A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

18/10/2014 12:10

Ministro das Cidades entrega 490 casas e rebate interesse eleitoral

Helio de Freitas, de Dourados
Gilberto Occhi e o prefeito Murilo Zauith durante entrega de casas neste sábado em Dourados (Foto Eliel Oliveira)Gilberto Occhi e o prefeito Murilo Zauith durante entrega de casas neste sábado em Dourados (Foto Eliel Oliveira)

O ministro das Cidades Gilberto Occhi entregou neste sábado em Dourados, a 233 km de Campo Grande, 490 casas populares dos residenciais Harrison de Figueiredo II e III, construídos através do programa federal “Minha Casa, Minha Vida”, em parceria com o Estado e o município. Questionado por jornalistas por entregar as casas, que já estavam prontas há meses, a uma semana do 2º turno das eleições, ele descartou caráter eleitoral e disse que ato se trata de uma ação social.

Veja Mais
Um dos três detentos que fugiram sábado de presídio é recapturado
Casal encontrado morto é identificado; crime pode ter relação com o tráfico

“Seria melhor que as casas já tivessem sido entregues, mas seria muito pior se esperasse a eleição passar para entregar. Isso aqui não tem nada a ver com campanha, não tem nada a ver com partido político”, afirmou Occhi, que é filiado ao PP, partido aliado da presidente Dilma Rousseff e que detém o controle do ministério das Cidades.

Apesar de rechaçar viés político em sua agenda na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, Gilberto Occhi enalteceu os avanços que o programa “Minha Casa, Minha Vida” teve no governo Dilma, anunciou que atual presidente já garantiu a construção mais de três milhões de unidades em todo o país e pediu às famílias contempladas com as casas entregues neste sábado aproveitem também do cartão do programa “Minha Casa, Melhor”, entregue a todos os contemplados com casas populares do programa federal.

“Com esse cartão que vocês vão receber daqui uns 30 dias, vocês terão 5 mil reais de limite e vão poder comprar geladeira, cama, fogão, mesa, um computador para o filho estudar. É um financiamento e se a família usar todo o limite paga no máximo R$ 120 por mês. Esse é mais um programa aprovado pela presidente Dilma e que a Caixa Econômica Federal está fazendo”.

Gilberto Occhi destacou também a redução no valor da prestação mensal paga pelas famílias que recebem casa através do programa do governo federal e mais uma vez atribuiu a conquista à presidente Dilma Rousseff.

“Quando o presidente Lula criou o Minha Casa, Minha Vida, as famílias pagavam prestação de 10% da renda da família. Como o limite para receber a casa é renda de R$ 1.600, a pessoa pagava até 160 reais de prestação, mas a presidente Dilma reduziu um pouco mais. Agora quem recebe a casa só paga 5% da renda. Em alguns casos a prestação será de 35 reais e não existe em lugar nenhum do Brasil aluguel desse valor”, disse o ministro.

O prefeito Murilo Zauith informou que a meta da atual administração é entregar ou pelo menos iniciar a construção de 6.200 casas até o final de 2016. Com as 490 residências inauguradas neste sábado, chega a 2.600 unidades entregues desde 2011. . Atualmente estão em construção 800 apartamentos do Residencial Roma e 450 casas do Residencial Dioclécio Artuzi III.

“O ministro saiu de Brasília a nosso convite e veio para entregar as casas. As coisas estão mudando em Dourados, que já é a cidade de Mato Grosso do Sul com o maior número de contratos assinados com a Caixa”, afirmou o prefeito douradense, na presença do superintendente da Caixa em MS, Paulo Antunes de Siqueira. Também estavam presentes os deputados estaduais eleitos João Grandão (PT) e José Carlos Barbosa (PSB), e o atual deputado estadual e deputado federal eleito Carlos Marun, que representou o governador André Puccinelli.

Após a entrega das casas, o ministro assinou com o prefeito de Dourados, com o presidente da Sanesul Victor Dib Yazbek Filho e com o superintendente da Caixa o convênio para liberação de R$ 25 milhões que serão investidos pela estatal de saneamento na ampliação da rede de esgoto da cidade.

Mudança no caminhão – Sob um sol escaldante e um calor de quase 40 graus, centenas de pessoas passaram boa parte da manhã embaixo de uma tenda ou nas poucas sombras que encontravam ao lado das casas, esperando para receber a chave da nova residência. Algumas famílias chegaram a ir já com a mudança. Os caminhões carregados ficaram estacionados próximos ao palco ocupado pelas autoridades.

Marcado para 9h, o ato de entrega atrasou uma hora e muitas pessoas reclamaram do calor. A maior reclamação, no entanto, foi quando descobriram que apenas cem famílias receberiam a chave hoje e as demais só poderão entrar na casa na semana que vem. A prefeitura informou que os contemplados que não receberam a chave podem procurar o departamento de habitação na segunda-feira. Todas as famílias que estavam com a mudança receberam a chave e puderam entrar na casa nova.

Algumas famílias já levaram a mudança para esperar a entrega, mas nem todas receberam a chave hoje (Foto: Eliel Oliveira)Algumas famílias já levaram a mudança para esperar a entrega, mas nem todas receberam a chave hoje (Foto: Eliel Oliveira)
Um dos três detentos que fugiram sábado de presídio é recapturado
Foi recapturado nesta tarde de segunda-feira (16) Willian Ferraz da Silva, de 19 anos, um dos três detentos que fugiram no sábado (14) da Penitenciár...
Com debates e 120 expositores Showtec começa nesta quarta-feira
Começa na próxima quarta-feira (18) a Showtec 2017, que contará com programação recheada de novidades tecnológicas para o setor rural e também debate...
Mulher é assaltada em saída de banco e tem malote com R$ 67 mil levado
Uma mulher de 41 anos teve R$ 67 mil roubados em um assalto realizado na tarde desta segunda-feira (16) no Centro de Dourados - cidade localizada a 2...



Isso é uso da maquina publica em proveito eleitoreiro, somente isso!
 
EDINALDO VIANA em 18/10/2014 19:04:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions