A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

25/09/2015 10:18

MP e Judiciário de MS procuram Paraguai para estreitar relações

Representantes do Ministério Público e do Judiciário se reuniram com autoridades paraguaias para discutir cooperação jurídica e policial na fronteira marcada por violência e crime organizado

Helio de Freitas, de Dourados
Autoridades de MS com representantes do Paraguai, em visita a Pedro Juan Caballero (Foto: Divulgação/MPF)Autoridades de MS com representantes do Paraguai, em visita a Pedro Juan Caballero (Foto: Divulgação/MPF)

Representantes do MPF (Ministério Público Federal), do MPE (Ministério Público Estadual) e do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande, tentam se aproximar de autoridades paraguaias para estreitar relações e ampliar a cooperação jurídica e policial na região de fronteira marcada pela violência e crime organizado.

Promotores e representantes do Judiciário visitaram as instalações da Justiça e do Ministério Público em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia separada de Ponta Porã apenas por uma rua. De acordo com a assessoria do MPF, o objetivo foi estreitar relações em busca de uma cooperação internacional “mais célere e efetiva”. Também foram coletadas assinaturas na moção lançada no curso de cooperação jurídica Internacional, realizado em Ponta Porã, em agosto.

Marco normativo – Conforme o MPF, as autoridades que assinam o documento tentam criar um marco normativo com regras específicas para a cooperação internacional na região de fronteira, especialmente entre Brasil e Paraguai. Para os promotores, são necessários mecanismos próprios de cooperação jurídica nestes locais.

Atualmente, segundo o MPF, os pedidos de cooperação ocorrem “de maneira centralizada e burocrática”, gerando custos processuais elevados e baixa efetividade da Justiça frente à grande demanda processual na fronteira.

“A visita ao Judiciário e ao MP paraguaios trouxe a possibilidade de conhecer de verdade a realidade local e confirmou algo de que já se suspeitava: a necessidade de uma maior cooperação é vivida dos dois lados da fronteira, sendo a desburocratização um desejo recíproco. Ponta Porã e Pedro Juan Caballero são mais que cidades vizinhas, nós estamos mais que próximos, estamos juntos. A rua que aparentemente nos separa, na verdade nos une, pois compartilhamos culturas e problemas”, afirmou o procurador da República Ricardo Pael Ardenghi.

Contato direto – O documento propõe contato direto entre autoridades jurídicas, trabalho em redes de cooperação e em equipes conjuntas de investigação no combate a crimes transnacionais, como tráfico de drogas, de seres humanos, de armas e munições, lavagem de dinheiro, receptação de veículos e uso de documentos falsos.

Autoridades brasileiras e paraguaias esperam que a normatização da cooperação internacional de fronteiras seja o “ponto de partida” para tornar processos policiais e jurídicos mais ágeis. A moção será enviada à Reunião Especializada de Ministérios Públicos do Mercosul, pedindo a formação de grupo de trabalho para elaboração de proposta de regulamentação da cooperação jurídica e policial nas regiões de fronteira.

Homem é preso ao ser flagrado transportando 191 quilos de maconha
Hellington Sant Ana Mota, de 33 anos foi preso acusado de tráfico de drogas por transportar 191 quilos de maconha no porta-malas de um carro. O flagr...
Quadrilha é presa acusada de roubo a joalheria; funcionária é suspeita
Uma quadrilha formada por 10 pessoas foi desarticulada pela Polícia Civil de Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, após investigações de roubo a ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions