A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

28/08/2015 08:16

Justiça assina moção com Paraguai para investigar crimes de fronteira

Caroline Maldonado
Autoridades pretendem criar regras específicas para a fronteira (Foto: Divulgação/MPF)Autoridades pretendem criar regras específicas para a fronteira (Foto: Divulgação/MPF)

A partir de uma moção que prevê criar um marco normativo de cooperação jurídica e policial, autoridades pretendem criar regras específicas para a fronteira. O documento foi assinado por representantes dos ministérios públicos do Brasil e Paraguai, dos poderes judiciário brasileiro e paraguaio e da Defensoria Pública Estadual, na última sexta-feira (21), em Ponta Porã, a 232 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
Crescimento populacional eleva repasse federal para 4 cidades de MS
Sem vagas em Unei, adolescentes que estupraram garoto estão em liberdade

A intenção é agilizar a investigação de crimes como tráfico de drogas e seres humanos, armas e munições, lavagem de dinheiro, receptação de veículos e uso de documentos falsos, que são considerados transnacionais.

Como os pedidos de cooperação ocorrem, atualmente, de maneira centralizada e a burocracia impede a eficácia do trabalho, o documento propõe o contato direto entre autoridades jurídicas, o trabalho em redes de cooperação e em equipes conjuntas de investigação no combate aos crimes.

A parceria foi proposta pelo Secretário de Cooperação Internacional do MPF (Ministério Público Federal), Vladimir Aras, e aceita pelo procurador paraguaio Juan Emílio Oviedo. “A moção reflete a preocupação das autoridades de fronteira com a efetividade da persecução penal e a necessidade de garantir meios rápidos para a comunicação de atos processuais que levem à obtenção de provas e a captura de foragidos”.

Com a proposição, autoridades brasileiras e paraguaias esperam que a normatização da cooperação internacional de fronteiras seja o ponto de partida para tornar processos policiais e jurídicos transnacionais mais ágeis.

As autoridades que assinaram a moção pedem que a Reunião Especializada de Ministérios Públicos do Mercosul forme grupo de trabalho para elaboração de proposta de regulamentação da cooperação jurídica e policial nas regiões de fronteira. O documento foi assinado durante curso de Cooperação Jurídica Internacional, realizado pela Secretaria de Cooperação Internacional da Procuradoria Geral da República.

Crescimento populacional eleva repasse federal para 4 cidades de MS
As prefeituras de Angélica, Nova Andradina, Paranhos e Três Lagoas, terão aumento em 2017, no repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), ...
Vendedor é esfaqueado nas costas durante briga por espaço
Uma rixa antiga, de pelo menos três meses, acabou com o vendedor de espetinho, Ramão Antônio Gomes, 42, gravemente ferido ao ser esfaqueado duas veze...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions