A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

04/12/2013 16:42

Índios e proprietário fecham acordo e vão dividir fazenda invadida

Lidiane Kober
Segundo índios, apesar do acordo, clima continua tenso em Miranda (Foto: Cleber Gellio)Segundo índios, apesar do acordo, clima continua tenso em Miranda (Foto: Cleber Gellio)

Em audiência na Justiça Federal, índios da Aldeia Moreira e o proprietário da Chácara Boa Esperança, a um 1,5 quilômetro de Miranda, fecharam, nesta quarta-feira (4), acordo para dividir a área, invadida desde 9 de outubro.

Veja Mais
Tensão se instala em áreas invadidas e fazendeiros temem violência
Morre menina de 11 meses ferida após carro da família capotar em rodovia

Os indígenas vão devolver a Ernesto Milani a sede, que compreende a cerca de 5 hectares da propriedade e vão continuar produzindo milho e feijão nos outros 6 hectares da chácara. O acordo deverá durar até o governo se manifestar sobre a proposta de indenizar os produtores para devolver as áreas aos índios.

“É uma prova de que não queremos briga”, disse o líder da Aldeia Moreira, Paulino Terena. Segundo ele, 2,4 mil índios estão “confinados” em 45 hectares de terra no município e não tem mais aonde produzir.

Na sede da propriedade, Milani tem a empresa Trator Mil, uma das principais fontes de receita da família. “Os índios não tem interesse pela sede, mais pela área produzida”, frisou o advogado da comunidade Moreira, Luiz Henrique Elóy.

Apesar do acordo, segundo Paulino, o clima continua tenso em Miranda. “Não tem como negar”, disse. Questionado se novas invasões podem ocorrer no município, ele não confirmou, nem negou a possibilidade. “Por enquanto, vamos deixar isso em segredo”, desviou.

 

Tensão se instala em áreas invadidas e fazendeiros temem violência
Com duas invasões de propriedades rurais em uma semana e ameaça de novas ações, o clima de tensão se instalou na região de Miranda e fazendeiros cogi...
Morre menina de 11 meses ferida após carro da família capotar em rodovia
Sofia de Almeida Flores, de 11 meses de vida, morreu na madrugada de hoje (5) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, após ficar ferida em acidente oc...
Homem de 33 anos é morto com golpes de facão e foice em fazenda invadida
Um homem de 33 anos foi morto a golpes de facão e de foice durante uma briga envolvendo índios na fazenda Novilho, município de Caarapó, a 283 km de ...



Prova de quem não quer briga... Parece piada.
 
daniel ferrari em 05/12/2013 10:48:05
O indio invade a chacara e depois devolve metade e diz que os indios não querem briga, chega a ser comico.
 
antonio carlos sisti em 05/12/2013 10:17:56
Quem não quer briga não invade, procura seus direitos na justiça.
 
Nilton Carvalho da Silva Filho em 05/12/2013 04:10:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions