A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

18/02/2014 09:45

Índios e servidores fecham MS-156 pelo 2º dia por melhorias na saúde

Viviane Oliveira
Rodovia foi bloqueada às 7h de hoje deve ficar fechada até às 17 horas. (Foto: Dourados Agora / Cido Costa)Rodovia foi bloqueada às 7h de hoje deve ficar fechada até às 17 horas. (Foto: Dourados Agora / Cido Costa)

Pelo segundo dia, índios e funcionários de saúde da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) bloqueiam desde as 7h desta terça-feira (18), a MS-156, rodovia que liga Itaporã e Dourados.

Veja Mais
Morre menina de 11 meses ferida após carro da família capotar em rodovia
Condutor perde controle de caminhonete, derruba poste e foge

Eles protestam contra as más condições dos postos de saúde, que atendem a população de 13 mil indígenas nas reservas Jaguapiru I e II e Bororó I e II.

De acordo com o site Dourados News, o grupo reclama ainda que nas unidades de saúde não tem condições mínimas para atendimento e que faltam até remédios. Já os funcionários da saúde afirmam que os salários sempre atrasam.

O protesto segue por tempo indeterminado. A melhor opção para quem vai passar no trecho são as rotas alternativas ao entorno da MS-156.

Os manifestantes afirmam, que só vão encerrar a mobilização depois que a Sesai de Campo Grande formar uma comissão para cobrar em Brasília providências no órgão regional.

Eles querem também a efetivação de Luiz Antônio de Oliveira Junior como coordenador distrital da secretaria no Estado. Conforme o grupo, o coordenador que assumiu interinamente o cargo no fim do ano passado, ainda não foi reconhecido em Brasília.

Ontem, o protesto dos indígenas gerou transtorno aos motoristas que foram pegos de surpresas e acabaram presos no congestionamento.

Morre menina de 11 meses ferida após carro da família capotar em rodovia
Sofia de Almeida Flores, de 11 meses de vida, morreu na madrugada de hoje (5) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, após ficar ferida em acidente oc...
Homem de 33 anos é morto com golpes de facão e foice em fazenda invadida
Um homem de 33 anos foi morto a golpes de facão e de foice durante uma briga envolvendo índios na fazenda Novilho, município de Caarapó, a 283 km de ...



se protestarem demais o Berrnal manda demitir. cuidado
 
Alex André de Souza em 18/02/2014 16:40:48
Verdade, dona Miriam Correa.... a coisa está muito feia.... quem produz neste Pais é tratado como so fossem marginais..... as ordens de valores estão muito....mais muito invertidas.... quem sustenta o estado e o pais, somos nós trabalhadores, são os agropecuarista que geram riquezas e divisas tão cantado em verso e glória pelos políticos referindo ao crescimento econômico.... e daí??? se é assim então, tratam-nos como tais... e não sendo pisoteado por qq movimento que aliás....são na maior parte bancado pelo próprio governo, através de doações, como estamos vendo nos jornais e revistas... Meus Deus...até qdo?
 
Nélio Diório em 18/02/2014 16:25:08
Logo logo, vai haver uma chacina de índios, vão extinguir os indios do Brasil, e a culpa vai ser do governo, pois é ele quem dá asas para os curumins fazerem o que querem e quando querem, o que precisava tambem é trocar toda a Sesai e Funai, pois são eles que jogam os indios contra a população.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 18/02/2014 16:02:18
Governo de joelhos com Questão Indígena, se omitindo e permitindo opressão do restante da população, impedindo direito de ir e vir além do esbulho das propriedades rurais Brasil afora. Até quando teremos que suportar isso? É necessário que lideres politicos com sanidade mental, discernimento e capacidade moral se insurjam contra estes absurdos do governo federal.
 
Miriam Correa em 18/02/2014 11:03:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions