A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

04/06/2014 18:18

Idosa que estava desaparecida é encontrada em Rio Negro com sinais de agressão

Caroline Maldonado

Uma mulher de 67 anos, moradora de Campo Grande, foi socorrida pela PM (Polícia Militar), após ser encontrada por um produtor rural, em Rio Negro, município a 144 quilômetros da Capital. De acordo com a PM, ela foi encaminhada ao Hospital Municipal da cidade, pois estava desnutrida, desidratada e apresentava confusão mental. Ela tinha, também, sinais de agressão, que vão ser investigados pela Polícia.

Veja Mais
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
Pistoleiro morre baleado durante confronto com a polícia do Paraguai

Segundo a PM, o dono da propriedade rural em que a idosa estava a encontrou depois que o gado se espantou com a presença dela. Segundo a Polícia, o produtor disse que ficou com medo de se aproximar da mulher e por isso chamou os policiais, por volta das 18h de ontem (3).

Segundo o Hospital Municipal de Rio Negro, familiares viajaram de Campo Grande até o município para buscar a senhora hoje (4), por volta das 16h. O filho contou aos enfermeiros que a levaria para consulta com um oftalmologista, pois os médicos fizeram atendimento, mas os ferimentos nos olhos da idosa eras profundos. De acordo com uma enfermeira do hospital, o filho contou que esteve ontem na cidade a procura da mãe e deixou até fotos para reconhecimento, mas não a encontrou, retornando hoje (4), quando foi chamado pela Polícia.

O cabo da PM Nelson Vagno contou que foi necessário improvisar uma maca para transportar a senhora, por cerca de mil metros, do meio da mata até a viatura policial. “Ela falava coisas sem nexo. Falou que estava há cinco dias perdida na mata e que veio de Campo Grande de ônibus e pegou um táxi para procurar uma pessoa aqui na cidade. Ela contou que não tinha dinheiro para pagar a corrida e por isso um taxista a agrediu e deixou na mata”, relata o cabo.

De acordo com a Polícia Civil, o caso será investigado para descobrir se realmente a senhora foi agredida. Segundo o investigador Nelson Monteiro, a médica que atendeu a idosa relatou que a mesma tinha lesões corporais. “Nós já ouvimos os parentes e agora vamos prosseguir com a investigação, tentando encontrar aluma testemunha que tenha visto a senhora pegando um táxi”, afirma o investigador. 

A Polícia Civil não informou o nome da mulher, sob alegação de que a divulgação é proibida pelo Estatuto do Idoso. 

Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
A Sanesul e a prefeitura de Nova Alvorada do Sul - cidade localizada a 120 km de Campo Grande - terão que criar no município rede coletora e estação ...
Médico nega que tenha abandonado pacientes e diz que foi autorizado a sair
O médico Carlos José da Costa Duran, de 41 anos, nega que tenha abandonado o plantão no hospital e maternidade Idimaque Paes Ferreira, o único em Rio...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions