A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

27/05/2011 17:35

Menino de 10 anos flagrado com professor diz que faz programa por R$ 20

Francisco Júnior

Ele disse que faz programa junto com a irmã

Em depoimento na 1º Delegacia da Polícia de Ponta Porã, o menino indígena de 10 anos flagrado na noite de ontem (26) com um professor universitário, relatou que faz programa junto com a irmã, uma adolescente de 14 anos.

A criança contou ainda aos policiais que cobra por programa R$ 20, porém na noite de ontem só a irmã manteve relação sexual com professor.

Conforme a polícia, os irmãos, que são paraguaios, contaram que estavam próximo do Auto Posto Divisa, na MS-164, quando foram abordados pelo professor, que perguntou se eles faziam programa. Ao afirmarem que sim, os dois entraram no carro, um Fiat Uno da Secretaria de Estado de Produção, e foram até um local na região do Batalhão da Policia Militar.

Ainda de acordo com as vítimas, o professor levou a adolescente para um matagal, onde fez sexo com ela, enquanto que o garoto ficou esperando no carro.

Por volta das 22h50, policiais militares faziam rondas pelo município quando abordaram o Fiat Uno estacionado em local suspeito. Conforme a polícia, o motorista tentou sair com o veículo ao perceber a aproximação policial, mas acabou interceptado.

Os irmãos estavam agachados no banco do passageiro a mando do professor, que em depoimento na delegacia, apresentou uma versão diferente a das vítimas. Ele disse que ficou com dó dos irmãos e resolveu dar uma carona.

O professor universitário de 52 anos tem filhos e é servidor público. Ele foi atuado pelos crimes de estupro de vulnerável e exploração sexual de criança e adolescente.

O delegado que investiga o caso tem 10 dias para concluir o inquérito.

Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...
Mesmo algemada, mulher usa isqueiro e coloca fogo em viatura policial
Elaine Cristina da Silva de 37 anos foi presa na noite de ontem (8) em Sonora, distante 364 km de Campo Grande, por porte ilegal de arma. Porém, mesm...



Um professor que deveria educar esta fazendo o contrário. Nessas regiões deveriam ter mais fiscalização contra a exploração sexual de menor, assim diminuiria essas ações de pedófilos, que é isso que este professor é.......
 
Suelen Moreira em 28/05/2011 08:47:09
O que mais indgna a gente, é que a pessoa é intruída, tem curso superior, nao é nenhum analfabeto e além do mais, é conhecedor da LEI. Até quando teremos que suportar essas situaçoes, de pessoas inescrupulosas tirando vantagens de seres tao indefesos e carentes? - No meu entendimento, nao existe interesse de puniçoes mais severas, porque tem muita gente grande que fazem essas banalidades também, geralmente o que vemos é pessoas menos favorecidas indo para atrás das grades, mas os maiores viloes que sao os "grandes e poderosos", nada acontecem, sempre dao um jeitinnho. Cadê o papel da JUSTIÇA? É realmente JUSTA? É reamente IGUAL à todos? E cadê a SOCIEDADE unida para nao permitir esses e outros abusos? Se nossa sociedade soubesse a força que tem, nosso País seria realmente o melhor lugar para viver...
 
MARIA LINA em 28/05/2011 08:40:13
tras esse pedofilo aqui para campo grande solta ele na sela dos caras eles vai julgalo legal . queria ate ver o borga dele iria virar uma flór
 
joão leite em 28/05/2011 05:42:01
se a menina era acostumada a fazer isso não vamos ser hipocritas, os pais deviam saber de tudo, eles im devem ser punidos.
 
francisco prado em 27/05/2011 11:51:57
Estes são típicos professores que depois querem perseguir e reprovar alunos.....que vergonha esta classe me envergonha!!!!
 
osvaldo vianna em 27/05/2011 11:01:26
Além das pedras que são jogadas no dito cujo, que tal nos indignarmos também com a mãe, ou com o pai, ou com outro eventual responsável por essas crianças e/ou adolescentes, ou com as instituições públicas que existem para protege-los? Será que eles frequentam alguma escola? Se afirmativo, na escola, nenhum professor nunca percebeu nada? Nem um vizinho? Acho que a realidade desses menores deve ser melhor explicada e é tão cruel quanto a pedofilia do professor. È revoltante ver menores jogados à própria sorte. Os pais deveriam pagar severamente por seu desamor e irresponsablidade.
 
tereza razuk em 27/05/2011 10:58:24
no nosso Brasil estes safados ainda são tratados como gente descente pessoas de carater e o que é pior duvido que fique pelomenos preso vai pagar uma fiança e sair é assim as leis no nosso pais é pra acabar não éééééééééé´verdade!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
maria elaine em 27/05/2011 09:49:22
ah esse canalha ainda tem filhos,, sera q ele gostaria que fizessem isso com filhos dele,,, poe ele na maxima pra suprir essa ausencia de sexo dele ,,, ja que nao tem capacidade de arrumar mulher,,, bicho deve ser diabo de feio solta ele na maxima la ele recebe boas vindas q vai apagar fogo dele bom tempoo
 
roseli cardoso em 27/05/2011 08:51:44
Espero que responda também pelo uso indevido de patrimônio público. E, como disse o João Junior: "solta ele no Xilindró". Certamente que os presos estão precisando de "serviços assistenciais por lá.
 
Fernando Silva em 27/05/2011 06:28:10
O cara tem filhos, canalha... como se sentiria se fosse com os filhos dele. O pior é que a justiça é branda nesses casos. Ele deveria ser solto numa das celas da máxima. Lá, seus "colegas" se encarregariam de dar as boas vindas.
 
João Júnior em 27/05/2011 06:00:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions