A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

30/10/2014 10:05

Julgamento de homem acusado de matar o amigo em 2007 é adiado de novo

Helio de Freitas, de Dourados
Familiares de Valter Schroeder em frente ao Fórum de Dourados em 2012, quando deveria ocorrer o julgamento (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)Familiares de Valter Schroeder em frente ao Fórum de Dourados em 2012, quando deveria ocorrer o julgamento (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)

Foi adiado mais uma vez o julgamento de Clari José Henkes, 43 anos, acusado de assassinar o produtor rural Valter Schroeder, no dia 10 de abril de 2007, no distrito de Indápolis, em Dourados, a 233 km de Campo Grande. O julgamento estava marcado para hoje no Tribunal do Júri do Fórum da cidade, mas foi adiado a pedido do assistente de acusação. Vítima e acusado eram amigos e Clari trabalhava para Walter na época do crime.

Veja Mais
Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento

O crime ocorreu na casa do acusado, onde Valter teria ido para conversar sobre a lavoura. O julgamento deveria ter ocorrido em setembro de 2012, mas foi adiado devido a um atestado médico apresentado pelo advogado de defesa. Na época, familiares da vítima que moram no Rio Grande do Sul, inclusive seu pai, com 84 anos, vieram a Dourados para acompanhar o julgamento e protestaram após o júri ser adiado.

Conforme o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, na época do assassinato o réu negou participação no crime. Contudo, a investigação policial descobriu que a arma do crime pertencia a Clari Henkes. Com a exumação do corpo e exame de balística, ele foi denunciado pela autoria do assassinato.

A investigação policial revelou que Clari prestava serviço para Walter Schroeder na lavoura. Na noite do crime, Walter teria ido à casa do funcionário e amigo para conversar. Clari contou à polícia que um pistoleiro chegou ao local perguntando quem era o Walter. Ao identificar o produtor rural, o homem teria disparado um único tiro no peito da vítima. A versão, entretanto, foi desmentida pela polícia, que acusou Clari Henkes de homicídio qualificado. O advogado de Clari Henkes, Felipe Casuo Azuma, afirmou hoje que o réu “nega veementemente” ser o autor do crime.

Lojas vão estender horário de atendimento durante o mês de dezembro
O comércio de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - irá funcionar em horário especial neste fim de ano. Os horários e dias foram ...
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento
A esposa de um detento de Itaquiraí, distante 410 km de Campo Grande, foi presa na tarde de ontem (7) tentando entregar um pão recheado com maconha p...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions