A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

09/10/2013 21:49

Em três anos não vai ter mais vagas em cemitérios de Sidrolândia, diz empresário

Vinícius Squinelo

Em um prazo máximo de três anos não haverá mais vaga para enterros em Sidrolândia, cidade distante 71 km de Campo Grande. Pelo menos essa é a avaliação de Joni Klei Florentino, empresário do setor funerário na cidade e vice-presidente da Aepaf/MS (Associação das Empresas de Pax e Funerárias de Mato Grosso do Sul).

Veja Mais
Drenagem passa no teste e evita que bairro fique embaixo d´água durante chuva
Trecho da BR-163 é liberado após um mês de obras de recuperção

Segundo Florentino, na cidade não há cemitérios privados, apenas público. A situação tem previsão de chegar ao “limite” em três anos, e a Prefeitura Municipal ainda não sinaliza com qualquer projeto de ampliação ou criação de novo cemitério.

“Agora a situação está tranquila, mas daqui três anos vai ser complicado”, alertou o empresário, sócio da funerária Bom Jesus.

Apeaf - Após 13 anos, empresários do Estado reativaram a Aepaf/MS (Associação das Empresas de Pax e Funerárias de Mato Grosso do Sul), em encontro nesta tarde, que também aprovou o estatuto e a nova diretoria da entidade.

O consultor funerário Ilmo Candido foi indicado presidente, Joni Klei Florentino é o vice-presidente, a secretária-geral é Jeice Martins Freitas, e o tesoureiro é Ronaldo Ângelo. A diretoria é provisória e tem mandato até o dia 9 de abril de 2014, quando a associação deve ser convertida em sindicato.

Compareceram na reunião representantes de empresas de Campo Grande, Três Lagoas, Corumbá, Sidrolândia e Aquidauana.

“Queremos diálogo com a sociedade e com as autoridades, esse é o ponto fundamental de nosso estatuto”, informou Candido.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions