários interessados em compor ...



Que os salários de todos desse concurso é uma vergonha ,isso é fato , dos engenheiros é um absurdo mas ESSE GOVERNO TRATA O FUNCIONALISMO PÚBLICO COMO GADO ,"METE O FERRÃO."E depois vai pra televisão em horário nobre se auto promover com o trabalho de " seus empregados." E ganha o povo com essa politicagem nojenta ! O sindicato dos engenheiros tem q brigar MAS ñ é comparando salário q se faz bandeira de LUTA e SIM mostrando pra esse governador q somos o PAÍS do pré -sal.
 
Olinda C. da Silva em 29/09/2013 07:02:10
kkkkkkkkkkkkkkk So rindo mesmo... velho ate estagiário em engenharia ganha +- isso ae ou ate mais dependendo do lugar.Quem ja concluiu facul de engenharia É MUITO FACIL DE NO MINIMO 2500+- e ainda é super baixo... aiai é BRASILLLLLLLLLLLLLLL!!!
 
Adriano Rodrigues Moreira em 06/09/2013 18:31:41
Sr. Paulo Medeiros, realmente eu acabei escrevendo demais. Vou reescrever minha frase: "Se assim o fosse, os professores de física e matemática ganhariam mais do que os DEMAIS profissionais, não?" Pronto, reescrita ficou melhor, já que, de fato, e creio que o senhor não teria a audácia de dizer o contrário, os cursos de física, matemática e química são, de longe, mais difíceis que a média de TODOS os demais, seja bacharelado ou licenciatura. De modo que um professor de matemática deveria, assim, ganhar mais do que a maioria de outros profissionais, professores ou não. E o senhor não comentou os anos 90, como eu citei, onde havia engenheiro vendendo o almoço pra comprar a janta. Naquela época engenharia era um curso e, agora nos anos 2000, ficou difícil? Pare de lorotas, amigo. Abraço.
 
Giancarlo Torchi Gutierres em 16/08/2013 13:09:31
Ou o senhor, Giancarlo, do alto do seu saber, cursaria uma faculdade massante e se contentaria em dar aulas recebendo bem menos que os demais colegas caso tivesse a oportunidade de atuar na área fim da qual se formou? Os engenheiros que optaram por dar aulas o fizeram por falta de opção, simplesmente. Mas aqueles que estavam empregados como engenheiros de fato certamente estavam recebendo muito melhor do que aqueles que estavam atuando como professor. Agora, já que é besteira tudo isso que falei, cite um curso fácil que paga bem. Eu posso citar vários difíceis que pagam bem: medicina, engenharia (geral), direito, odontologia, psicologia, administração... Vamos lá, cite um fácil que paga bem, não vale "político", não é profissão rsrsrs
 
Paulo Medeiros em 14/08/2013 16:54:49
Besteira, sr. Giancarlo, é querer comparar salário de professor com salário de professor e dizer que um deveria ganhar mais que o outro. Agora pega o salário de um físico (físico! que atua em laboratório!) e compara com o salário de um professor pra ver a disparidade. Tem engenheiro dando aula de matemática, logo, deve receber como professor. Qual a responsabilidade que ele tem como professor? Não é pouca, mas ele não responde por acidente de trabalho, erro de projeto, erro de execução, danos à terceiros, etc. não vai responder civilmente por um erro que cometer em seu serviço. Como li em outro lugar: só reclama de salário de engenheiro e médico quem tem preguiça de estudar e ganha pouco em serviços tranquilos. Vai cursar engenharia, medicina ou outro "cabuloso" e depois emita seu parecer.
 
Paulo Medeiros em 14/08/2013 16:45:20
Sr. Paulo Medeiros, não fale besteiras. De onde tirou que o salários são definidos pela dificuldade maior ou menor do curso de graduação? Se assim o fosse, os professores de física e matemática ganhariam mais do que os demais professores, não? Lembro-me dos anos 90, quando país estava parado e a construção civil praticamente falida. Tinha engenheiro vendendo o almoço pra comprar a janta, disputando aulas a tapas com professores em escolas estaduais de nível médio. O que define isso é o mercado, meu caro. Deixe de lorotas.
 
Giancarlo Torchi Gutierres em 14/08/2013 13:34:49
(... continuando) Se o nível de dificuldade de todos os cursos de graduação fossem iguais, os salários não deveriam destoar tanto. A dificuldade do curso, em um cenário ideal, deveria ser proporcional à responsabilidade que o profissional terá. Logo, médicos, advogados, engenheiros civis, engenheiros aeronáuticos, PROFESSORES (a categoria essencial com o salário mais "desrespeitador", um verdadeiro insulto), etc. deveriam sim ter um salário melhor. Se dizer isso soa com arrogância, só lamento, não é a intenção, apenas não consigo ser hipócrita de dizer que todos merecem receber o mesmo salário e que todos os cursos de graduação tem a mesma dificuldade, quando é ÓBVIO que não tem. Procure pelos índices de evasão nos cursos de física, matemática, engenharia, direito, etc para ter uma ideia.
 
Paulo Medeiros em 13/08/2013 13:57:09
Felipe Schurman, não sei qual o problema de dizer que curso X exige mais estudo do que a MÉDIA, inclusive, se reler o comentário, vai ver que eu não disse que é o mais difícil e os outros são fáceis, se eu tivesse feito isso com certeza estaria mentindo, o que eu disse é que é UM DOS mais difíceis, mas que há piores, questão de saber interpretar um texto. Releia o trecho que acharam tãaaaoo polêmico: "(...) estuda feito louco durante 5 anos, como em quase nenhum outro curso (...)", repito "como EM QUASE nenhum outro", e agora tente interpretar corretamente. (continuo...)
 
Paulo Medeiros em 13/08/2013 13:52:29
ISSO É BRASIL.
 
Henrique Cesario em 13/08/2013 12:50:12
Muito bem colocado sr. Marcelo Augusto Salazar! Concordo contigo, quando o sr. Paulo Medeiros, com todo o meu respeito, foi infeliz em sua colocação afirmando que o seu curso de engenharia exige um empenho bem mais do que a média de outros cursos. Para muitos outros cursos, existem excelentes colocações no mercado de trabalho, mensurando sua colocação através de seu empenho nos estudos e pratica cotidiana daquilo que faz, muito embora, uns oferecerem mais oportunidades de grande destaque(que podemos sim afirmar agora, engenharia, medicina, direito, dentre outros), que outros.
 
Felipe Schurman em 13/08/2013 10:23:28
Hahaha Paulo de Tarso, não fala besteira. A maioria das obras com problemas ou não tinha engenheiro (tocada por pedreiros e só, porque o cidadão acha que contratar engenheiro/arquiteto é gastar dinheiro, então será que se consulta com curandeiro quando fica doente?) ou tem interesses obscuros por trás: empreiteiras querendo reduzir o preço de execução a todo custo, inclusive comprometendo a qualidade, para obter maiores lucros e com conluio com fiscais corruptos. Se for olhar direito, e há estudos inclusive disseminados na internet que comprovam, erro de projeto é a menor das causas em patologias nas construções, principalmente de obras simples como as que você citou, até porque TUDO é normatizado (NBRs da ABNT), o problema ocorre quando as empreiteiras fogem das normas para lucrar mais.
 
Paulo Medeiros em 13/08/2013 09:40:09
A grande verdade é que as pessoas deveriam boicotar essas seleções.
Ninguém deveria se inscrever, só assim o certame poderia ser revisto.
Mas enquanto isso, eles vão pagar o que quiserem mesmo e os que se sujeitam vão continuar recebendo migalhas...
E salário bom mesmo é só para os que tem QI (quem indica), pois os que estudam para passar em uma seleção exigente como essa, só sobram migalhas.
 
Maria Dejanira em 13/08/2013 09:31:53
Aos desavisados de plantão: quem fiscaliza pagamento de salário é Sindicato e nâo Conselho Profissional. Temos que cobrar é do Sindicato...
 
Marco Santos em 13/08/2013 09:22:18
Terei que fazer um empréstimo para poder pagar a inscrição.
 
Júlia Santos em 13/08/2013 09:16:45
Vocês todos falando mal do assunto. Vocês não sabem que esses concursos públicos são na verdade só "para acomodar parceiros" dos políticos. Eles irão captar seu dinheiro e depois rir na cara de vocês. Estou fora!!
 
Jorge Junior em 13/08/2013 09:02:39
Salário de R$1.337,50 para o cargo de engenheiro e arquiteto.

SÓ PODE SER PIADA!!! Vão pagar salário de estagiário para um profissional, VERGONHA!!!!
 
Danillo Acosta em 13/08/2013 08:52:29
Que vergonha! o Engenheiro se ferra 5 anos estudando, sem vida social, sem dormir direito e esse povo vem com um salario desse. VERGONHA! Espero que NENHUM Engenheiro faça inscrição nessa VERGONHA!!!


 
Lucas Amaral em 13/08/2013 08:29:45
Esse salário pra engenheiro está justo, não pelo fato do cara estudar cinco anos. Se aprendessem alguma coisa nesses cinco anos até valeria ganhar isso ou muito mais. Quanto casa mal feita, quantas estradas mal feitas, quantos prédios desabando todos os dias se tem noticia nesse sentido e por culpa de quem, do engenheiro.
 
paulo de tarso em 12/08/2013 22:00:45
Q coisa, enquanto isso meu amigo se formou em um dia e no outro foi para o Tribunal de Contas com salário de 7.800,00 (assessor), estranho que a mãe dele é proprietária de uma empresa de recrutamento! Este concurso é para ninguém se interessar e deixar os comissionados com salários acima de 6.000,00 entrarem depois. Estou desapontado.
 
robson reis em 12/08/2013 21:10:19
Eu, como Engenheiro Civil que trabalho em empresa particular, e faço concursos, fico revoltado vendo estes tipos de instituição ousarem em oferecerem este tipo de remuneração a quem passou 5 anos estudando em um curso que não é fácil, mas só quem fez é que sabe, e se o profissional tem amor a profissão e tudo a que passou ele não irá fazer, quem se candidatar a esta vaga, estes tipos de profissionais que trabalham em lugares assim é que incentivam a outras empresas a oferecerem esse valor de salário, e depois vem cobrar melhorias na profissão, como o CREA não fiscaliza direito a remuneração de seus profissionais, cabe a pessoa se valorizar e BOICOTAR essa PALHAÇADA de concurso. Conheço empresas que pagam até mais para SERVENTES.
 
Neto Azevedo em 12/08/2013 17:55:50
E eu achava que só professores ganhavam pouco...
Brasil é o país do futuro, como dizia Renato Russo
 
Carlos Netto em 12/08/2013 16:34:55
Aliás, em momento algum eu disse que os estudantes de outro curso não estudam intensamente, quem falou isso foi você. Basta reler meu comentário para entender: na engenharia (praticamente todas) e em outros cursos é sim necessário estudar mais do que a média. Deixemos de hipocrisia. Assim como admito que um médico deve sim ganhar bem mais, pois trabalha mais (uau!), qual o problema em admitir que um engenheiro ou arquiteto deve ganhar mais que outras funções? Não vejo motivos para polêmicas, fosse assim vamos equiparar o salário de todo mundo com curso superior, do Médico ao Esteticista, passando pelo Engenheiro. Eu acharia ótimo...
 
Paulo Medeiros em 12/08/2013 15:41:09
Marcelo, se a carapuça serviu o problema não é meu. Não disse nenhuma mentira e nem supervalorizei ninguém, pouco me importo com a hipocrisia dos outros. É senso comum que cursos de exatas, alguns da área biológica e Direito exigem mais do aluno, qual o problema disso? O próprio salário desses profissionais traduz o esforço que devem ter para se diplomar. Sobre o Salário Mínimo Profissional, me informei sim e vou corrigir um equívoco, mas sugiro que você também se informe: procure pela Lei 4.950-A/66. Corrigindo: a Lei não se aplica aos servidores estatutários da esfera federal, estadual e municipal, conforme definido na Constituição. Daí os Poderes definem quanto os profissionais receberão, o que só reforça a falta de respeito do Governo Estadual com engenheiros, arquitetos, contadores...
 
Paulo Medeiros em 12/08/2013 15:34:48
simplesmente isso é uma vergonha
 
Aguinaldo soares corrêa em 12/08/2013 13:52:53
Pode isso Produção ?
 
Marcelo Madureira em 12/08/2013 13:48:41
Certamente da forma que está e como foi colocada, não promoverá uma mudança positiva no desempenho da instituição pública chamada AGEHAB. Não valoriza e nem desenvolve os talentos existentes, imagine àqueles que entraram em exercício, enfim, desvalorização total do serviço público.
 
Cristovão Brito em 12/08/2013 13:45:02
FALA AÍ MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL!!!!!!!!!!!!
 
Cristovão Brito em 12/08/2013 13:35:04
Lilian, meu doce.......o adicional é de 25%
 
André Gomes em 12/08/2013 13:01:29
Meu Deus nós estudamos tanto com tanta dificuldade para conquistar um diploma de engenheiro , e nos deparamos com ofertas de emprego com um salário ridículo como esse , será que o poder publico do nosso estado está de brincadeira ?
 
LUIZ CARLOS MORAES em 12/08/2013 12:13:51
Sr. Paulo Medeiros, interessante a super valorização que vc fez da sua área de formação. Só queria lembra-lo que para valorizar algo vc não precisa desvalorizar outro algo. Não precisa dizer que o engenheiro estuda de maneira intensa, e que poucos cursos o fazem, isso é desnecessário, meu caro. Outra coisa, a constituição veda a vinculação de qualquer coisa ao salário mínimo, então, informe-se direito, consulte um profissional do direito para ficar a par da real situação da legislação. Grande abraço.
 
Marcelo Augusto Salazar em 12/08/2013 12:02:57
O valor da inscrição deste concurso também é abusivo, 142,16, para um salário de pouco mais de R$ 1.400,00, hoje abriram os concursos do INSS, inscrição R$ 67,21, e MPU, com inscrição no valor de R$ 80,00, todos com salários superiores a R$ 7500,00, isto chega as raias do absurdo cade o Ministério Público que não vê isto.
 
Marco Aurelio em 12/08/2013 11:21:36
Alem de oferecerem salários não compatível com as funções os valores das inscrições estão um absurdo nada a ver mesmo ....esse é o nosso estado gente que desaforo com o nosso dinheiro não que a gente não possa pagar mais está totalmente fora dos padrões...
 
Jocelma Moura em 12/08/2013 11:16:20
O salário citado na matéria é o salário base, todos os cargos recebem adicional de função
 
Lilian Fernandes em 12/08/2013 11:12:28
Como buscar ser uma proposta atraente com estes salários? E a taxa de inscrição então? Totalmente desestimulante.
 
Simone de Farias em 12/08/2013 10:56:38
Esse salário pra engenheiro está certo? Boa sorte pra encontrar alguém tão desapegado que estuda feito louco durante 5 anos, como em quase nenhum outro curso, sai da faculdade podendo escolher onde trabalhar com salário inicial na casa dos R$3.000-R$3.500 e que em 5 anos vai estar recebendo acima de R$5.000, devido a demanda de profissionais dessa área ser gigante. Aliás, não sei se o Governo do Estado sabe, mas há uma Lei que estipula o piso salarial do engenheiro em 9 salários mínimos para uma carga horária de 8 horas diárias, seriam mais de R$6.000/mês. Ah! E há outra Lei recém promulgada que determina que a taxa de inscrição não deve ultrapassar 10% do salário base oferecido, portanto estes R$142,16 está em desacordo com a Lei, já que o "salário" oferecido é de pouco mais de R$1.300.
 
Paulo Medeiros em 12/08/2013 10:39:42
Deus do céu!

Como o Estado paga mal!
 
Guaraci Mendes em 12/08/2013 10:23:28
Esse salário tem algum adicional?
Pois para exigir nível superior, além de Prova de Títulos e uma inscrição que custa mais de R$ 140,00 é um salário extremamente baixo, incompatível com as exigências.
É isso mesmo produção?
 
Maria Dejanira em 12/08/2013 09:50:01
Isso é uma brincadeira? Oferecer R$ 1.300,00 pra nível superior, ainda mais pra engenheiro, os caras da engenharia são os mais valorizados na atualidade, quem vai se inscrever?
Isso é uma aberração assim como o concurso pra agente de custódia.
 
Heliton Barão Silva em 12/08/2013 09:36:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions