A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

14/05/2014 10:17

Corumbá aumenta a multa para donos de imóveis com foco de dengue

Luciana Brazil
Multa será maior para quem descuidar dos imóveis. (Foto:Divulgação)Multa será maior para quem descuidar dos imóveis. (Foto:Divulgação)

A Câmara de Vereadores de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, aprovou, na última segunda-feira (12), o projeto de lei que aumenta o valor da multa para proprietários de imóveis onde sejam encontrados focos de doenças endêmicas, como dengue e febre amarela. Encaminhado pelo prefeito Paulo Duarte (PT), o projeto trata de penalidades para quem coloca em risco a saúde da população. O valor da multa passa de R$ 250 para R$ 720 - 500 vezes o Valor de Referência do Município (VRM) que hoje é de 1,44.

Veja Mais
Colisão frontal com carreta parte carro ao meio e mata condutor na BR-163
Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro

A intenção é reforçar as ações de prevenção e combate à dengue. O projeto segue agora para sanção do prefeito. Dos 13 vereadores que estava na sessão de segunda-feira, 12 votaram a favor da medida. Ao todo, são 15 parlamentares no município.

Conforme a prefeitura, a multa será aplicada após a advertência feito ao responsável pelo imóvel. Em caso de reincidência, além da multa, o proprietário terá o imóvel interditado.

No caso de estabelecimentos comercias, industriais e prestadores de serviço de qualquer natureza, a multa será aplicada em dobro, ou seja, até mil vezes o valor do VRM.

Ao encaminhar o projeto à Câmara, o prefeito lembrou a necessidade de tornar a lei mais severa em relação ao combate à dengue e à febre amarela. A ideia é tornar as regras mais rígidas para a aplicação de multa aos proprietários, possuidores a qualquer título, inquilinos, arrendatários comodatários e responsáveis ou ocupantes de imóveis particulares ou públicos no Município.

“A dengue é um problema de saúde pública, que atinge todas as camadas sociais. A ação mais simples para prevenção é adotar ações visando eliminar locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença, já que não há vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação. Para isso, é preciso eliminar os locais que os mosquitos escolhem para se reproduzirem”, lembrou Duarte.

Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
O comércio de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - irá funcionar em horário especial neste fim de ano. Os horários e dias foram ...
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento
A esposa de um detento de Itaquiraí, distante 410 km de Campo Grande, foi presa na tarde de ontem (7) tentando entregar um pão recheado com maconha p...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions