A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017

05/03/2015 16:00

Motorista de ônibus não vê quebra-molas e três estudantes ficam feridos

Priscilla Peres
Uma menina ficou ferida e precisou levar 20 pontos na cabeça. (Foto: Divulgação)Uma menina ficou ferida e precisou levar 20 pontos na cabeça. (Foto: Divulgação)

Ao menos três estudantes ficaram feridos na noite de ontem, após o motorista do ônibus em que estavam passar em alta velocidade por um quebra-mola. O caso aconteceu por volta das 18h40 em Dourados - distante 233 km da Capital, com um ônibus da empresa Medianeira Transportes.

De acordo com o site Dourados Agora, o ônibus fazia a linha Cidade Universitária e trafegava pela avenida Guaicurus no momento do acidente, o local está com obras paradas devido a a chuva e falta sinalização ao longo dos 12 km da via. Dezenas de alunos da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) estavam sendo transportados.

A estudante Michele Ribeiro contou ao site que estava sentada no último banco do ônibus e foi arremessado contra o teto. Ela teve um corte na cabeça e sangrou muito. Outros dois estudantes também se feriram, um deles reclamava de dores abdominais, por ter batido contra as ferragens do ônibus, e um terceiro caiu no chão e sofreu machucados.

Já Lucas Pereira Souz disse que no momento que o ônibus passou pelo quebra-molas quem não conseguiu se segurar foi lançado. "Foi um grande susto. Muitos foram atirados contra os outros, alguns caíram e outros bateram nas laterais e corrimão do ônibus", relata o estudante.

Após o acidente, o ônibus parou no acostamento e o Samu e Bombeiros foram acionados. Como algumas estudantes não paravam de sangrar, alguns alunos pediram socorro para motoristas que passavam pela rodovia. Michele foi encaminhada ao Hospital Evangélico e levou quase 20 pontos na cabeça.

Outro lado - O gerente da Medianeira Transportes, Marcelo Saccol, disse ao Dourados Agora que o motorista não viu o quebra-molas em razão da falta de sinalização na Guaicurus. "Chovia no momento e isso dificultou ainda mais a visibilidade". Ele ainda falou que a estudante Michele, a única que precisou ser levada ao Hospital, recebeu atenção da empresa e os outros dois, sem gravidade, foram atendidos e liberados. "Sei que um deles chegou a ser levado ao UPA e o outro foi atendido no próprio ambulatório da universidade".

Marcelo reclama da falta de sinalização na Guaicurus, que está com obras paralisadas devido a chuva. O servidor público Franz Mendes, da comissão de duplicação pró-Guaicurus, disse que semana que vem se reunirá com a equipe da Agesul (Agencia Estadual de Gestão de Empreendimentos), responsável pelas obras.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions