A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017

29/05/2015 21:30

Índios protestam e ameaçam colocar fogo em mercado por jovem baleado

Lúcio Borges
Imagem de moradores próximo ao protesto dos indígenas (Foto:Via WhatsApp)Imagem de moradores próximo ao protesto dos indígenas (Foto:Via WhatsApp)
Cerca de 100 pessoas se aglomeram no local para ver situação (Foto:Via WhatsApp)Cerca de 100 pessoas se aglomeram no local para ver situação (Foto:Via WhatsApp)
(Foto:Via WhatsApp)(Foto:Via WhatsApp)

O centro do município de Miranda está com cerca de 50 indígenas se manifestando com grande revolta neste momento da noite desta sexta-feira (29). O grupo foi até a cidade após uma tentativa de homicídio contra um índio da aldeia da área da Cachoerinha, a 201 km de Campo Grande. Um jovem índio foi baleado, sendo o suspeito um homem conhecido por Amaral, dono de um mercado na cidade. O índio a que tudo indica está em estado grave e até já foi encaminhado para o Hospital Regional da Capital.

Veja Mais
PM recorre a 'mata-leão' para algemar invasor de conveniência
Duas pessoas são assassinadas em barraco perto de assentamento

Conforme populares, que não quiseram se identificar, os indígenas protestam em frente ao mercado do suposto acusado e até ameaçam a colocar fogo no local, que fica na Rua Barão do Rio Branco Branco. Alguns dos índios inclusive estariam encapuzados. A polícia está agindo, primeiramente de longe, onde já fechou toda a rua do estabelecimento comercial, onde se concentram os manifestantes e perto dali cerca de 100 pessoas que já se aglomeram no local.

“Tem uns 30,50 índios muito bravos, estão gritando e dizendo que vão colocar fogo no mercado para vingar o companheiro baleado e que parece que está grave”, disse Daniela moradora do município.

Inicialmente os indígenas chegaram a invadir a delegacia, acreditando que o comerciante/fazendeiro da região, estaria até preso. Eles adentraram a DP (Delegacia de Polícia) e ameaçaram um escrivão e um investigador, feitos ‘reféns’ pelo grupo. Mas após saberem que não havia ninguém no local,s e deslocaram para o mercado.

Equipe do NIIC (Núcleo de Inteligência, Investigações e Capturas) da Polícia Civil de Aquidauana se deslocaram para Miranda e a Polícia Federal também chegou ao município.

Ainda não oficial

O Campo Grande News ligou para a delegacia da cidade, que confirmou toda situação, mas segundo o agente Felipe, não se poderia passar mais informações, pois ainda não havia sido lavrado o fato oficialmente.

Em contato com a prefeita municipal, Juliana Pereira Almeida (PT), ela posicionou que a situação foi tensa em certo momento, mais se acalmou. “Os indígenas fecharam toda a rua agora no comercio do suposto suspeito, que até onde sei são ilações e não há nada confirmado. Mas a polícia está no controle e o índio até já encaminhado para Capital, onde só iremos saber sobre sua situação mais tarde ou somente amanhã”, apontou.

A delegada Marilda Rodrigues, lotada em Aquidauana se desloca neste momento a Miranda, cidade onde também é a responsável pela Polícia Civil, onde ocorre a confusão.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions