A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

06/12/2013 22:11

Indígenas de Miranda preparam manifestação contra prefeita

Vinícius Squinelo

Indígenas da aldeia Cachoeirinha, de Miranda, preparam uma manifestação de repúdio contra a prefeita do município, Marlene Bossay (PMDB). Eles alegam que a peemedebista está atuando contra as tradições indígenas na cidade, distante 201 km de Campo Grande.

Veja Mais
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Condutor abandona veículo carregado com 800 kg de maconha na BR-163

O motivo da revolta, segundo o cacique Adilson Antonio, foi o fato de a prefeita ter repreendido crianças indígenas por usarem trajes típicos da etnia terena durante a solenidade de formatura da educação infantil da Escola Municipal Nicolau Horta Barbosa, localizada na Cachoeirinha.

A formatura aconteceu na manhã desta sexta-feira (6). Conforme relata o cacique, Marlene teria sido ríspida com os professores e com a direção da escola e teria chamado a atenção dos profissionais, na frente dos pais que estavam reunidos para a formatura. Segundo Adilson, a prefeita teria dito que durante sua administração não iria admitir o uso de trajes típicos indígenas em eventos oficiais.

A atitude da prefeita não foi bem recebida pela comunidade, que se prepara para manifestar repúdio à Marlene.

Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...
Sidrolândia comemora aniversário com 'balada cristã' e jogos do Operário
Sidrolândia - cidade localizada a 71 km de Campo Grande - completa no domingo (11) 63 anos de emancipação e vai receber várias atrações para comemora...
Mesmo algemada, mulher usa isqueiro e coloca fogo em viatura policial
Elaine Cristina da Silva de 37 anos foi presa na noite de ontem (8) em Sonora, distante 364 km de Campo Grande, por porte ilegal de arma. Porém, mesm...



Os nativos estão ociosos, deveriam ir trabalhar para poder pagar sua conta de energia, que por força maior (violencia indigena contra funcionários das empresas tercerizadas) não é suspenso o fornecimento de energia elétrica mesmo tendo vários (a maioria) em débito com a Enersul com conta que varia de R$3.000 a R$ 12.000. Os nativos querem prostestar contra a prefeita??? Bem que a prefeita poderia entregar as escolas indigenas para a administração federal! Os nativos só querem os direitos e esquecem dos seus deveres. Os nativos querem preservar sua cultura??? que piada! A maioria deles nem sequer sabe o idioma terena, a maioria tem carro, moto,computador, etc.... Coisa do brasil
 
Pedro da Silva em 08/12/2013 13:25:20
Autoritarismo- MAS O POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO, Indígenas unam-se, e protestem, mas não esqueçam de de chamar a imprensa, pois a vossa manifestação deve ficar marcada, paRA QUE ESTA PREFEITA NÃO SEJA ELEITA NEM PARA LIMPAR BANHEIROS DE RODOVIÁRIA.
 
Carlos A Gonçalves em 07/12/2013 20:16:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions