A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

21/08/2013 18:11

Depois de protestos, Cigcoe retira mais duas famílias de fazenda

Viviane Oliveira

Mesmo depois de protestos, mais duas famílias que viviam em lotes comprados de forma irregular, foram retiradas da Fazenda Santo Antônio, em Itaquiraí, pela tropa de choque da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais). Desde ontem, já foram retiradas do local 8 famílias, de um total de 50 ordens de despejo expedidas pela Justiça Federal.

Veja Mais
Motorista embriagado atropela ciclista e foge sem prestar socorro
Rapaz foge de policial a paisana e abandona mochila com 18 kg de droga

Segundo a assessoria do Incra (Instituto Nacional de Colonização Agrária), as ordens serão cumpridas enquanto não forem retiradas as 50 famílias da área. Caminhões foram enviados para os locais e as famílias podem escolher o destino entre Itaquiraí e Naviraí. No fim da tarde de ontem, também houve protesto com a participação de 80 pessoas que compraram lotes irregulares e já haviam sido notificadas do despejo.

Ao todo, 110 liminares foram concedidas pela Justiça depois do pedido de 350 despejos feitos pelo órgão em todo o Estado. Em Itaquiraí, a fazenda alvo da ação é a Santo Antônio que possui 28 mil hectares e mais de 1,1 mil famílias assentadas. Segundo o Incra, muitas famílias compraram o lote de forma irregular em 2010 e corriam o risco de despejo.

A próxima cidade a receber as ações será Ponta Porã onde fica localizada a Fazenda Itamarati, maior reforma agrária do Estado. A data ainda não foi definida porque a situação dos lotes ocupados de forma irregular nos assentamentos pode sofrer reviravolta.

Com pedido de liminar urgente, uma ação civil pública pede que a Justiça Federal determine ao Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) realização de levantamento sobre cada lote e, casos os ocupantes se enquadrem nos quesitos definidos pelo MPF (Ministério Público Federal), sejam reconhecidos como titulares da terra. Ao todo, 536 lotes têm irregularidades nos dois assentamentos.

Motorista embriagado atropela ciclista e foge sem prestar socorro
Guinovaldo Aguiar Gama, de 53 anos, foi preso em flagrante depois de ter atropelado um ciclista na região central de Itaporã, 227 quilômetros de Camp...
Rapaz foge de policial a paisana e abandona mochila com 18 kg de droga
Homem fugiu deixando uma mochila com 18 quilos de maconha, depois de ser abordado esta manhã (10) por um policial a paisana na rodoviária de Ponta Po...
Marido agride mulher e tenta se enforcar em seguida, mas vai preso
Depois de agredir a esposa, de 45 anos, homem de 26, tentou se enforcar, mas acabou preso, esta noite (10) em Vicentina, a 255 quilômetros de Campo G...



porque o juiz que emitiu essas liminares não faz uma visita ao local sem se identificar e analisa a situação de muitos que moraram debaixo da lona muitos anos e agora são tratados como bichos ou ladrões e muitos políticos e funcionários corruptos que estão numa boa por este pais como o colega senador extraditado como herói...ai sim tiro o chapéu pra esse juiz
 
reginaldo taques ribeiro em 27/08/2013 20:40:09
acho que não deveria tomar as terras se eles estão la e porque querem trabalha
 
adriana castro em 21/08/2013 19:30:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions