A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

29/05/2015 21:30

Índios protestam e ameaçam colocar fogo em mercado por jovem baleado

Lúcio Borges
Imagem de moradores próximo ao protesto dos indígenas (Foto:Via WhatsApp)Imagem de moradores próximo ao protesto dos indígenas (Foto:Via WhatsApp)
Cerca de 100 pessoas se aglomeram no local para ver situação (Foto:Via WhatsApp)Cerca de 100 pessoas se aglomeram no local para ver situação (Foto:Via WhatsApp)
(Foto:Via WhatsApp)(Foto:Via WhatsApp)

O centro do município de Miranda está com cerca de 50 indígenas se manifestando com grande revolta neste momento da noite desta sexta-feira (29). O grupo foi até a cidade após uma tentativa de homicídio contra um índio da aldeia da área da Cachoerinha, a 201 km de Campo Grande. Um jovem índio foi baleado, sendo o suspeito um homem conhecido por Amaral, dono de um mercado na cidade. O índio a que tudo indica está em estado grave e até já foi encaminhado para o Hospital Regional da Capital.

Veja Mais
Com sítio invadido por índios, família está há nove meses fora de casa
Pistoleiro preso “some” e prefeito de Pedro Juan cobra polícia paraguaia

Conforme populares, que não quiseram se identificar, os indígenas protestam em frente ao mercado do suposto acusado e até ameaçam a colocar fogo no local, que fica na Rua Barão do Rio Branco Branco. Alguns dos índios inclusive estariam encapuzados. A polícia está agindo, primeiramente de longe, onde já fechou toda a rua do estabelecimento comercial, onde se concentram os manifestantes e perto dali cerca de 100 pessoas que já se aglomeram no local.

“Tem uns 30,50 índios muito bravos, estão gritando e dizendo que vão colocar fogo no mercado para vingar o companheiro baleado e que parece que está grave”, disse Daniela moradora do município.

Inicialmente os indígenas chegaram a invadir a delegacia, acreditando que o comerciante/fazendeiro da região, estaria até preso. Eles adentraram a DP (Delegacia de Polícia) e ameaçaram um escrivão e um investigador, feitos ‘reféns’ pelo grupo. Mas após saberem que não havia ninguém no local,s e deslocaram para o mercado.

Equipe do NIIC (Núcleo de Inteligência, Investigações e Capturas) da Polícia Civil de Aquidauana se deslocaram para Miranda e a Polícia Federal também chegou ao município.

Ainda não oficial

O Campo Grande News ligou para a delegacia da cidade, que confirmou toda situação, mas segundo o agente Felipe, não se poderia passar mais informações, pois ainda não havia sido lavrado o fato oficialmente.

Em contato com a prefeita municipal, Juliana Pereira Almeida (PT), ela posicionou que a situação foi tensa em certo momento, mais se acalmou. “Os indígenas fecharam toda a rua agora no comercio do suposto suspeito, que até onde sei são ilações e não há nada confirmado. Mas a polícia está no controle e o índio até já encaminhado para Capital, onde só iremos saber sobre sua situação mais tarde ou somente amanhã”, apontou.

A delegada Marilda Rodrigues, lotada em Aquidauana se desloca neste momento a Miranda, cidade onde também é a responsável pela Polícia Civil, onde ocorre a confusão.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions