A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

19/07/2011 11:09

Após ser solto, professor acusado de pedofilia desabafa sobre os dias de prisão

Ítalo Milhomem
Professor foi preso em março após denúncia de esposa. (Foto: Osvaldo Duarte)Professor foi preso em março após denúncia de esposa. (Foto: Osvaldo Duarte)

Após 40 dias de prisão no presídio Harry Amorim Costa, em Dourados, o professor André Luis de Oliveira, acusado de pedofilia pela ex-mulher, foi solto ontem (18) e deu entrevista para imprensa douradense sobre como será o recomeço de sua vida.

André Luis é acusado de molestar a enteada, de 12 anos, com gravações de vídeos e fotografias, que eram armazenados em um notebook da família.

No escritório de seu advogado, ele contou que viveu nesses dias em um espaço de 3 metros por 8 metros, que era dividido com um médico, e um advogado, que também estava preso acusado de pedofilia.

No último mês preso, ele trabalhou na área da Saúde da penitenciária. Para ocupar a mente, ele leu 50 livros de diversos temas, incluindo o velho testamento da bíblia. Ele conta que viveu momentos de tensão, medo e angustia por conta da falta de informações sobre os filhos.

“Minha maior preocupação eram meus filhos. Queria saber como eles estavam. Meu filho fez quatro anos e eu não estava perto dele”, declara o professor.

Liberto, o professor afirma que é inocente e que a Justiça será feita.

“É difícil acordar e ver que a sua vida está completamente despedaçada. Meu pesadelo esta acabando, a verdade e a Justiça estão começando a aparecer. Estou com muita força para recomeçar”, ressaltou.

Antes da prisão o professor ressaltou que trabalhava muito, cerca de 16h por dia. Com aulas divididas em duas escolas particulares e em uma do Estado, em três turnos do dia. Aos finais de semana também coordenava um curso pré-vestibular, em uma universidade de Dourados.

“É difícil ter tantas ocupações e de repente ver tudo sendo tirado de você. Na prisão aprendi a ter paciência, a valorizar o pouco que tenho e as coisas simples da vida. Um café já me deixava contente”, detalhou.

André afirmou que não quis fugir e que antes da prisão foi a Ribeirão Preto (SP), conversar seus familiares, explicar a polêmica sobre o caso.

“Voltei por que não devo nada e não tenho o que esconder. Não sou de fugir. O bom é que recebi o apoio incondicional da minha família”, explica.

Agora solto, o professor disse que irá aproveitar as férias escolares para reorganizar sua vida financeira, já que sua ex-mulher teria ficado com todos seus cartões de banco e depois ir ao um médico ver sua saúde.

“Depois disso devo procurar um médico para ver como anda a minha saúde e também procurar os meus patrões. Quero ver se consigo minha ‘vida’ de volta”, concluiu o professor.

O advogado do professor, Maurício Nogueira Rasslan, informou que no último dia 13, entrou com um pedido de Habeas Corpus no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), para o trancamento da ação penal alegando irregularidades no inquérito policial. O pedido será analisado pelo desembargador Carlos Eduardo Contar.

Mesmo fora da prisão, André terá algumas restrições. Não poderá manter contato por telefone ou internet ou se aproximar de sua ex-mulher e de sua ex-enteada. Ele também não poderá freqüentar bares e casas noturnas e no período noturno e nos dias de folgas não poderá sair de casa. O acusado também deverá comparecer mensalmente em juízo e só sair de Dourados mediante autorização judicial.

Sidrolândia comemora aniversário com 'balada cristã' e jogos do Operário
Sidrolândia - cidade localizada a 71 km de Campo Grande - completa no domingo (11) 63 anos de emancipação e vai receber várias atrações para comemora...
Mesmo algemada, mulher usa isqueiro e coloca fogo em viatura policial
Elaine Cristina da Silva de 37 anos foi presa na noite de ontem (8) em Sonora, distante 364 km de Campo Grande, por porte ilegal de arma. Porém, mesm...
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...



se a esposa tinha nas maos a gravaçao e fotos que ele guardava da enteada, porque ele se diz inocente, vitima de calunia, e porque esta solto, nao da pra entender isso, ele foi preso baseao em provas entregue pela esposa, acredito que nao seria tao leviana a ponto de fazer algo que realmente nao tenha acontecido, vamoguardar pra ver no que vai dar......
 
lucia amaral em 20/07/2011 09:18:21
Meu caro, e o notebook? é mentira? e os vídeos? é mentira? Que Brasil é esse meu Deus. Você pensou no SEU FILHO? que lindo!!! E na enteada? você pensou? ou é mentira da CRIANÇA? Converse com DEUS meu jovem, é a melhor solução no momento. A justiça pode ser CEGA, mas não BURRA, e eu acredito nela, em você NUNCA.
 
alfredo marques em 20/07/2011 08:50:25
Inocente ou não já foi condenado pela mídia, pela justiça e pela intolerância de manipulação de muitos.
 
Carlos Roberto em 19/07/2011 11:37:30
mas e as gravações? elas existem?
 
moacir cafaro em 19/07/2011 01:21:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions