A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

02/07/2013 16:14

Após incendiarem ônibus, dois funcionários são presos em Três Lagoas

Jéssica Benitez
Dois funcionários são presos por suposta participação em incêndio de ônibus (Foto: Perfil News)Dois funcionários são presos por suposta participação em incêndio de ônibus (Foto: Perfil News)

Dois funcionários da empresa UFN3, prestadora de serviços da Petrobras na construção de uma fábrica de fertilizantes em Três Lagoas, foram presos e prestam depoimento neste momento na delegacia da Polícia Federal da cidade. Eles foram detidos pela Polícia Militar e encaminhados à PF porque trata-se de depredação do patrimônio público.

Veja Mais
Operários de obras da Petrobras fazem quebra-quebra em alojamento
Pajero com 5 passageiros sai da pista, capota e “sobe” em poste de energia

A prisão ocorreu porque os homens estavam entre os protestantes que depredaram o alojamento da empresa na noite de ontem, bem como colocaram fogo em um ônibus e caminhão da Petrobras nas proximidades do alojamento na manhã de hoje. Após ouvir a dupla e testemunhas que presenciaram a confusão, o delegado Nivaldo Lopes irá anunciar qual tipo de penalidade o caso requer.

A manifestação teria começado ontem por volta das 22h30 quando alguns trabalhadores ficaram sabendo do resultado da audiência realizada na manhã de ontem (1) na sede do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) em Campo Grande.
Vendo que as reivindicações do movimento grevista não avançaram, os empregados ficaram revoltados.

Para conter a desordem, um grupo de seguranças do local conseguiu conter os ânimos até a chegada da PM, com reforço da tropa de choque da Rotai (Ronda Tática do Interior) e Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e de Operações Especiais).

Depois de controlado o tumulto, equipes do Corpo de Bombeiros foram até o local, mas constataram que não havia a necessidade de intervenção, permanecendo apenas como apoios aos policiais. A empresa informou que um representante negociou com os trabalhadores e que ficou acordado que nenhum colaborador permaneceria nos quadros da companhia a contragosto.

Para aqueles que desejassem se desligar foi montada uma estrutura de Recursos Humanos para atender a solicitação em maneira emergencial. Àqueles que preferiram continuar, retornaram aos aposentos que não foram destruídos. Alguns foram alojados em outras unidades da empresa instalados na cidade. Na semana passada, os operários bloquearam a BR-158 por cerca de 6 horas.

Negociação – Segundo matéria publicada no site do TRT, a reunião durou cinco horas e o resultado final ficou firmado entre o Consórcio UFN3, o Sintiespav (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação, Obras de Terraplanagem em Geral) e o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário e Montagem de Três Lagoas, Selvíria, Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Bataguassu e Água Clara - Sintricom e a comissão de representantes dos trabalhadores.

Segundo o texto, de forma consensual, a empresa comprometeu-se a instalar, aparelho de ar condicionado em todos os apartamentos do alojamento dentro de 120 dias e em ampliar 30%, em até 180 dias, a capacidade do refeitório.

Também em 120 dias deverá realizar a classificação dos trabalhadores ocupantes dos cargos de ajudantes e corrigir os desvios de função que foram comprovados e compromete-se a depositar o valor da folga de campo até o dia 20 antecedente ao mês da "baixada".

Foram garantidas alterações nos horários de ônibus do comodato para Três Lagoas nos dias úteis e nos finais de semana, assim como mais locais de parada do ônibus. Ficou acordado que os dias paralisados serão compensados aos sábados e que amanhã os trabalhadores retornarão aos postos de trabalho às 7h.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions