A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

12/11/2014 14:40

Exército lança amanhã 1ª etapa do sistema de monitoramento de fronteiras

Helio de Freitas, de Dourados
Aeronaves não tripuladas, chamadas como drones, serão usadas no sistema de monitoramento (Foto: Divulgação/Elbit)Aeronaves não tripuladas, chamadas como drones, serão usadas no sistema de monitoramento (Foto: Divulgação/Elbit)

O Exército Brasileiro lança oficialmente nesta quinta-feira às 9h, em Dourados, a 233 km de Campo Grande, o Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras). Considerado um dos principais projetos estratégicos da força terrestre, o sistema foi elaborado em 2010 e 2011 e teve seu projeto-piloto instalado na 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

Veja Mais
Exército espera fechar fronteira para o tráfico em 2015 com Sisfron
Sisfron vai reduzir criminalidade e desenvolver MS, prevê comandante

De acordo com o Exército, o sistema enfatiza a presença de unidades das Forças Armadas na faixa de fronteira e impulsiona a capacitação da indústria nacional para a conquista da autonomia em tecnologias indispensáveis à defesa.

Os meios de sensoriamento do Sisfron serão instalados ao longo dos 16.886 quilômetros da faixa de fronteira, monitorando uma área de aproximadamente 27% do território nacional. Organizações subordinadas aos Comandos Militares da Amazônia, do Oeste e do Sul passarão a trabalhar de forma potencializada através do sistema.

A 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, subordinada ao Comando Militar do Oeste e escolhida para o projeto-piloto, possui a maioria de suas unidades nos 600 km da fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai. No mês passado, o ministro da Defesa Celso Amorim vistoriou a implantação do Sisfron em Dourados.

Nesta quinta-feira, além do lançamento oficial, a 4ª Brigada fará uma demonstração de como ocorrerá o monitoramento de fronteiras. A atividade será feita através do posto de bloqueio e controle de estradas instalado em Ponta Porã, cidade a 125 km de Dourados, na fronteira com Pedro Juan Caballero (Paraguai). O Centro de Operações da Brigada fará o acompanhamento da ação em tempo real.

Conforme nota divulgada pelo serviço de comunicação do Exército, a cerimônia de lançamento oficial ocorrerá no pátio da 4ª Brigada, seguida de apresentações, exposição de material militar e demonstrações sobre a estrutura prática do sistema.

O Sisfron - Orçado em R$ 12 bilhões, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras é a tentativa do Exército brasileiro para fortalecer a capacidade de ação na faixa de fronteira do país, uma área uma área de 1,2 milhão de quilômetros quadrados. Segundo o Exército, o Sisfron é considerado o maior sistema de monitoramento de fronteiras do mundo.

Basicamente o Sisfron é um conjunto integrado de recursos tecnológicos, como sistemas de vigilância e monitoramento, tecnologia da informação, guerra eletrônica e inteligência que, aliados a obras de infraestrutura, vão reduzir a vulnerabilidades na região fronteiriça.

Entende-se por “guerra eletrônica” qualquer tipo de ação que se utilize de ondas eletromagnéticas – base da comunicação feita por rádios, radares e satélites – para obter informações privilegiadas em relação a um eventual adversário.

Com previsão de ser totalmente instalado até 2021, projeto conta nesta fase piloto com 68 antenas de comunicação e uma infovia, infraestrutura de rede ótica de comunicações, construída para fornecer serviços de alta qualidade e precisão.

Durante sua visita a Dourados no mês passado, o ministro Celso Amorim disse que o Sisfron vai beneficiar não só a área de fronteira. “O sistema também permitirá enfrentar problemas que atingem grandes cidades, como drogas e contrabando de armas. Isso tudo com uma ampla consciência da importância da tecnologia e da indústria brasileira”.

O general Juarez Aparecido de Paula Cunha, do Comando Militar do Oeste do Exército, afirma o Sisfron dará apoio ao Plano Estratégico de Fronteiras do governo federal e ajudará a promover maior interação entre as Forças Armadas e órgãos de segurança pública e inteligência. “O Sisfron permitirá a cooperação interagências e maior capacitação profissional. Além disso, o sistema vai contribuir para a geração de emprego e renda”.

Estimativa do Exército aponta que nos próximos anos devem ser gerados cerca mil empregos diretos e 4 mil indiretos com a instalação do novo sistema. O Sisfron também vai contribuir com o reaparelhamento das Forças Armadas na faixa fronteiriça, com a melhoria em infraestrutura e a aquisição de novos meios como armamento, viaturas e adestramento da tropa.

Com implantação conduzida pela empresa Savis Tecnologia, do grupo Embraer, o sistema que compõe o projeto piloto é composto por radares, sensores eletromagnéticos e optrônicos, componentes táticos e de comunicação satelital, infovias e centros de comando e controle.

Além de Dourados, outros três centros de operação estão sendo implementados nos quartéis de mais três cidades de Mato Grosso do Sul – Mundo Novo, Iguatemi e Caracol.

Primeira base do Sisfron funciona em Dourados e vai monitorar fronteira com o Paraguai (Foto: Divulgação/Jorge Cardoso)Primeira base do Sisfron funciona em Dourados e vai monitorar fronteira com o Paraguai (Foto: Divulgação/Jorge Cardoso)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions