A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

06/10/2014 13:14

Ministério Público vai analisar improbidade de 13° salário para vereadores

Luciana Brazil

O MPE (Ministério Público Estadual) de Mato Grosso do Sul está apurando em Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, a eventual improbidade administrativa cometida pelos vereadores que aprovaram a criação do 13° salário destinado a eles. Conforme a legislação municipal, esse subsídio só poderá ser pago em 2017, quando termina a administração atual. 

Veja Mais
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Condutor abandona veículo carregado com 800 kg de maconha na BR-163

Ainda segundo a lei, a criação do 13° salário só poderia ser aprovada até seis meses antes das eleições, sendo o prazo máximo até março. No entanto, os parlamentares não respeitaram a Constituição Federal e sancionaram a emenda em maio deste ano.

Além de apurar a inconstitucionalidade, o promotor de Justiça George Cássio Tiosso Abbud recomendou à Câmara Municipal que os parlamentares se abstenham do benefício. 

Para o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa (PR), não havera irregularidade no pagamento.  “Não vejo nenhum problema porque eles só aprovaram, mas só vai começar a ser pago em 2017 por conta da legislação atual”, disse o prefeito.

O promotor recomendou que os vereadores não recebam o salário com base no princípio proibitivo sob pena de eventual descumprimento à presente recomendação configurar patente ato de improbidade administrativa, que será invocado em ação civil pública a ser ajuizada pelo MPE.

Abbud considerou que ao analisar o processo legislativo constatou a existência dos vícios da inconstitucionalidade formal e material, que serão comunicados ao Procurador-Geral de Justiça do MPMS, para correlato perante o Tribunal de Justiça Estadual.

O promotor considerou também pertinente a notificação dos vereadores para que não recebam o subsídio suplementar.

Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...
Mesmo algemada, mulher usa isqueiro e coloca fogo em viatura policial
Elaine Cristina da Silva de 37 anos foi presa na noite de ontem (8) em Sonora, distante 364 km de Campo Grande, por porte ilegal de arma. Porém, mesm...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions