A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

10/09/2012 14:34

Funai e União abandonaram 1,5 mil indígenas em Brasilândia, diz MPF

Nicholas Vasconcelos

Segundo MPF, 1,5 mil índios trabalham em usina flagrada em situação análoga à escravidão em 2007. (Foto: Divulgação)Segundo MPF, 1,5 mil índios trabalham em usina flagrada em situação análoga à escravidão em 2007. (Foto: Divulgação)

Decisão da Justiça Federal determina que a Funai (Fundação Nacional do Índio) e União comecem a atender dentro de 10 dias o grupo de 1,5 mil indígenas do distrito Debrasa, em Brasilândia, a 355 quilômetros de Campo Grande. Segundo denúncia do MPF (Ministério Público Federal), não há qualquer atendimento e informações sobre a comunidade que trabalha na usina de açúcar do distrito.

De acordo com a decisão, um servidor da Funai deve comparecer por pelo menos dez por mês no distrito para saber as necessidades dos índios, implantar um serviço de saúde, assim como determinar a origem e vínculos com aldeias do Estado. O Governo Federal deve informar ainda se os índios têm acesso ao registro civil e benefícios, quais as dificuldades como alimentação e moradia.

Segundo o MPF, os índios trabalham na usina de açúcar e álcool Debrasa e permanecem no distrito entre abril e dezembro, época da colheita da cana-de- açúcar. A Funai argumentou que o atendimento aos indígenas era feito possivelmente pela usina, o que demonstra conhecimento sobre o grupo.

Em 2007, uma inspeção do MPT (Ministério Público do Trabalho) constatou situação análoga à escravidão no local, como a falta frequente de água potável, alimentação insuficiente e sem o acondicionamento necessário. Os fiscais também verificaram jornada de trabalho de até 10 horas, atraso no pagamento e falta de imunização contra tétano e equipamentos de proteção contra picadas de cobra.

A usina Debrasa foi notificada pelo Ministério Público do Trabalho e, segundo informado, a parte trabalhista foi resolvida.

Homem é preso ao ser flagrado transportando 191 quilos de maconha
Hellington Sant Ana Mota, de 33 anos foi preso acusado de tráfico de drogas por transportar 191 quilos de maconha no porta-malas de um carro. O flagr...
Quadrilha é presa acusada de roubo a joalheria; funcionária é suspeita
Uma quadrilha formada por 10 pessoas foi desarticulada pela Polícia Civil de Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, após investigações de roubo a ...
Detentos são flagrados com celular cheio de vídeos de sexo com criança
Agentes penitenciários encontraram um celular contendo cenas de sexo com uma criança, na cela onde estão presos Luis Felipe Barbosa dos Santos, 19 an...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions