A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

28/08/2013 22:34

Mãe é presa depois de doar recém-nascido em Três Lagoas

Vinícius Squinelo

Uma mulher de 21 anos foi presa pela Polícia após ter doado o próprio filho, um recém-nascido de quatro dias. O fato foi registrado pela Polícia Civil de Três Lagoas, em conjunto com o Conselho Tutelar da cidade.

Veja Mais
Vereador é internado após AVC e boatos de morte causam confusão
Dupla é presa e confessa ter matado homem a pedradas e garrafadas

A situação foi denunciada na manhã desta quarta-feira (28) pela própria mãe da acusada, que não foi identificada pela Polícia Civil, para preservar a identidade da criança.

Segundo informações do site Rádio Caçula, após receberem a denúncia, os conselheiros tutelares, com apoio da PM, realizaram uma diligência na casa da suspeita, que reside no bairro Jardim Oiti.

Em conversa com a acusada, de 21 anos, foi confirmada a doação. A mulher foi presa em flagrante. “De início a mãe falou que deu a criança para um casal e depois se negou a prestar novas informações dificultando o nosso trabalho. Mediante a chamada adoção brasileira como está prevista na Lei, resolvemos encaminhar a suspeita para a delegacia para esclarecimentos”, afirmou o conselheiro tutelar Davis Martinelli.

Adotiva - O recém-nascido não foi encontrado na casa da mãe, que acabou revelando ao delegado responsável pelo caso, Paulo Rosseto, o lugar onde estaria a criança.

Novamente os investigadores e os conselheiros tutelares foram chamados e foram até a casa da possível mãe “adotiva”, no bairro Jardim Atenas, encontraram a mulher, de 26 anos, e o bebê.

A mãe “adotiva” afirmou que seu marido teve um caso extraconjugal com a mãe verdadeira. Como ela não pode ter filhos, resolveu adotar a criança, porém de forma ilegal.

Todos os três envolvidos no caso prestaram declarações na Polícia Civil e foram liberados para responder pelos crimes de adoção a moda brasileira – pena de 2 a 6 anos de detenção – e entregar a criança em troca de dinheiro – pena de 1 a 4 anos - em liberdade.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions