A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Fevereiro de 2017

03/02/2012 12:31

Sindicato denuncia falta de médicos e enfermeiros na Santa Casa de Bataguassu

Viviane Oliveira
Faltam profissionais em hospital que atendeu vítimas de intoxicação em frigorífico, afirma sindicato. (Foto: Marlon Ganassin)Faltam profissionais em hospital que atendeu vítimas de intoxicação em frigorífico, afirma sindicato. (Foto: Marlon Ganassin)

O Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul) denuncia a falta de médicos e enfermeiros na Santa de Misericórdia de Bataguassu, cidade distante 335 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com a presidente do sindicato, Helena Delgado, o município tem uma grande demanda de atendimentos de emergência e a falta de profissionais da área prejudica a qualidade no atendimento a saúde. “A situação é grave”, disse Helena.

Segundo ela, o sindicato acompanhou o grave acidente no curtume do frigorífico Marfrig, da região na última terça-feira (31), em que 4 pessoas morreram e 23 ficaram intoxicadas. “Diariamente ocorrem acidentes na cidade e sobrecarregada a Santa Casa que atualmente não tem médico para atender a demanda”.

O sindicato notificou a administração do hospital e solicitou uma reunião com urgência, uma vez que a falta de médico imputa responsabilidade à enfermagem que devido à fragilidade na relação de trabalho acaba desenvolvendo atividades que não são de sua competência.

Ela ressaltou que a sobrecarga de trabalho e o aceleramento das atividades realizadas pelos profissionais de saúde podem levá-los a cometer “erros graves”.

Conforme Helena outra situação importante se refere à taxa de absenteísmo, nesta instituição o índice de adoecimento de profissionais de enfermagem é altíssimo quando comparado ao quadro funcional e não há nenhuma investigação sobre a causa. “É uma questão de saúde pública”, disse.

Após a fiscalização a presidente do SIEMS encaminhou denúncia ao Conselho Regional de Enfermagem e encaminhará ainda ao Conselho Regional de Medicina.

“Caso a situação não seja resolvida rapidamente o SIEMS irá encaminhar denúncia ao Ministério Público. O Conselho Regional de Enfermagem nos informou que irá realizar fiscalização ainda nesta semana”, finaliza.

A reportagem do Campo Grande News tentou contato com o hospital e a orientação foi para ligar novamente no período da tarde.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions