A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

19/11/2013 07:19

Gays e transexuais são alvos de vistoria em presídios de Paranaíba

Aliny Mary Dias

Os presídios femininos e masculinos de Paranaíba, distante 422 quilômetros da Capital, passaram por vistorias a fim de verificar a situação dos presos gays e transexuais. A inspeção foi realizada na última semana pela Comissão da Diversidade Sexual da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil).

Veja Mais
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Condutor abandona veículo carregado com 800 kg de maconha na BR-163

Conforme a entidade, o objetivo foi descobrir se os detentos sofriam discriminação em relação a orientação sexual. O nome social, condição garantida em lei, também foi outro alvo da vistoria.

A princípio, não foram encontradas irregularidades nos estabelecimentos penais da cidade. As visitas devem continuar em outros presídios do Estado.

Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...
Sidrolândia comemora aniversário com 'balada cristã' e jogos do Operário
Sidrolândia - cidade localizada a 71 km de Campo Grande - completa no domingo (11) 63 anos de emancipação e vai receber várias atrações para comemora...
Mesmo algemada, mulher usa isqueiro e coloca fogo em viatura policial
Elaine Cristina da Silva de 37 anos foi presa na noite de ontem (8) em Sonora, distante 364 km de Campo Grande, por porte ilegal de arma. Porém, mesm...



Vou iginorar estes comentários ignorantes, afinal existem diversas comissões na OAB e cada um com seu papel. Vão se informar e fazer comentários mais inteligentes. Parabéns OAB MS!!!
 
Jefferson Matos em 19/11/2013 13:25:11
Isso só pode ser brincadeira da justiça! Criminoso não tem direito a nada, o cara que viola o direitos de cidadãos de bem teria alguma moral para reclamar do seus? O que vemos é um corporativismo entre justiça, política e o crime. Depois que é obrigado a bancar os gastos dos mesmos somos nós população de bem e sem direito de opinar com os gastos, leis e punições(queremos pena de morte e perpétua já!). As leis não ficam mais pesadas pois os primeiros a irem para as cadeias seriam os políticos e ele não irão sancionar leis que os prejudicam!
 
Alexandre de Souza em 19/11/2013 12:22:01
Ta de brincadeira ...OAB tem muita irregularidade e injustiça no nosso Estado, em vez de se preocupar com orientação sexual de preso.Porque não vão se preocupar com a caso do soldado Luis Pedro de Souza Gomes, de 33 anos, morto em RO.
 
Junior Araújo em 19/11/2013 09:00:16
Um monte de gente morrendo de fome e a OAB preocupada com nome artístico de preso...
 
Jorge Pantaneiro em 19/11/2013 08:31:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions