A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

14/03/2011 14:47

Donos de fazenda invadida em Bonito acionam justiça para reintegração de posse

Jorge Almoas

Os proprietários da fazenda Santa Clara, no município de Bonito, acionaram a justiça e a Polícia Federal para que seja feita a reintegração de posse da área, invadida por índios da etnia kadiweu no último sábado.

Hoje, apenas 15 índios continuam no local e não representam perigo, disse Nilton Pereira Vargas, proprietário da fazenda. Entre os indígenas, há um que se intitulou cacique da Aldeia Córrego do Ouro, que fica em Bodoquena.

O advogado do fazendeiro solicitou o revigoramento da decisão de manutenção de posse, concedida pela justiça em 2003.

“Há sete anos não tínhamos problemas, mas desde o ano passado que a situação voltou a ficar tensa. Em outubro do ano passado, eles entraram na fazenda, mataram gado para comer e reclamaram que a terra é deles”, conta Nilton.

O marco da área indígena foi feito há muitos anos em cima da Serra da Bodoquena, que divide os municípios de Bonito e Porto Murtinho. Os proprietários alegam que os indígenas reivindicam uma área em Bonito, mesmo residindo na aldeia ao pé da serra, dentro da área de Porto Murtinho.

“Ninguém subiu a serra para corrigir a marcação da área indígena. Mas esperamos que a Polícia Federal venha cumprir a ordem judicial”, declarou o fazendeiro.

A fazenda Santa Clara fica distante 65 quilômetros de Bonito. De acordo com os proprietários, cerca de dois mil índios moram na reserva, localizada a mil metros da serra.

Índios kadiwéu acampam em fazenda de Bonito e cobram demarcação
Grupo de 100 índios da etnia kadiwéu invadiu no último sábado a fazenda Santa Clara, que faz limite com as aldeias Córrego de Ouro e São João, em Por...
Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
O comércio de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - irá funcionar em horário especial neste fim de ano. Os horários e dias foram ...
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento
A esposa de um detento de Itaquiraí, distante 410 km de Campo Grande, foi presa na tarde de ontem (7) tentando entregar um pão recheado com maconha p...



Infelizmente verificamos esses absurdos em quase todo o Brasil. Estamos diante de uma legislação protecionista a um grupo específico de brasileiros, os que se auto-denominam índios. Órgãos Públicos Federais sustentados com os nossos impostos têm obrigação institucional de defendê-los, mesmo diante dos seus crimes hediondos. O Sr. Fernando Henrique sancionou a lei que deu poderes à FUNAI para demarcar terras pelo país afora, sem respeitar o direito da propriedade privada garantido pela Constituição. Esses pseudos índios invadem fazendas tituladas pelo Estado, expulsam e agridem pessoas idosas, crianças, obrigam menores acompanhá-los nas invasões, vivem subornando e oferecendo benefícios a pessoas menos esclarecidas e carentes para cadastrarem-se no movimento, saqueiam a produção e ainda acham apoio de antropólogos e historiadores demagogos que querem restabelecer uma cultura que nem mesmo os índios querem!
 
Valdecy Meireles em 29/03/2011 08:25:04
Prá que esses índios querem mais terra se eles não produzem nem naquelas tantas que êles já tem !!!!!!! Querem é aumentar o seu poder de barganha para tirar mais proveito dos "trouxas" (os brancos) que produzem até a comida que esses infelizes comem porque nem prá isso eles servem mais !!!!!
 
Ingrid Kroll em 16/03/2011 08:43:19
o que querem fazer aqui no estado? o que estão fazendo com aquelas pessoas que produzem alimentos para um número expressivo da nossa população??? qual é a idéia como dizem no popular? não entra na cabeça essa idéia de dar toda a terra aos indígenas que nada produzem
 
Marcos Dourados em 14/03/2011 11:22:31
MOVIMENTO PACIFICO? Agressividade, impor direito atraves da forca, roubar e depredar patrimonio alheio!!! SE isso for pacifico, imagine quando engossar o caudo.
Admiro quem desconhece o assunto e ainda quer opinar. Se branco uso da mesma forca e taxado de bandido, se forem os indios, "tadinho".
 
Adriana Nascimento em 14/03/2011 08:08:23
Acho um absurdo que só os propietarios de terras tenham que reispeitar as leis,´pois estamos trabalhando para produzir alimento para o mundo iclusive para esses indios que não produzem nem seu propio alimento se produzisem não prescisariam de cestas basicas para não morrerem de fome.
 
Anaor Nogueira Da Silva em 14/03/2011 05:52:38
Essa essa etnia na verdade nao tem nem 2000 individuos e tem posse de mais 400.000 ha de terra. Querem cada vez mais para arrendar pra "brancos". 'Alem do mais, suas terras ficam abaixo da Serra de Bodoquena, em Porto Murtinho. O que tem que acabar 'e com essa malandragem e proibir o arrendamento de areas indigenas.
 
Ronaldo Vilella em 14/03/2011 05:25:19
Para que os índios querem mais terra naquela região ? Só se for para arrendar. Ou vão me dizer que ninguém não sabe que eles vivem de arrendar suas terras? Trabalhar nada.
 
Leonardo Pereira em 14/03/2011 04:39:25
A Justiça dará razão as alegações do fazendeiro,ou não.O que não se pode fazer é ele menosprezar o movimento pacifico dos kadiwéus,dizendo que há somente 15 indios ou que há um indio "que se auto intitula cacique".Respeitar as tradições de índios é respeitar a cultura de uma nação.Cacique é uma autoridade entre os indios; como o nosso governador! Bravatas ,berros e raiva não vão ajudar o dito dono da fazenda.Por outro lado se for confirmada a posse das terras aos indios, as beinfeitorias da area deve ficar para os índigenas como forma de idenização!
 
samuel gomes em 14/03/2011 04:24:44
temos que unirmos as forças como produtores rurais e nao admitir essas babrbaridades pois alem do direito de propiedade temos que lembrar que esses indios tem muitas equitaries de terras que sao deles e eles nao a esploram e nem mesmo a conhecem .....
 
alan flores em 14/03/2011 03:32:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions