A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

25/07/2012 15:10

Mulher contrata mototáxi para levar colchão com droga a presídio

Nicholas Vasconcelos
Mulher foi presa por enviar colchão com haxixe e maconha em Três Lagoas. (Foto: Rádio Caçula)Mulher foi presa por enviar colchão com haxixe e maconha em Três Lagoas. (Foto: Rádio Caçula)

Uma mulher foi presa nesta terça-feira (24) por tentar enviar maconha e haxixe dentro de um colchão para o presídio de Três Lagoas, distante 338 quilômetros de Campo Grande. O carregamento foi descoberto por agentes penitenciários, que desconfiaram de um mototaxista que faria a entrega do colchão no presídio.

Veja Mais
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
Pistoleiro morre baleado durante confronto com a polícia do Paraguai

Segundo os agentes, o homem disse que foi procurado por uma mulher com um colchão enrolado e um bilhete com o nome de um interno que deveria receber o material. Dentro do colchão havia um buraco onde estavam porções de haxixe e maconha.

O moto-taxista disse que não sabia das drogas e concordou em levar os policiais militares da Rotai (Rondas Ostensivas Táticas do Interior) até a casa da mulher, no bairro Vila Piloto II.

No imóvel os policiais encontraram uma mulher que a principio apresentou nome falso.

Dentro da bolsa dela os militares encontraram uma carteira de identificação de visitantes do presídio.

A mulher foi presa e levada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário). Já o mototaxista foi liberado por não ter envolvimento com o crime.

De acordo com a Agepen (Agência Estadual do Sistema Penitenciário), a entrada de colchões para os presos é autorizada dentro da lista dos pertences e que todo material é revistado.

Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul
A Sanesul e a prefeitura de Nova Alvorada do Sul - cidade localizada a 120 km de Campo Grande - terão que criar no município rede coletora e estação ...
Médico nega que tenha abandonado pacientes e diz que foi autorizado a sair
O médico Carlos José da Costa Duran, de 41 anos, nega que tenha abandonado o plantão no hospital e maternidade Idimaque Paes Ferreira, o único em Rio...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions