A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

25/09/2014 00:35

Cenário é de destruição na cidade onde tornado fez barco naufragar

Eduardo Penedo e Priscilla Peres, enviada especial a Porto Murtinho
Ruas estão fechadas em função de queda de árvores e parte da cidade está sem energia. (Foto: Marcelo Calazans)Ruas estão fechadas em função de queda de árvores e parte da cidade está sem energia. (Foto: Marcelo Calazans)
Estrutura com a marca da prefeitura caiu a ventania(Foto: Marcelo Calazans)Estrutura com a marca da prefeitura caiu a ventania(Foto: Marcelo Calazans)

O prefeito de Porto Murtinho, Heitor Miranda (PT), irá fazer uma reunião hoje (25), às 7 horas, para definir estratégias que serão adotadas em razão do tornado que deixou o município em situação de calamidade. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil recomendaram que as obras da prefeitura de Porto Murtinho sejam paradas imediatamente. “Até o momento não temos noção dos estragos. Temos que fazer um mapeamento, nem sabemos quantas pessoas estão desabrigadas”, avalia o prefeito. O cenário na cidade é de destruição.

Veja Mais
Três cidades de MS estão entre as dez do país onde mais choveu ontem
Colisão frontal com carreta parte carro ao meio e mata condutor na BR-163

A reportagem do Campo Grande News está em Porto Murtinho e desde a entrada da cidade é possível ver os estrados da tempestade. Árvores foram arrancadas e fecharam ruas, casas e comércios foram destelhados. Parte da cidade está sem energia. Na hora do evento, a temperatura registrada foi de 22 graus, sendo que às 15h foi registrada temperatura de 38 graus, uma queda de 16 graus.

No tornado registrado ontem (24), os ventos chegaram a 93km/h. Esse tipo de ocorrência só é formado quando há um tipo específico de nuvem, conhecida popularmente como funil de nuvem. O tornado tem, geralmente, cerca de 100 metros de espessura e se caracteriza pela formação de um corredor que não abrange quilômetros de extensão, mas causa muitos estragos.

Por causa do fenômeno, um barco-hotel com 27 pessoas a bordo virou no Rio Paraguai. Dois corpos foram resgatados e 13 pessoas estão desaparecidas, 10 delas turistas e os outros três tripulantes do navio. As buscas, assim como os trabalhos de levantamento dos prejuízos foram suspensos à noite e serão retomados amanhã cedo.

Outro caso - Em outubro de 2010 o mesmo fenômeno atingiu - em uma madrugada - uma chalana que estava no Rio Paraguai, perto do encontro com o Rio Apa, a 70 km da cidade.

Na ocasião, parte da embarcação ficou destruída, causando sérios prejuízos em equipamentos e televisores que ficavam nos quartos da chalana. Além disso, embarcações de apoio afundaram, como botes com motores que estavam atrelados.

Apesar de ter durado apenas um minuto, o tornado de 2010 causou pânico em um grupo de 13 empresários douradenses estavam na chalana.

Um empresário acabou ferido na perna e na cabeça e outro teve que ser removido em uma lancha de apoio até o Hospital de Porto Murtinho. Segundo o jornal Dourados Informa, no momento do episódio, os tripulantes disseram que o vento pode ter sido de mais de 100 km/hora.

Àrvores caídas são vistas por toda a cidade (Foto: Marcelo Calazans)Àrvores caídas são vistas por toda a cidade (Foto: Marcelo Calazans)
Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
O comércio de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - irá funcionar em horário especial neste fim de ano. Os horários e dias foram ...
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento
A esposa de um detento de Itaquiraí, distante 410 km de Campo Grande, foi presa na tarde de ontem (7) tentando entregar um pão recheado com maconha p...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions