A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

14/04/2011 10:23

Oferta de vagas de emprego é grande, mas perfil do trabalhador é uma barreira

Paula Vitorino

Principal dificuldade é "encaixar" perfil procurado pelo empregador com o que busca trabalhador

Mesmo com vagas, ainda são muitos os desempregados. (Foto: Simão Nogueira)Mesmo com vagas, ainda são muitos os desempregados. (Foto: Simão Nogueira)

Diariamente mais de 50 vagas de emprego são oferecidas em Campo Grande, por meio do cadastro da Funsat (Fundação Social do Trabalho). A oferta é maior, principalmente, no setor da construção civil e de serviços, que em 2010 foram responsáveis por mais de 50% das contratações na Capital, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Mas algumas dessas vagas ficam abertas por semanas por não encontrar candidato que se enquadre no perfil desejado pelas empresas, mesmo havendo dezenas de pessoas se candidatam à oportunidade de emprego.

Isso acontece porque uma das maiores dificuldades encontradas pelas agências de emprego é encaixar o perfil que o empregador procura com as vagas de interesse das pessoas que estão há procura de emprego.

Esse é o caso de Irene Marques, de 40 anos, que há mais de um mês está procurando uma oportunidade como auxiliar de cozinha, mas já pensa em ir para outra área que ofereça mais vagas.

O grande problema, de acordo com Irene, não é a falta de vagas na sua área, mas o horário de trabalho exigido pela maioria das empresas. “Só acha vaga para trabalhar no período noturno e eu não quero porque fica muito complicado pra minha família e o transporte”, diz.

Oportunidade - Mas a falta de experiência e qualificação para o perfil das vagas também são apontados como responsáveis para a dificuldade de preencher as vagas do mercado de trabalho, de acordo com a administração da Funsat.

“Quem coloca o perfil da vaga são os próprios empregadores, não podemos mudar isso. Ainda são poucos os empregadores que dão uma chance para a pessoa que não tem experiência”, revela a supervisora da Funsat, Mirian Maluly.

O público alvo da maioria das vagas ofertadas são homens e mulheres que possuem escolaridade entre ensino médio completo e nível superior incompleto. E, ainda de acordo com Mirian, a maior dificuldade ainda é a entrada no mercado de trabalho por meio do primeiro emprego.

Fernanda Miguel Pedro, de 27 anos, é uma das pessoas em busca do primeiro emprego com carteira assinada e, para isso, já participou de diversos cursos de qualificação oferecidos pela Funsat.

“Está difícil. Agora quero ver se consigo um curso de corte e costura e entrar nessa área”, diz.

De acordo com a supervisora da Funsat, serão abertas 520 vagas para operador de telemarketing nas próximas semanas. O setor é um dos que mais oferece chances para o candidato sem experiência. Os serviços básicos da construção civil, como de servente de pedreiro, também são uma oportunidade para o primeiro emprego.

“E mesmo assim está faltando gente para preencher essas vagas”, ressalta.

Cadastro - As pessoas que estão a procura de um emprego podem se cadastrar no site maisemprego.mte.gov.br ou na sede da Funsat, das 07h às 17h. A partir do cadastro o candidato terá acesso às vagas que tem o seu perfil.

O cadastro online está sendo utilizado desde novembro e permite que o trabalhador tenha acesso as oportunidades de emprego da sua casa. De acordo com Mirian, os trabalhadores ainda estão se acostumando com a nova ferramenta, mas o objetivo é incentivar o acesso online cada vez mais.

"Agora só colocamos no mural a lista com as vagas destaques, aqueles que precisam de maior número de funcionários. Então, para ver a vaga com seu perfil, o trabalhador tem que estar cadastrado e acessar o site de casa ou vir até aqui", detalha.

Após o cadastro, o trabalhador receberá no seu e-mail a “carta resposta” com a data pré-agendada para o comparecimento na Agência de Empregos, com os documentos pessoais (RG, CPF e Carteira de Trabalho).

A agência fica na Avenida Eduardo Elias Zahran, 1581- Jardim TV Morena. Mais informações pelo telefone 3314-5096.

Termina hoje inscrição de processo seletivo da UFMS para professor substituto
Terminam hoje as inscrições de processo seletivo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) para 12 vagas. As oportunidades são para profes...
Inscrições para seleção de professores do IFMS segue até o dia 11
Profissionais interessados em participar do processo seletivo do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul), podem se inscrever até o próximo dia...



Eu quero uma trabalho de muito legal ki possa trabalha com dignidade ki passa esta au minha autura para ki em uma empresa pra obter desenvolvimento profissional e ajundar no crescimento da mesma
 
Nadja Graziela de A. Nascimento em 24/10/2011 09:47:02
Quem que quer trabalha !!! bolsa familia,vale gas,bolsa escola o negocio e fazer filhos que da mais dinheiro!!! esse é meu brasil ....
 
claudio lopes em 15/04/2011 10:34:39
Está pergunta "Vecê tem experiencia", tem que ser banida das entrevistas de emprego. Como posso dizer que alguém não é qualificado para a função se o mesmo nem foi teve a oportunidade de ser testado. Outro quesito é a questão da idade´. É realmente frustrante para quem busca uma oportunidade, ninguem é bom o suficiente, assim fica dificíl !!!!!!!!!!!!!!
 
José Carlos Barros em 15/04/2011 09:07:34
Sr.João o problema não é o Brasil, é uma crise mundial,o nosso modo de produção tende sempre ao desemprego, e é isso mesmo como há muitos trbalhadores p/poucas vagas, uma forma de seleção é a aparência, já q/ esse papo de experiência não passa de conversa fiada e o trabalho nas empresas de um modo geral serem simplificado. O quadro atual é q/ as empresas sempre buscam o alto grau de exploração as custas de baixos salários, a exigência é enorme e o funcionário tem q/se submeter, correr risco de vida se trabalhar à noite, principalmente nos casos das mulheres q/ ficam sem tempo p/ a familia e eu poderia continuar............
 
Romildo Fagundes em 15/04/2011 08:25:17
Concordo plenamente que hoje a falta de qualificação e experiência é uma grande barreira para contratação de profissionais. Porém, infelizmente algumas empresas acham que as pessoas devem trabalhar praticamente de graça. Oferecem um salario muito abaixo do valor justo e uma condição de trabalho pior ainda.
Realmente, assim não irão contratar nunca.

Bom dia para todos.
 
Uilder Martins da Silva em 14/04/2011 11:30:24
Achei muito interessante a matéria, concordo que há muitas vagas, mas não se encontra o perfil, de repente até possa ter o perfil, mas as pessoas também tem suas vidas fora do campo profissional, há empresas que não facilitam por nada a vida do empregado, alguns serviços noturnos não oferecem condições de segurança e até mesmo de entrega de seus funcionários, onde eles (funcionários) desistem, pois todos sabem que há pontos de violência na capital e sabe lá o que pode acontecer na saída do serviço....
Portanto, de repente não é nem falta de perfil, e sim desinteresse das empresas proporcionarem uma condição melhor de trabalho...principalmente para o período noturno....
 
Mário Francis Rodrigues em 14/04/2011 11:24:25
A maior dificuldade realmente é a pessoa não ter experiência, e quando tem bastante, esbarra no que vou chamar de preconceito pela maioria das empresas, A IDADE, que é o meu caso com 59 anos, não se consegue nem ser chamado para uma entrevista de trabalho, a pessoa que nas empresas leem os curriculos, primeira coisa que olham é a idade, se for novo(a), bonito,(a), corpinho de violão para as mulheres, não precisa saber nada, ja encontrou o perfil necessário para a empresa, depois somos obrigados a ouvir que as empresas dão oportunidades para pessoas mais velhas e experientes, HISTÓRIA.., vc que já tem idade, como eu, só resta cuidar de uma banca de jogo do bicho, nada mais, infelizmente é o país que vivemos, com desigualdade social total.
 
joao bosco martins dos anjos em 14/04/2011 11:08:29
Olha o que o João Bosco afirma é a pura verdade, há muitas pessoas qualificada sim, preparadas, o que não há é tantas empresas interessadas em pagar o que essas pessoas merecem ganhar, a maioria das empresas não valorizam experiencia e estas experiencias na maioria das vezes estão com as pessoas com mais de 30. Vejam aí tem gente buscando a primeira oportunidade de emprego com 27 anos, quando chegar aos 30 anos já e velha para o mercado. Infelismente as empresas querem experiencia, mas aqui aos 16 anos voce não serve porque é novo demais, aos 30 voce é velho demais, não serve. Empresarios deem oportunidades, sejam pro jovem, para aquele que tiver mais idade, seja um descubridor de talentos, faça de todos merecedor de um lugar ao sol.
Vamos tirar das costas daquele que não consegue uma oportunidade o sentimento de que o problema do desemprego é dele proprio que é incompetente para tudo. Isto não é verdade todos nós sabemos disso.
 
edilson pereira da silva em 14/04/2011 08:53:28
Vamos la, pergunto para vcs. quanto tempo vcs. não fazem um curso proficionalizante na sua area de trabalho. Basta refletir mais um pouco e ir adiante.
 
Antonio Bento. em 14/04/2011 08:21:06
É realmente é muito complicado, para as pessoas com mais de trinta e cinco anos,não deveria ser,principalmente se a mesma tiver experiência na área.Mas infelizmente, nosso país não valoriza experiência como os países mais desenvolvidos.
Agora, não devemos criticar a pessoa x ou pessoaY, por ter mais de 30 ou 40 anos e ainda estar realizando determinado trabalho,isso é discriminatório.Afinal,não sabemos seu histórico de vida,o que a levou a ainda estar trabalhando ou procurando emprego em tal função,cada caso é um caso.A opinião de um povo mostra a sua cultura.
 
neyde de oliveira em 14/04/2011 05:13:53
Estou desempregada a mais de 06 meses, tenho mais de 07 anos de experiencia no setor administrativo e financeiro, mas pq tenho 36 anos e não estou na faculdade, estão me barrando para conseguir vaga de assist. administrativo, e uma vergonha esta capital, pois o empregador não quer trabalhador com experiencia, quer pessoas que tenham idade entre 20 a 25 anos.
 
Roselene Batista em 14/04/2011 04:18:26
Com todo o respeito a senhora da reportagem, mas com 40 anos de idade e ainda é `auxiliar" e não cozinheira, fica difícil conseguir trabalho, falta aos campo grandenses saber o que é empregabilidade.
 
joao de deus em 14/04/2011 03:15:08
EM FRENTE AO INCRA TEM MUITAS OPÇÕES DE TRABALHADORES, PARA CONSTRUÇÃO CIVIL OTIMA OPÇÃO. PARA QUE IR PARA O CAMPO SE NA CIDADE TEM OPÇÃO DE EMPREGO. **==? PENSANDO BEM, NO CAMPO TEM A OPÇÃO DE TER UM LOTE , UMA CASA, AJUDA DE SACOLÃO E OUTRAS, GANHAR TERRA DE GRAÇA,..
 
PAULO DURAES em 14/04/2011 03:08:36
Concordo c/ o João em relação a idade e tmb em relação a experiencia, o maior problema em relação das vagas é: quando tem perfil a empresa oferece salário incopativel c/ a função, cheguei a conclusão que as empresas querem escravizar o trabalhador.
 
Felipe Salinas em 14/04/2011 02:49:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions