A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Fevereiro de 2017

25/04/2015 18:31

Bebê de 8 meses morre após ser medicado em UPA e voltar para casa

Antonio Marques
Avós relataram que após a medicação receitada na UPA o quadro de saúde do bebê piorou. (Foto: Rádio Caçula)Avós relataram que após a medicação receitada na UPA o quadro de saúde do bebê piorou. (Foto: Rádio Caçula)

O pequeno Kaue Henrique de Souza Ponce, de apenas oito meses, morreu na noite dessa sexta-feira (24), após ter sido medicado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Três Lagoas, e liberado para voltar pra casa com os avós, segundo o site Rádio Caçula.

Por volta das 8 da manhã, os avós da criança a levaram à UPA e, após cerca de 40 minutos aguardando, foram atendidos por uma médica que, ao examinar o bebê apenas apalpando seu pulso e a região da barriga, diagnosticou a criança com virose e receitou a medicação para alívio de distúrbios gastrintestinal, náuseas e vômitos.

Na receita médica foram receitados os medicamentos Florance DSN 17938, a ser ingerido de 12 em 12 horas, e a Bromoprida GTS, 9 gotas de 8 em 8 horas. Segundo os avós, a médica teria garantindo que com a medicação o bebê iria melhorar e reagir aos sintomas.

Para os avós foi estranho a profissional não ter solicitado qualquer exame adicional. Como eles não encontraram os medicamentos gratuitamente pelo SUS, o pai da criança acabou comprando na rede particular.

A medicação foi ministrada e no inicio da noite, por volta das 20h, segundo relatos da avó, a mãe presenciou o bebê tendo uma crise e acionou a equipe do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Ao chegar ao local os socorristas já encontraram a criança desfalecida e tentaram reanimá-la, sem êxito no procedimento.

Ainda assim, a equipe não desistiu do caso e encaminhou o bebê ao Hospital Auxiliadora onde foi submetido a novas tentativas de reanimação, mas o pequeno Kaue não reagiu. Os avós disseram que após a medicação ministrada pela médica a criança piorou. A causa do óbito foi choque hipotérmico, devido a desidratação, vômito e diarreia.

Prematuro – o bebê, que nasceu de seis meses e ficou internado em Campo Grande, havia recebido alta recentemente, retornando para Três Lagoas. A família informou este fato à médica, que ignorou as informações e seguiu com o atendimento básico.

A reportagem tentou contato com a Prefeitura e a Secretaria de Saúde do município, mas em função do final de semana não conseguiu êxito nas tentativas.

Apuração no HR conclui que não houve 'falha ética' em mortes no local
Uma investigação interna realizada pela direção do HR (Hospital Regional) de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande para apurar a mo...
Carreta da Justiça oferecerá serviços a partir do próximo dia 13
Carreta da Justiça, programa do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) que oferece serviços do judiciário de forma gratuita, chegará ao mun...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions