A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

26/02/2013 08:13

Arrastões e comícios marcam reta final de campanha em Bonito e Sidrolândia

Eleitores de Bonito e Sidrolândia voltam às urnas no próximo domingo para escolher o novo prefeito

Carlos Martins
Comício do candidato Leleco reuniu em Bonito o governador André Puccinelli e várias lideranças estaduais (Foto: Divulgação)Comício do candidato Leleco reuniu em Bonito o governador André Puccinelli e várias lideranças estaduais (Foto: Divulgação)

Bonito e Sidrolândia estão entre os dez municípios brasileiros que realizarão eleições suplementares para definir prefeito e vice-prefeito no próximo domingo, 3 de março. Nesta última semana, caminhadas, arrastões, visitas e comícios marcam os últimos esforços dos candidatos para garantir o voto do eleitor.

Veja Mais
Motorista embriagado atropela ciclista e foge sem prestar socorro
Rapaz foge de policial a paisana e abandona mochila com 18 kg de droga

No total, 25 cidades de 9 Estados tiveram as eleições municipais de outubro passado anuladas por causa da Lei da Ficha Limpa e as eleições, conforme determinação do TSE, acontecerão nos meses de março e abril. Um município, Guarapari (ES), já teve a nova eleição realizada no dia 3 de fevereiro.

Em todas as cidades, as eleições foram anuladas porque os candidatos que disputaram com registro de candidatura rejeitado obtiveram mais de 50% dos votos válidos. Como os votos recebidos por eles foram anulados pela Justiça Eleitoral, o candidato ficou impedido de ser diplomado e empossado. O pleito de 2012 foi o primeiro em que a Lei da Ficha Limpa, aprovada em 2010, foi aplicada.

Comício do candidato do PDSB, Odilson Soares, levou líderes ao palanque, como o presidente regional, deputado federal Reinaldo Azambuja   (Foto: Divulgação)Comício do candidato do PDSB, Odilson Soares, levou líderes ao palanque, como o presidente regional, deputado federal Reinaldo Azambuja (Foto: Divulgação)

Bonito – No município de Bonito (280 km de Campo Grande), o primeiro colocado nas eleições Geraldo Marques (PDT) teve o registro da candidatura cassado pelo TSE e não pode ser diplomado. Ele teve 6.611 votos, o que correspondeu a 52,05% dos votos nominais. Quem assumiu a prefeitura foi o presidente da Câmara Municipal, vereador Josmail Rodrigues, do PT do B. Ele comanda o município até o dia 30 de março, já que a posse do novo prefeito será no dia 1º de abril.

Duas chapas disputam o voto de 16 mil eleitores e os candidatos intensificam a campanha nesta última semana. Concorre pelo PT do B o Leonel Lemos de Souza Brito, conhecido como Leleco, e Odilson Soares, do PSDB. Na chapa de Leleco, a candidata a vice é Luisa Aparecida Cavalheiro de Lima (PT) e na de Odilson o candidato a vice-prefeito é Luís Antonio Stragliotto (PSD).

Na última sexta-feira (22), apoiadores de Leleco, entre eles o governador André Puccinelli, estiveram no município para inauguração de um trecho de 69,52 km da MS-178 que liga Bonito a Bodoquena, evento que contou com a presença do ministro do Turismo Gastão Vieira. À noite, foi realizado um comício na cidade no qual estiveram presentes, além do governador, o senador Waldemir Moka (PMDB), o deputado federal Edson Giroto (PMDB), o secretário estadual Carlos Marun (PMDB), os deputados estaduais Antônio Carlos Arroyo (PR) e Márcio Fernandes (PT do B).

Confiança - “Estamos trabalhando bastante. Estou muito animado e tenho confiança que vamos vencer estas eleições”, disse Leleco.  O comício de encerramento de campanha será na quinta-feira à noite e, de acordo com o presidente regional do PT do B, Morivaldo Firmindo de Oliveira, deverá contar com a presença do presidente nacional do partido, deputado federal Luis Tibé (MG).

O adversário de Leleco, o tucano Odilson Soares, terá como companheiro de chapa Luis Antônio Stragliotto do PSD. “A receptividade à nossa candidatura é muito grande. Ao percorrermos os bairros, no contato com a população, sentimos que a adesão está aumentando”, disse o candidato, que irá intensificar as caminhadas e visitas nestes últimos dias. No sábado passado, ele realizou comício na Vila América, e recebeu o apoio do deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB).

A Coligação "A Força do Povo" que apoia Odilson é integrada pelo PSDB, PDT, PP, PSC e PSD. O último comício da campanha será realizado na quinta-feira à noite no bairro Marambaia. Embora oficialmente o PSDB seja apoiado pelo PP, o prefeito pepista da capital, Alcides Bernal, gravou propaganda eleitoral pra ser veiculado em rádio declarando apoio ao candidato Leleco, o que motivou a coligação e entrar com uma representação na Justiça Eleitoral para que a propaganda fosse retirada do ar.

Líderes tucanos tem se empenhado para que tanto Odilson em Bonito, como o candidato tucano de Sidrolândia, Ari Basso, sejam eleitos. A caravana tucana que tem participado das campanhas é integrada pelo presidente regional, deputado federal Reinaldo Azambuja, o senador Ruben Figueiró e os deputados estaduais Rinaldo Modesto e Márcio Monteiro, entre outras lideranças.

Acelino de Souza (PMDB): Disputa em Sidrolândia está muito equilibrada (Foto: Divulgação)Acelino de Souza (PMDB): "Disputa em Sidrolândia está muito equilibrada" (Foto: Divulgação)
Ari Basso (PSDB): promete asfaltar todas as ruas de Sidrolândia (Foto: Divulgação): Ari Basso (PSDB): promete asfaltar todas as ruas de Sidrolândia (Foto: Divulgação):

Sidrolândia – No município de Sidrolândia (64 km de Campo Grande), dois candidatos disputam o voto de 27 mil eleitores. Um deles é o tucano Ari Basso que tem com o candidato a vice o médico Marcelo de Araújo Ascoli, também do PSDB. Quem coordena a campanha é o tucano Enelvo Felini que foi eleito em outubro, mas teve invalidado o diploma. Ele teve o registro de candidatura indeferido pelo TSE por que em 2003 teve as contas rejeitadas pelo TCE na época em que era prefeito. Enelvo teve na ocasião 11.870 votos, o que correspondeu a 50,25% dos votos válidos. Com a cassação de Enelvo, quem assumiu o Executivo foi o presidente da Câmara, vereador Ilson Peres (PSDB).

Basso, que é produtor rural, inseriu em sua plataforma de governo a promessa de asfaltar todas as ruas da cidade em seu mandato, além de recuperar aquelas vias que estão com o asfalto em péssimas condições. Para isso, ele conta com o apoio da bancada federal de Mato Grosso do Sul para buscar recursos em Brasília. “Eu mesmo irei a Brasília para buscar recursos para nosso município. Também irei percorrer os ministérios para garantir investimentos para Sidrolândia”, anunciou esta semana durante uma reunião.

O adversário de Basso é Acelino de Souza Cristaldo, do PMDB, que tem como vice na chapa a professora Eliane de Fátima Salvati do PT. Em outubro passado, Acelino ficou em segundo lugar no pleito. O candidato avalia que a disputa será muito equilibrada e cita como vantagem o fato de já estar com a campanha na rua. “Eu dei continuidade ao trabalho”, diz ele, que confia no grande arco de aliança que construiu com o apoio de 12 partidos para vencer as eleições. Com o apoio de lideranças a começar pelo governador André Puccinelli, Acelino vai intensificar o corpo a corpo com os eleitores nesta reta final e termina a campanha nesta quinta-feira à noite com um grande comício na região central da cidade (esquina das ruas Distrito Federal com João Márcio Ferreira Terra).

“No último sábado fizemos um grande comício que contou com a presença expressiva de líderes do PMDB”, contou. Entre os líderes que compareceram estavam o deputado federal Fábio Trad (PMDB) e os estaduais Pedro Kemp (PT), Cabo Almi (PT), Laerte Tetila (PT), o deputado licenciado e secretário de Habitação Carlos Marun (PMDB), Paulo Correa (PR) e Mara Caseiro (PTdoB).Também já estiveram na cidade prestando apoio parlamentares do PMDB, como o senador Waldemir Moka, os deputados federais Edson Giroto e Geraldo Resende e também o presidente regional do PMDB, deputado estadual Júnior Mochi.

Agricultura familiar - Caso seja eleito, ele pretende desenvolver projetos para fortalecer ainda mais a agricultura familiar no município. “Temos muitas famílias em assentamentos, vamos olhar melhor o homem do campo, para que possam produzir mais e melhorar a lucratividade”.

Os programas eleitorais gratuitos na televisão e rádio começaram no dia 9 de fevereiro e terminam nesta quinta-feira, dia 28. A diplomação dos novos prefeitos deverá acontecer até o dia 17 de março e o mandato, irá terminar no dia 31 de dezembro de 2016, mesma data em que também termina o mandato dos demais prefeitos eleitos em outubro.

Outros municípios - Além de Sidrolândia e Bonito, no próximo domingo serão realizadas eleições em Erechim (RS), Eugênio de Castro (RS), Novo Hamburgo (RS), Camamu (BA), Balneário Rincão (SC), Campo Erê (SC), Criciúma (SC) e Tangará (SC). Conforme o TSE, no dia 7 de abril haverá também eleições nos municípios de Pedra Branca do Amapari (AP), São João do Paraíso (MG), Biquinhas (MG), Diamantina (MG), Cachoeira Dourada (MG), Joaquim Távora (PR), Serra do Mel (RN), Muquém do São Francisco (BA), Caiçara do Rio do Vento (RN), Coronel Macedo (SP), Eldorado (SP), Fernão (SP), Tucunduva (RS), Vacaria (RS) e Sobradinho (RS).

Motorista embriagado atropela ciclista e foge sem prestar socorro
Guinovaldo Aguiar Gama, de 53 anos, foi preso em flagrante depois de ter atropelado um ciclista na região central de Itaporã, 227 quilômetros de Camp...
Rapaz foge de policial a paisana e abandona mochila com 18 kg de droga
Homem fugiu deixando uma mochila com 18 quilos de maconha, depois de ser abordado esta manhã (10) por um policial a paisana na rodoviária de Ponta Po...
Marido agride mulher e tenta se enforcar em seguida, mas vai preso
Depois de agredir a esposa, de 45 anos, homem de 26, tentou se enforcar, mas acabou preso, esta noite (10) em Vicentina, a 255 quilômetros de Campo G...



Na campanha eleitoral de Bonito o ex-candidato ficha suja continua dando as cartas e jogando de mão, como diz no jogo de baralho. Isso significa que a Lei da Ficha Limpa não está bem esclarecida, pois se o réu for condenado por improbidade administrativa, ele também deve perder o direito de se manifestar publicamente. Como a candidato que ele apóia não tem voto, ele se tornou "o sombra", pois sem ele o fulano não vai a lugar nenhum, e por esse motivo a campanha aqui em Bonito está ainda mais suja do que no ano passado. Não sabemos se a justiça está agindo "na surdina", pra quando acabar a campanha, ela dá o ar da sua graça, e enquadra os criminosos da política local. Esperamos que sim
 
Olices Trelha em 26/02/2013 17:49:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions