A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

06/05/2014 20:39

Indígenas recorrem a deputados para pedir mais segurança na BR-060

Alan Diógenes e Mariana Lopes
Durante reunião índios pediram a duplicação da MS-060. (Foto: Divulgação)Durante reunião índios pediram a duplicação da MS-060. (Foto: Divulgação)

Lideranças indígenas de Nioque, a 179 quilômetros de Campo Grande, se reuniram com a bancada de deputados estaduais, na Assembleia Legislativa, em Campo Grande, na tarde desta terça-feira (6), para pedir mais segurança na BR-060, onde dois índios morreram no mês passado. Representantes do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) também estiveram presentes no encontro.

Veja Mais
PRF intervem e indígenas liberam BR-060 em Nioaque
Indígenas bloqueiam trecho da BR-060 e pedem melhorias na rodovia

De acordo com o representante indígena Sergio Marques, depois da morte dos indígenas, eles resolveram chamar a atenção das autoridades, por que o trecho da Serra de Maracaju é muito perigoso, devido à grande quantidade de curvas na região. Os indígenas pedem a duplicação da rodovia. “Essa rodovia foi mal projetada, então queremos a duplicação do trecho da Serra de Maracaju, para diminuir os acidentes na região”, destacou.

O deputado estadual Pedro Kemp (PT) afirmou que, após a reunião, quatro ofícios serão encaminhados aos órgãos competentes, para resolverem o problema. O primeiro será enviado ao Governo Federal, pedindo agilidade na federalização da rodovia. O segundo para o Governo Estadual, que precisa fazer a prestação de contas dos recursos investidos na estrada. O terceiro para o Dnit, solicitando um projeto de duplicação da rodovia, que esteja incluído no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

O último será encaminhado à PRF (Polícia Rodoviária Federal), pedindo explicações do suposto abuso de autoridade durante um protesto com 50 indígenas, que fecharam a rodovia no trecho que passa pela Serra de Maracaju, entre Nioaque e Sidrolândia, no dia 30 de abril. A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa irá investigar a denúncia feita pelos índigenas.

Segundo o engenheiro do Dnit, Antonio Carlos Nogueira, o órgão por enquanto não pode realizar obras na rodovia, somente após a federalização. Ele conta que esse processo está “empatado” por que o Governo Estadual precisa primeiramente fazer a prestação de contas. “Para duplicarmos a rodovia precisaríamos de recursos de construção, e estes só podem ser liberados se a rodovia fosse federal”, destacou.

Antonio informou que no momento o Dnit só pode investir recursos de manutenção, na BR-060. Ele falou que nesses recursos já está prevista a instalação de quatro radares para a região de Maracaju.

Na área da Serra de Maracaju estão localizadas quatro aldeias das etnias Terena e Atikun. E em Nioque vivem aproximadamente cerca de 2 mil índios.

 

PRF intervem e indígenas liberam BR-060 em Nioaque
Depois de mais de 24 horas de protesto, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) conseguiu liberar a BR-060 que passa pela Serra de Maracaju, próximo a cid...
Governo lança cartilha na tentativa de combater sub-registro entre indígenas
A Secretaria de Direitos Humanos, em parceria com a Fundação Nacional do Índio (Funai), lançou hoje (28) uma cartilha na tentativa de erradicar o sub...
Secretaria lançará medidas para registrar indígenas e crianças
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH) lançará amanhã (28), em Brasília, uma campanha para erradicar o chamado sub-regist...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions