A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

06/02/2015 12:28

Câmara apresenta projeto de nova sede, orçada em R$ 6 milhões

Município já abriu licitação para contratar empresa interessada em construir nova sede em troca do atual prédio do Legislativo

Helio de Freitas, de Dourados
O presidente da Câmara Idenor Machado fala sobre o projeto da nova sede, que será construída em praça abandonada pelo poder público (Foto: Divulgação/Thiago Morais)O presidente da Câmara Idenor Machado fala sobre o projeto da nova sede, que será construída em praça abandonada pelo poder público (Foto: Divulgação/Thiago Morais)

Orçada em R$ 6 milhões, a nova sede da Câmara de Vereadores de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande, será construída em uma área de oito mil metros quadrados, pertencente ao município, no cruzamento das ruas Joaquim Teixeira Alves e Coronel Ponciano, onde existe atualmente uma praça abandonada há décadas pelo poder público. A empresa que vencer a licitação, aberta em janeiro deste ano, vai receber como pagamento a atual sede do Legislativo, localizada na Avenida Marcelino Pires, numa das regiões mais valorizadas da segunda cidade de Mato Grosso do Sul.

Veja Mais
Prefeitura abre licitação para construir nova sede da Câmara de Vereadores
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul

Nesta sexta-feira, o presidente da Câmara, Idenor Machado (DEM), se reuniu com jornalistas para apresentar o projeto da nova sede, que terá quase quatro mil metros quadrados de área construída. Também participou o secretário municipal de Infraestrutura, Jorge Luiz de Lúcia. O projeto foi elaborado pela prefeitura. Por lei, a sede da Câmara pertence ao município e cabe ao Executivo administrar esse patrimônio.

A abertura das propostas dos interessados em assumir a construção da nova sede para receber como pagamento o prédio atual da Câmara será no dia 13 deste mês, no Departamento de Licitação da prefeitura. Se tiver um vencedor, a construção do novo prédio pode começar ainda em março. Caso não apareça nenhum interessado o prazo da licitação deve ser prorrogado.

Idenor Machado defende a ideia de que a nova sede vai melhorar o atendimento à população. “Decidimos propor ao prefeito essa permuta da sede atual por uma nova em atenção às reclamações do público. Aqui não tem estacionamento suficiente, o prédio foi construído para ser uma agência bancária e teve de ser todo adaptado para abrir os gabinetes. Até a rede sanitária é precária”, afirmou. Segundo ele, o valor do prédio atual se equivale ao investimento que será de ser feito para a construção da nova sede.

Com 210 mil habitantes, o município de Dourados tem 19 vereadores, que atualmente possuem seus gabinetes no prédio comprado no final de década de 90. No local fica também o plenário, onde são feitas as sessões – uma por semana. O projeto da nova sede prevê a construção de 24 gabinetes. “Estamos pensando no município com 300 mil habitantes daqui uns anos e se precisar aumentar o número de vereadores já teremos os gabinetes prontos”, disse Idenor.

Por conta própria – O presidente do Legislativo disse que se não houver interessado no negócio, a própria Câmara deverá assumir a construção da nova sede, com sobras do duodécimo repassado pela prefeitura. “Em 2014 economizamos R$ 2,6 milhões do duodécimo. Já devolvemos R$ 1,2 milhão para a prefeitura e depositamos R$ 1,4 milhão. O prefeito sugeriu que deixe esse dinheiro reservado para começar a obra, caso não haja interessado na permuta”, declarou Idenor Machado.

O terreno onde será construído novo prédio da Câmara fica próximo à área onde o Legislativo tentou construir sua sede, na década de 90. Entretanto, a obra foi abandonada com apenas algumas paredes levantadas e por vários anos o “esqueleto” fez parte da paisagem daquela região da cidade. Nos anos 2000, quando o prefeito era Laerte Tetila (PT), a obra foi concluída e atualmente abriga a Guarda Municipal e o Imam (Instituto Municipal de Meio Ambiente).

Praça abandonada – No terreno destinado à construção da nova sede da Câmara existia a Praça Baltazar Marques e faz parte do Parque Ambiental Arnulpho Fioravante, localizado nos fundos do terminal rodoviário e do shopping da cidade.

Idenor Machado garantiu que Baltazar Marques, um desportista douradense que deu nome à praça, será homenageado no novo prédio. “Baltazar foi meu aluno, morreu muito jovem. Já estamos discutindo com os demais vereadores uma forma de homenageá-lo na nova sede”.

A troca – Uma lei municipal foi aprovada em agosto do ano passado, autoriza a prefeitura a entregar os dois terrenos e o prédio da sede atual como pagamento pela construção do novo espaço. Um terreno, de 800 metros quadrados, foi avaliado em R$ 1,8 milhão e o outro, de 802 metros quadrados, vale R$ 1,4 milhão. Já as benfeitorias, incluindo o prédio de 1.947 metros quadrados, foram avaliadas em R$ 2,3 milhões.

A dação em pagamento (entrega da sede atual) somente será formalizada após a obra ser integralmente concluída e entregue. A autorização da transferência imobiliária dos imóveis públicos, com a escrituração no Cartório de Registro Imobiliário, será efetivada após a assinatura do Termo de Recebimento Definitivo da Obra pelo município de Dourados e comprovação de eventual diferença de valores. A empresa vencedora da licitação terá 18 meses para a construção do prédio.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions