A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

16/11/2012 20:47

Mulher é morta e corpo colocado em mala; militar de 29 anos é suspeito

Nyelder Rodrigues

O corpo de uma mulher foi encontrado dentro de uma mala por volta das 15h desta sexta-feira (16) em Corumbá, na Estrada do Assentamento, próximo ao lixão da cidade. O suspeito do crime é o terceiro sargento da Marinha, Wiliam Afonso dos Santos, de 29 anos, que foi preso em flagrante, próximo 50 metros do matagal onde deixou a mala com o corpo, junto a mais dois militares da Marinha que o mantinha no porta-malas.

Veja Mais
Incêndio em lavoura de cana se espalha e atinge acampamento de sem-terra
Mulheres são presas com 3 mil maços de cigarros contrabandeados em rodovia

A vítima, Grace Soares Roque, de 26 anos, conhecida por Capitu, era garota de programa. A apuração mostra que ela foi morta estrangulada na quarta-feira (14).

Em primeiro relato à polícia, Wiliam, que é do Distrito Federal, contou que na noite de quarta foi até a boate Hortência, e fez um programa com a garota, por R$ 50. De lá, os dois foram para a casa dele, onde consumiram cocaína levada por Grace e mantiveram mais relações sexuais.

Depois disso, a vítima teria pedido mais dinheiro como pagamento para Wiliam, começando ali luta corporal que resultou no enforcamento de Grace, até a morte. No dia seguinte, ele foi para o serviço e deixou o corpo em casa, até sair do trabalho nesta sexta, quando resolveu se livrar do corpo.

Para isso, ele pediu ajuda para dois militares da Marinha que o levaram até a rodoviária, sem avisá-los do homicídio. O sargento Felipe Nascimento e o cabo Mickael Batista, chegaram a sentir o forte odor vindo da mala, mas Wiliam disse que seria peixe podre e que iria jogar no matagal antes de ir para rodoviária.

Não satisfeitos com as respostas, eles fizeram mais perguntas e entraram em luta corporal com autor do crime, o impedindo de fugir e o colocando dentro do porta-malas. Populares viram a situação e acionaram o 190, que enviou o Getam (Grupamento Especializado Tático de Motos) foram até a estrada e encontraram o carro, um Fiat Punto, onde estavam os três.

Posteriormente, a bolsa de Grace foi encontrada pela polícia no armário de Wiliam, no alojamento da Marinha em Ladário, cidade vizinha a Corumbá. Wiliam foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Corumbá. Os laudos que vão confirmar a causa da morte de Grace e demais detalhes do caso serão terminados em breve.




Sou professora há 12 anos e não considero meus alunos "mostrinhos", até porque fui eu que escolhi essa profissão, e cabe a quem não está contente com a escolha que fez, mudar. Não gostaria, em hipótese alguma, que um professor se referisse assim a meu filho. Obrigada.
 
Zenaide Carneiro em 18/11/2012 18:08:31
Parabéns ao comentário da leitora Maria Vieira, muito bem escrito, deve ser professora, tbém imagino que o termo ""monstrinho"" que ela usou não se refere aos filhos-alunos bem criados, mas aqueles monstrinhos sim, que não querem nada com nada, de ambos os sexos, que na verdade até atrapalham o bom desenvolvimento-rendimento de mestres e alunos em sala de aula e, que por infelicidade talvez no futuro seja apenas mais uma vítima real de seus próprios atos
Muito triste o que aconteceu com esses dois jovens, meus sentimentos as famílias.
 
Divina Lemos em 17/11/2012 11:56:34
Em relação ao comentario da Srª Maria Vieira , concordo plenamente no que disse , mais pecou em dizer " monstrinhos", poderia terminar sua opinião sobre matéria sem dizer isso, pois são crianças!!!
 
laura augusta gomes em 17/11/2012 11:12:16
É a decadencia total do ser humano, de ambos. O militar jovem, talvez tenha até uma namorada, bonita cheirosa, mas como sexo é consumo, e como é um bem de consumo descartável, vende-se sexo muito barato. E com o ser humano a cada dia se esforçando mais para ficar parecido a uma Hiena, esquecendo que tristeza, solidão, também faz parte da vida; busca nas drogas o prazer, a felicidade eterna, encontra o inferno. Quanto a moça, um programa 50,00, no mês 1.500,00, é mais que o piso de um professor que aguenta 35 monstrinhos, 4 hs dia, durante um mês. Trabalhar pra que? Estudar pra que? Pra sentir, dor, prazer, tristeza, alegria e a felicidade de habitar esse planeta cheio de problemas mas onde eu quero permanecer o maior número de dias possíveis.
 
maria vieira em 17/11/2012 08:42:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions