A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

24/10/2012 11:17

Após carta, temor de suicídio de índios em MS provoca comoção

Aline dos Santos
Cinco mil cruzes foram expostas em protesto na Esplanada. (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)Cinco mil cruzes foram expostas em protesto na Esplanada. (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Recurso novo para tentar resolver uma questão histórica, um abaixo-assinado recolhe assinaturas na internet em nome de um apelo: “Salvemos os índios guarani kaiowá”.  A mobilização teve início após a divulgação de uma carta, em que índios de Mato Grosso do Sul, prometem resistir até a morte contra a liminar da Justiça Federal determinando a reintegração de posse de uma área em Iguatemi.

Veja Mais
Trecho da BR-163 é liberado após um mês de obras de recuperção
Desmoronamento afeta único acesso pavimentado a município de MS

“Já aguardamos esta decisão da Justiça Federal, Assim, é para decretar a nossa morte coletiva Guarani e Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay e para enterrar-nos todos aqui”, afirma o documento que repercutiu nacionalmente e, via internet, se espalhou pelo mundo.

“Nada parece comover a ‘civilização brasileira’ de que o extermínio desse povo é um crime imperdoável e o sangue de suas crianças recai sobre todos nós. Dói na alma ler a carta da comunidade Pyelito kue-Mbarakay, de Iguatemi (MS)”, escreveu a ex-senadora Marina Silva, que assina coluna na Folha de São Paulo. Na sexta-feira, cinco mil cruzes cobriram o gramado da Esplanada dos Ministérios, em Brasília. A ação foi de protesto pela morte de indígenas. 

A liminar para que os índios deixem a fazenda Cambará foi concedida em 17 de setembro pelo juiz federal Sérgio Henrique Bonachela. De acordo com Armando Albuquerque, advogado do proprietário da fazenda, um rio divide a aldeia e a propriedade rural.

“Os índios passaram para a terra do meu cliente, invadiram. Eles querem ampliar a aldeia”, afirma o advogado. A invasão foi em novembro de 2011. De acordo com ele, os índios permanecem na área, porém, a decisão será cumprida.  Em caso de descumprimento, a Funai (Fundação Nacional do Índio) terá que pagar multa diária de R$ 500. A Funai e o MPF (Ministério Público Federal) recorreram ao TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) para derrubar a liminar.

Resitência - Segundo o coordenador da Funai em Ponta Porã, Silvio Raimundo da Silva, os índios reafirmam que vão resistir e permanecerão na terra.  Ele afirma que o acesso as 40 famílias, sendo 70 crianças, é difícil e que a comunicação por celular é precária.  À Justiça, a fundação informou que o proprietário impede o acesso de técnicos ao acampamento, que só podem prestar assistência social, como atendimentos médicos e distribuição de cestas básicas, na estrada, do lado de fora da fazenda.

Em nota oficial, a Funai nacional esclarece que não há intenção de suicídio, mas determinação de não se deixar o local.

“A situação é complexa”, salienta o coordenador regional do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), Flávio Machado. Para ele, a carta dos índios demonstra a intenção de resistir, de permanecer na terra até o fim. “Mas o suicídio não é estranho para eles, que em função da situação territorial é um dos grupos que mais se suicida no mundo”, salienta.

Conforme o coordenador do Cimi, os índios já sofreram três ataques. A área em disputa é objeto de estudo antropológico desde 2008, mas ainda sem resultado.  “O principal culpado é o próprio governo federal. Falta vontade política em resolver a situação”. A campanha contra o despejo é realizada no Link.




Trabalho. O trabalho como está posto hoje é dado em uma conotação totalmente errada. O trabalho para o acúmulo de bens. Meu Deus, não é preciso fazer uma universidade pra ver que os diferentes modos de produção variam com a cultura e com a história. A cultura indígena não tem NADA a ver com o modo de produção que alguns insistem em repetir aqui. "Trabalho árduo". Ora, isso é um absurdo é xenofóbico é etnocentrista, só sua cultura vale porque ela é a vigente? Só sua verdade vale? Ora, existem outras verdades, outros contextos, outros tipos de vida que são até anteriores a esta "vigente" e massacrante para quem não se encaixa nela. Prestem atenção essa injustiça BRANCA que vocês tem cometido se escondendo atrás de vossas culturas predominantes é truculenta.
 
Talita Meireles em 25/10/2012 17:24:17
OLÁ PESSOAL! PRESTE ATENÇÃO: Durante os três primeiros séculos da conquista portuguesa, nenhuma família teve mais poder na vila que deu origem a Niterói, Rio de Janeiro, quanto os de Souza. Esse pessoal não era descendente de nenhum poderoso fidalgo Português. O homem que criou a dinástia dos Souza de Niterói chamava-se Arariboia. Era Cacique dos índios Temiminós, que ajudaram os portugueses a expulsar franceses e Tupinambás do Rio de Janeiro.
Esse texto explicativo está no Livro: Guia politicamente incorreto da história do Brasil pg41. E revela que antes de índios somos homens. E um dos povos mais misturados desse planeta. O que vemos na atualidade é o desprezo do homem pelo homem pela cor da pele, religião, costume etc. Somos uma só Nação. BRASIL.
 
Tatá Marques em 25/10/2012 16:46:59
Marlon, vc perguntou se a fazenda fosse nossa? Mas pera-lá, antes de tudo aquela terra é indígena. Roubar terras não é trabalho.
 
Tiago Bocato em 25/10/2012 10:52:15
A questão não é devolver o Brasil para os índios e sim respeitarem suas áreas e sua cultura.Notei muitos pensamentos fascistas, se é área indígena não há motivos para tirarem eles de lá. Índio trabalhar para comprar sua área? Até onde eu sei, os trabalhos dos índios são de sub existência, não faz parte da cultura indígena trabalhar para conquistar algo. Eles trabalham para eles mesmos e por eles mesmos. Sempre foi assim e é idiotice querer mudar toda uma cultura já bastante interferida pelo homem branco. Os índios estão sendo dizimados por neonazistas, que se rotulam muitas vezes de produtores rurais.
Erasmo Dias, faça o favor, meça suas palavras.Na vida do homem branco sim, a gente se conquista as coisas com "trabalho árduo", mas o que estão fazendo com os índios é justamento o contrario
 
Tiago Bocato em 25/10/2012 10:45:33
Os índios não estão lá a toa. Existem estudos antropológicos que demonstram a legitimidade da permanência daqueles povos na região. A justiça de primeira instância deveria aguardar a finalização desses estudos. Todas essas terras estão sob litígio.
 
Eduardo Figueiredo em 25/10/2012 10:31:47
(lucilene marques & cacique teodoro)vcs são indios???queremseus direitos??porque até onde sei indio não usa internet,vcs evoluiram muito então tem ser tratados como todos nós,quer uma terra vai trabalhar para conseguir....
 
nilda lima em 25/10/2012 10:22:15
Conforme Censo 2010/IBGE, os índios, apesar de representarem apenas 0,4% da população brasileira, possuem 12% do território nacional.
 
RODRIGO DA COSTA em 25/10/2012 10:21:49
É vergonhoso ver alguns comentários por aqui, mas são estes exemplos que nos fazem ver porque a situação da população indígena chegou a este ponto. É tão difícil conceber que esta é uma cultura e forma de vida totalmente distinta da nossa? Se o índio quer viver e sobreviver da sua terra, por que é tão difícil de aceitar? As perspectivas desse povo são totalmente diferentes das nossas. Hoje o que desejam é apenas viver dignamente e não ver seus filhos morrerem subnutridos, seus jovens embriagados e sem perspectivas, enquanto a maioria de nós desejamos o último iphone.

São ambições totalmente diferentes. Não podemos julgar a realidade e as necessidades destas pessoas a partir de nossa vivência. Não sabemos o que é viver confinado, em uma terra que não é a sua e à margem da sociedade.
 
Diego Franco em 25/10/2012 10:17:30
se esses indios querem morrer q morra mas deixe as crianças vivas q não tem nada haver com essa loucura,q deus tenha piedade dessas criaturas
 
nilda lima em 25/10/2012 10:12:18
Quando falam da Funai fico pensativa, um órgão que deveria ajudar aos patrícios e está sucateado por um governo que diz seguir a constituição. Como um órgão vai defender um patrício se não tem como se sustentar. As esferas do governos e governantes deveriam ter a obrigação em ajudar onde possuem indígenas, mas viram as costas e marginalizando-os na sociedade.
 
cris de brito em 25/10/2012 09:30:01
Realmente existem pessoas e pessoas; infelizmente existem pessoas e pessoas; infelizmente temos que conviver com pessoas ignorantes, pois não refletem que os invasões são os brancos, os excluídos e marginalizados são os indígenas que são os verdadeiros donos de todos esse território que o branco diz ser dono. Nós temos que pedir licença e agradecer por utilizar, morar e comer da terra que nos esta sendo cedida a base de muito sangue.
 
cris de brito em 25/10/2012 09:25:20
Triste ver a ignorância das pessoas que não conseguem enxergar ao seu redor. Ficam preocupados com seu mundinho e não percebem que estão o estado dizima culturas inteiras. Cadê a mediação do governo federal? Cadê os meios de comunicação que não relatam seriamente o assunto? Precisamo refletir para olhar além do óbvio.
Para os que criticam a cultura indígena: estude um pouco mais, use o bom senso e a cultive a solidariedade para com esses povos. Devemos muito a eles!
 
Claudomiro Santos em 25/10/2012 09:14:08
Bem, o que tenho a dizer sore isto é:
Infelizmente ainda há muito preconceito contra os nossos irmãos indíos, poucos os aceitam, quando dizem que eles precisam trabalhar para seu sustento, tenho que dizer, que ninguem dá trabalho a eles, os ignoram, não aceitam que eles são humanos e que são nossos irmãos.
Eles merecem sim as terras, eles são os verdadeiro donos disto tudo que é Brasil, os brancos tomaram as terras deles, e os expulsaram..
Eles tem suas família, as aldeias estão cheias de crianças, de idosos, de jovens, eles precisam de alimentos, de estudos, medicamentos, e tudo está sendo negados a eles.
Isto é Crime!
Vamos olhar com outros olhos para nossos irmãos indigenas, vamos fazer o mínimo possivel para que não sofram mais preconceitos.
Amo o povo indígena, sofro,choro,com eles.
 
Maria Helena Orlando Coutinho Pereira em 25/10/2012 08:42:09
Eu não entendo!! Todos os povos do mundo tem suas tradições, europeus, africanos, asiáticos, árabes, ciganos e muitos outros, porém ninguém vive como no século XIX. Todas as culturas devem ser preservadas pois enriquecem a humanidade, mas o modo de vida deve evoluir de acordo com a sociedade. Danças, festas, ritos, religião, culinária, artesanato, língua, ... existem muitas formas de expressar a cultura de um povo e isso se mantem através de centros de tradição espalhados por todo lugar. Viver como no século passado é surreal, afinal as coisas boas todos querem incorporar (celular, internet, automóveis, etc.). Outro ponto; "a população indígena diminuiu"; outras também e isso é uma riqueza brasileira - a miscigenação - EU SOU índio, português, espanhol, alemão, italiano, SOU BRASILEIRO.
 
Clovis Baseggio em 25/10/2012 08:39:57
Sr Erasmo Dias, a questão é: Essas terras vão fazer falta pra o Sr? Vão fazer falta pra mim?
Infelizmente nascemos com o capitalismo cravado na alma, e dele somos escravos pelo menos até a morte. Com o perdão da palavra mas tudo o que o Sr escreveu descreve esse capitalismo. Devemos sim, dar essas terras, eles cuidam delas melhor que nós e merecem nosso respeito.
 
Miguel Antonio da silva em 25/10/2012 08:35:29
Sim, eu compreendo a questão dos índios, mas e se a fazenda fosse de vocês? escreveriam essas mesmas palavras? ou estariam na mesma situação ? Aquele fazendeiro trabalhou pra conseguir aquilo, uma coisa é vender as terras para FUNAI, outra coisa é ter que "doar". Não estou falando que concordo com um posicionamento, estou olhando o outro lado também.
 
Marlon Mamedes em 25/10/2012 08:27:24
INVASORES SÃO OS QUE VIERAM PARA ESTE BRASIL PARA ROUBAR AS RIQUEZAS INDÍGENAS. E OUTROS QUE FUGIRAM DE SEUS PAÍSES. AGORA VEM QUERER DAR LIÇÃO DE MORAL EM CIMA DE QUEM É PROPRIETÁRIO NATO. POUPEM DE COISA NOJENTA!
 
FATIMA BARBOSA em 25/10/2012 06:59:55
Suicídio é um ato de covardia, e ficar vivendo no passado não muda o futuro também, nada contra os índios mas se apropriar de terras que não são deles dizendo que no passado eram é assunto já encerrado, o Estado ainda concede alguma coisa, mas perderam a guerra, e sim somos descendentes de bandidos, conquistadores e usurpadores em vários sentidos, mas vivemos em sociedade, o direito de um vai até o limite de outrem.
 
Márcio Costa em 24/10/2012 22:55:04
Rudi Carlos, em 1500 o que aconteceu foi uma migração territorial em nível mundial; não podemos dizer que os portugueses tomaram a terra dos índios. Se for pensar assim, eles próprios migravam e tomavam terras de outros índios! O que a população deve saber é que os indigenistas têm interesses econômicos na manutenção das populações indígenas: Se não houver mais índios, acabou a mamata do emprego na Funai! O Marechal Rondom, maior desbravador do Brasil era tratado pelos índios com todo o respeito e lutava pela INTEGRAÇÃO deles na sociedade e não na preservação mentirosa de um estilo de vida do neolítico que já acabou! Wilmar Kertof seu depoimento é perfeito! Fácil falar quando a terra é dos outros!
 
Gustavo Ribeiro em 24/10/2012 20:38:08
eu lucilene da etnia terena repudio o sr erasmo dias porque nao sabe o que esta falando nao sabe o que os povos indigenas vem sofrendo nas maos dos homens brancos, gostaria de convidar o sr para conhecer estes povos indigenas antes de usar de toda a sua ignorancia para falar do meu povo
 
lucilene marques de freitas em 24/10/2012 19:23:56
para sr erasmo dias sr erasmo poderia ate concordar com o texto que o sr editou perguto ao sr :quando o chamado branco em nosso idioma significa purutuia ,chegou nessas terras que voces chamaram de brasil lhe pergunto quantas tribos indigenas existiam nessas terras ?e as outras etnias que desapareceram atraves da ganancia desenfreiada de aulgumas pessoas brancas os indigenas nesse pais é humilhados e discriminados e dizem que nao sao sivilizados e que nesse pais os indigenas so servem para eleger politicos que dizem que sao a favor da causa indigena mas na verdade usam os indigenas como trampolim politico ninguem vai amedrontar o nosso povo quero aqui agradecer aquelas pessoas humanas que tem apoiado as questoes indigenas que nessas terras chamadas brasil tem muita gente humana
 
cacique deodoro terena em 24/10/2012 19:13:21
Ao Sr. Rudi Carlos
Partindo do seu conceito, todos somos invasores, a sua casa, a nossa cidade, o nosso estado, enfim o Brasil todo devia ser devolvido aos índios, segundo o seu conceito. O que nós, toda a sociedade enfim, precisa neste momento é falar e agir com bom senso. Quando pensamos que a propriedade que está sendo reinvindicada pelos índios em dado momento não é nossa, fica fácil defender a posição deles, mas quando forem reinvindicados a sua casa, a sua propriedade, como fica?
 
Wilmar Kertof em 24/10/2012 18:31:27
Que triste! Infelizmente o povo brasileiro não sabe olhar com respeito para esses povos que são os "verdadeiros brasileiros". Aqui em Mato Grosso do Sul os indígenas lutaram bravamente para defenderem nosso solo durante a Guerra do Paraguai. E como retribuímos? Tirando-os de suas terras! Quanta injustiça. Que vergonha! Vamos olhar com mais carinho para aqueles que construíram nossa história. Acorda Mato Grosso do Sul.
 
Deilson Souza em 24/10/2012 18:22:24
Gostaria de fazer umas perguntas ao sr. Erasmo Dias:

- Seu avô era Indio?
- Teve sua cultura preservada ou destruida?
- Teve suas terras invadidas, reduzidas ou griladas?
- Teve familiares assassinados?

A população indigena no brasil quando da descoberta do Brasil variavam em torno 2 a 4 milhões, hoje estão reduzidos a menos de 500 mil, em nosso estado estão em torno de 90 mil indios. Amigo não seja tão severo com esse povo, eles foram dizimados, humilhados, ignorados e agora estão usando do aparato do estado para coagi-los mais ainda.
Não consigo mensurar o que se passa no coração de um pai e mãe indio ao olhar para os seus filhos e pensar nas perspetivas do futuro. Que triste para nós, que não sabemos cuidar dos nossos irmãos nativos.
 
Rudi Carlos em 24/10/2012 16:59:17
E ninguém pode trabalhar para comprar as próprias terras? Por acaso é uma comunidade inteira de índios inválidos? E olha que hoje em dia vemos muitos inválidos que são verdadeiros guerreiros lutando pela sobrevivência. É terra demais que esse povo quer, parace que nunca cessa a sua sede de posses. A vida não é fácil pra ninguém, meus avós vieram pra esse país e passaram o 'diabo' para criarem meus pais. Meu avô trabalhou até morrer e 'férias' pra ele sempre foi apenas uma palavra, nunca, nem uma única vez em toda sua vida, soube o que são férias! Não desejo que os índios se tornem escravos ou se matem, mas é sabido por todas as pessoas honestas que na vida a gente só consegue as coisas de 2 formas, uma é com trabalho árduo e honesto a outra é no 'esquema', com ou sem carta.
 
Erasmo Dias em 24/10/2012 12:15:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions