A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

27/02/2013 21:09

Índios estudam em locais improvisados em aldeia de Dourados

Nyelder Rodrigues
Banheiro usado pelos alunos está em situação precária (Foto: Divulgação)Banheiro usado pelos alunos está em situação precária (Foto: Divulgação)

Crianças indígenas da Escola Tangatuí Marangatu estão estudante em salas improvisadas em Dourados. A denúncia é do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação).

Veja Mais
Vendedor é esfaqueado nas costas durante briga por espaço
Pavão comandava tráfico da cadeia, mas juíza escondeu denúncia do Brasil

Conforme o sindicato, as estradas de acesso estão em más condições, e dificuldade em chegar às salas de aula reflete diretamente na educação.

Novas salas foram prometidas pelo governo, sendo uma extensão da escola, mas até então elas não foram construídas, e as aulas são dados a cerca de seis meses em um antigo armazém de grãos.

Ventiladores e janelas foram instalados no local recentemente, depois de inúmeras reclamações, mas o Simted afirma que a falta de estrutura do local é maior ainda.

Um exemplo são os banheiros, que em péssimas condições, falta até uma porta em um deles, e o bebedouro fica fora em local sem cobertura e abrigo contra sol e chuva. De acordo com a Associação de Professores da Aldeia, foi constatado que várias crianças abandonaram as aulas por causa da falta de estrutura, mesmo antes do final do ano escolar.

A Associação de Professores da Aldeia ainda explica que em dias de chuva os alunos não conseguem chegar à escola, e durante os dias de forte calor, as cadeiras precisam ser levadas para outro ambiente, pois os alunos indígenas passam mal.

Outra reclamação é que as escolas estão sem funcionários e coordenadores, sejam professores ou da área administrativa e manutenção. A Associação acredita que é necessária a construção de quatro salas. Amanhã (28), os indígenas se reúnem para tomar decisões sobre a situação.

A reportagem entrou em contato com assessoria de imprensa da Prefeitura de Dourados, que ficou de enviar uma resposta sobre o caso. A resposta não foi recebida até o fechamento da matéria.

Vendedor é esfaqueado nas costas durante briga por espaço
Uma rixa antiga, de pelo menos três meses, acabou com o vendedor de espetinho, Ramão Antônio Gomes, 42, gravemente ferido ao ser esfaqueado duas veze...
Empresária é roubada na saída de lotérica e tem prejuízo de R$ 46 mil
Empresária, de 42 anos, teve prejuízo de R$ 46 mil depois de ser roubada por dois homens na saída de uma lotérica da Rua Melanio Garcia Barbosa, no c...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions