A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

05/03/2015 13:08

Marcha Pantaneira reúne moradores contra violência nas ruas, racismo e bullying

Caroline Maldonado
Manifestação terminou na rua 15 de Novembro, quando os participantes formaram um grande círculo na via e rezaram (Foto: Diário Corumbaense)Manifestação terminou na rua 15 de Novembro, quando os participantes formaram um grande círculo na via e rezaram (Foto: Diário Corumbaense)

Moradores de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, participaram na manhã de hoje (5) da 3ª Marcha Pantaneira Pela Paz e Não Violência. O ato estava previsto para 30 de janeiro, que é Dia Mundial da Não Violência, mas este ano, foi incorporado à programação da Semana da Mulher.

Veja Mais
Morre menina de 11 meses ferida após carro da família capotar em rodovia
Condutor perde controle de caminhonete, derruba poste e foge

A caminhada começou no poliesportivo do município e percorreu as principais ruas da cidade, organizada pelas secretarias de Assistência Social e Cidadania e de Saúde. A ideia, segundo a secretária municipal de Saúde, Dinaci Ranzi, é chamar atenção também para as violências doméstica, racismo e bullying; além de assassinatos e crimes bárbaros. A manifestação terminou na rua 15 de Novembro, quando os participantes formaram um grande círculo na via e rezaram.

“Buscamos levar para toda a população o alerta de que a violência não é da cidade, a violência e das pessoas. Quem faz a violência, seja no trânsito, no clube, no bar, na escola ou no lar são as pessoas, então, esse momento é para que a gente possa refletir e buscar meios de levar a mensagem de paz ao maior número de pessoas possível. Precisamos que todos voltem os olhos para isso e aprendam a ter mais generosidade, solidariedade, empatia, e se coloquem no lugar do outro. Isso evita também muitos casos de violência”, disse Dinaci , em entrevista ao jornal Diário Corumbaense.

Participaram da caminhada crianças e adultos, com camisetas brancas, cartazes e faixas com pedidos de paz. O morador Ernani Ribeiro Lopes, 43 anos, fez questão de participar do ato e lamenta os casos de violência. “Para mim é muito importante como cidadão e também como corumbaense, participar de uma mobilização como essa, porque hoje Corumbá já não é uma cidade tão tranquila como antes”, disse Ernani, ao destacar que é papel dos órgãos de segurança, com o apoio da população, o empenho para combater a criminalidade.

“Essa caminhada é importante para sensibilizar as pessoas que nós estamos vivendo hoje em uma cidade com índices de violência preocupantes. É fundamental uma mobilização como essa, em que pedimos Paz, e isso não depende apenas da Segurança Pública, mas de todos nós, cidadãos, revendo atitudes e ações no dia a dia", comentou Neuza Vargas Dantas, 55 anos.

Morre menina de 11 meses ferida após carro da família capotar em rodovia
Sofia de Almeida Flores, de 11 meses de vida, morreu na madrugada de hoje (5) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, após ficar ferida em acidente oc...
Homem de 33 anos é morto com golpes de facão e foice em fazenda invadida
Um homem de 33 anos foi morto a golpes de facão e de foice durante uma briga envolvendo índios na fazenda Novilho, município de Caarapó, a 283 km de ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions