A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

23/01/2015 12:28

Juiz suspende leilão e prefeitura paga R$ 400 mil para desapropriar hospital

Luciana Brazil
Juiz suspende leilão do terreno do Hospital de Corumbá. (Foto: Diário Corumbaense)Juiz suspende leilão do terreno do Hospital de Corumbá. (Foto: Diário Corumbaense)

O juíz da 3° Vara Cível de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, cancelou, na manhã de hoje (23), o leilão de parte do hospital municipal, avaliado em R$ 400 mil, que seria entregue para quitar dívidas com a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) – valor que já ultrapassa R$ 12 milhões.

Veja Mais
Prefeitura tenta "salvar" hospital de dívida de mais de R$ 12 milhões
Traficante é presa tentando levar maconha para 'boca de fumo' no Amapá

A prefeitura do município pediu, no início da semana, a desapropriação do terreno, arcando com o valor do terreno, de R$ 400 mil. Com o cancelamento do leilão, agora caberá a Justiça fazer o rateio do dinheiro entre os credores do hospital. A desapropriação torna a área do hospital bem público e impenhorável.

Entre as várias ações movidas contra o hospital por falta de pagamento, uma foi ajuizada na 3° Vara Cível, onde tramita a cobrança pelos serviços prestados pela Sanesul. A ação de desapropriação tramita na Vara da Fazenda Pública, como informou o site Diário Corumbaense.

O hospital está sob intervenção da Prefeitura de Corumbá desde 2010, por recomendação do MPE (Ministério Público Estadual). A unidade atende, além da população de Corumbá, os moradores de Ladário e das cidades bolivianas que fazem fonteira coma região.

O hospital adquiriu, durante a administração da Associação Beneficente Corumbaense, débitos com diversas empresas, entre elas, a Sanesul que presta fornecimento de água.

A Sanesul já move duas ações para reaver o pagamento de quase 16 anos de atraso- uma ação instaurada em 1999 e a outra em 2007. Nas duas, os mesmos imóveis estão penhorados. Os débitos começaram em 99 e a dívida de R$ 10 milhões, que já ultrapassa os R$ 12 milhões com as multas corrigidas.

Durante quatro anos, o hospital sem o certificado de entidade filantrópica que só foi recuperado recentemente. Com o atestado, o hospital consegue descontos na compra de equipamentos e recebe isenção no pagamento de impostos.

Marido agride mulher com garrafada e se tranca em casa com medo da polícia
Mulher de 42 anos foi agredida pelo marido com uma garrafada no sábado (3), após ser vista conversando com as amigas em sua casa em Dourados, distant...
Domingo é de redação no segundo dia de prova do Enem em Paranaíba
Candidatos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grande, fazem neste domingo (4) as provas de reda...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions