A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

06/01/2014 15:58

Família espera identificação de vítima 20 dias após acidente que matou 11

Aliny Mary Dias

A família de Douglas Alexandre Ferreira, assim como de outras três vítimas do acidente que matou 11 pessoas na BR-267, em Nova Andradina, ainda aguarda a identificação e liberação do corpo que continua no IMOL (Instituto Médico Odontológico Legal) de Campo Grande.

Veja Mais
Quatro vítimas de acidente que matou 11 continuam sem identificação
Identificação de corpos de vítimas da tragédia pode levar dois meses

Na última sexta-feira (3), o Campo Grande News divulgou que o IML de Nova Andradina confirmava a identificação e liberação do corpo de Douglas, mas a família entrou em contato com a reportagem e rebate que o corpo ainda segue sem identificação.

Nesta segunda-feira (6), a reportagem entrou novamente em contato com o chefe da Coordenadoria-Geral de Perícias de Campo Grande, Nelson Fermino Júnior, que informou não possuir a relação de todas as vítimas que estão no IMOL ou das já identificadas.

A reportagem também entrou em contato com a Polícia Civil de Nova Andradina, delegacia responsável pela investigação. O delegado-geral do município, André Luiz Noveli, afirmou que a lista completa com os nomes das vítimas já identificadas está com o presidente do inquérito, no entanto o delegado está de férias.

"Por se tratar de um caso atípico, é um pouco complicado ter essa relação completa dos que já foram identificados e dos que ainda estão no IML", explica.

A última informação repassada pela Coordenadoria Geral de Perícias dava conta de que cinco corpos das vítimas do acidente haviam sido encaminhados para Campo Grande. Um deles já foi identificado e se trata de Fabiano Bastos Malaquias. Outras três vítimas foram encaminhadas para o IML de Nova Andradina, e segundo o instituto, já foram liberadas para a família.

Ninguém da família de Douglas quis se identificar à reportagem para mais informações sobre o trâmite de identificação do corpo.

Colisão - A Van transportava comerciantes de Três Lagoas, quando colidiu de frente com um caminhão com placas de Dourados, atrelado ao baú com placas de Douradina. Após o acidente os dois veículos pegaram fogo. A maioria dos ocupantes morreu carbonizado.

Outras duas vítimas, uma mulher e um adolescente que estavam no caminhão foram socorridos até o Hospital Regional de Nova Andradina. O caminhão transportava cerca 30 toneladas de charque. A van seguia duas vezes por semana para o Paraguai, onde os comerciantes compravam produtos para serem revendidos no Shopping Popular.

Das 11 vítimas, três tiveram os corpos liberados para a família no dia seguinte. São eles Miguel Benites Meireles, 38 anos, e os comerciantes Adilson Rodrigues de Souza, 45, e Antonio Pereira Carneiro.

 

Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
O comércio de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - irá funcionar em horário especial neste fim de ano. Os horários e dias foram ...
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento
A esposa de um detento de Itaquiraí, distante 410 km de Campo Grande, foi presa na tarde de ontem (7) tentando entregar um pão recheado com maconha p...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions