A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

12/09/2014 20:54

Em parceria com o Governo Federal, município terá seis pluviômetros

Priscilla Peres
Seis aparelhos serão instalados em Dourados. (Foto: Dourados Agora)Seis aparelhos serão instalados em Dourados. (Foto: Dourados Agora)

O município de Dourados - distante 233 km de Campo Grande, vai receber seis seis pluviômetros semiautomáticos por meio de convênio com o Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), do Governo Federal. Os medidores de água da chuva serão instalados dentro de 30 a 40 dias.

Veja Mais
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
Pistoleiro morre baleado durante confronto com a polícia do Paraguai

Em entrevista ao site Dourados Agora, o coordenador da Defesa Civil em Dourados, João Vicente Chencarek, disse que o Cemaden fará a instalação dos aparelhos, que ficarão espalhados pela cidade. “Nós fomos inseridos por causa da nossa organização. Temos quatro córregos que cortam nossa cidade (Rego D’Água, Laranja Doce, Água Boa e Paragem e hoje não temos mais famílias em áreas de risco”, ressalta.

Somente 600 cidades brasileiras foram inseridas no programa do Governo Federal. De acordo com o coordenador, o trabalho de cuidado com a qualidade de vida da população e a organização refletiu na inserção de Dourados no programa Desenvolvido pelos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação e da Integração Nacional, do qual faz parte a Defesa Civil. “Técnicos dos ministérios vieram conhecer o nosso trabalho e gostaram”, ressalta.

Vicente explica que os pluviômetros farão leituras automáticas das chuvas a cada 10 minutos. Os dados são lançados automaticamente no sistema da Defesa Civil. Como isso será possível mapear o volume de chuvas por região e estações do ano. “Antes a gente dependia de dados da Embrapa e do Inpe; agora vamos ter nosso próprio banco de dados”.

Pluviômetros nas Comunidades - O projeto visa introduzir a cultura da percepção de riscos de desastres naturais no Brasil, envolvendo a população que vive em áreas de risco, fortalecendo as capacidades locais de enfrentamento de eventos adversos.

Para isso, prevê a distribuição de pluviômetros semiautomáticos (equipamento que mede a quantidade de chuva) para serem instalados em áreas de risco e operados por equipes da comunidade local, especialmente treinadas e, desta forma, promover o engajamento e a conscientização dos moradores, completando a rede de informações hidrometeorológicas que fazem parte da estrutura observacional do país para o monitoramento e alertas de desastres naturais.

Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
A Sanesul e a prefeitura de Nova Alvorada do Sul - cidade localizada a 120 km de Campo Grande - terão que criar no município rede coletora e estação ...
Médico nega que tenha abandonado pacientes e diz que foi autorizado a sair
O médico Carlos José da Costa Duran, de 41 anos, nega que tenha abandonado o plantão no hospital e maternidade Idimaque Paes Ferreira, o único em Rio...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions