A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

16/05/2014 20:03

Com reforma em presídios, 1.450 novas vagas são criadas no Estado

Mariana Lopes
Em Ponta Porã, presos trabalham na reforma (Foto: Divulgação)Em Ponta Porã, presos trabalham na reforma (Foto: Divulgação)

Com reformas feitas nos presídios de cidades do interior de Mato Grosso do Sul, 1.450 novas vagas serão criadas no sistema penitenciário do Estado. Serão ampliados os presídios masculinos de Ponta Porã, Rio Brilhante, Jardim, Amambai, Corumbá, Jateí e Coxim, com mais 100 vagas cada. O masculino de Dourados terá a capacidade ampliada em mais 500 presos, e o feminino do município com 250 novas vagas.

Veja Mais
Cinco pessoas são atingidas por raio em colheita de cana e uma morre
PRF apreende carreta com 250 kg de agrotóxicos contrabandeados do Uruguai

“Todas essas vagas estarão disponíveis nos próximos meses, 1.100 delas ainda este ano, além disso, serão construídos, com recursos da União e contrapartida do Estado, outros 3 presídios no Complexo da Gameleira em Campo Grande, com capacidade para 1.600 detentos, as obras começam este ano e serão finalizadas até 2015”, explicou o secretário de Segurança.

De acordo com o diretor-presidente da Agepen, reduzir os impactos nos presídios das cidades maiores, como Dourados, Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã, é o objetivo da Sejusp, com a criação das novas vagas.

“Paralelo a isso, temos a questão dos presos provisórios, que devem permanecer nos locais de prisão até o final da instrução penal, o que acaba afogando o sistema”, enfatizou o coronel Deusdete.

Nas celas da Penitenciária de Segurança Máxima de Dourado, a capacidade é para 718 detentos. Em abril, a superlotação bateu recorde, com 2.060 internos.

Visita - Nesta quinta-feira (15), o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, e o diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) Deusdete de Oliveira, visitaram a unidade penal Ricardo Brandão, em Ponta Porã, que também passa por reforma.

Na cidade de fronteira, o presídio terá 100 novas vagas para presos. Atualmente, a unidade tem capacidade para 300 detentos e opera no limite de vagas. A reforma está sendo feita pelos próprios presos, com tijolos ecológicos produzidos por eles.

A visita também contou com a presença o delegado da Polícia Federal Leonardo Nogueira Raifini, os promotores Bianka Mendes e Eduardo Guedes, a defensora Patrícia Feitosa de Lima, o perito criminal Federal Leônidas Gomes Júnior, o juiz Federal Leonardo Pessorrusso de Queiroz, a presidente do Conselho da Comunidade, Silvania Gobi, o comandante da PM de Ponta Porã, coronel Hélio Gauto e o diretor do presídio Rodrigo Borges Marques, e do superintende da Polícia Federal, Edgar Paulo Marcon.

Cinco pessoas são atingidas por raio em colheita de cana e uma morre
Um trabalhador rural identificado como Abmael Fernandes dos Santos, de 30 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (7) ao ser atingido por um raio en...
Autores de 'arrastão' são presos após perseguição de moto; veja o vídeo
"Desculpem os palavrões, mas há situações em que a gentileza não é prioridade". Assim a Getam (Grupamento Especial Tático de Motos) publicou nesta qu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions