A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

15/06/2012 08:48

Anulação de contrato tira R$ 10 mi de obra em trecho perigoso da BR-262

Aline dos Santos

“É complicadíssimo. O contrato poderia ser questionado lá na frente”, explica superintendente interino do Dnit

Em maio, três irmãos morreram em acidente na entrada de Terenos, no trecho contemplado por obra que teve contrato anulado. (Foto: Pedro Peralta)Em maio, três irmãos morreram em acidente na entrada de Terenos, no trecho contemplado por obra que teve contrato anulado. (Foto: Pedro Peralta)

O Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) vai ter que correr atrás de recursos para fazer o reordenamento viário no acesso a Terenos, na BR-262. O projeto, orçado em R$ 10 milhões, já tinha R$ 5 milhões assegurados, para intervenções em um trecho considerado perigoso na rodovia, onde, no mês passado, dois irmãos idosos morreram em um acidente.

Contudo, o contrato com a CGR Engenharia foi anulado na última quarta-feira. De acordo com o superintendente interino do Dnit, Antônio Carlos Nogueira, como a CGR foi a única habilitada, será necessário abrir uma nova licitação. O dinheiro liberado volta aos cofres da União.

O contrato foi assinado em dezembro do ano passado, ainda na gestão de Marcelo Miranda, que foi demitido em janeiro de 2012 após denúncias de irregularidades no Dnit de Mato Grosso do Sul.

Conforme Nogueira, que assumiu o comando do órgão federal de forma interina no começo deste ano, a procuradoria jurídica vetou a emissão da ordem de serviço para início da obra porque o contrato não poderia ter sido firmado, pois a CGR está em recuperação judicial, uma medida para evitar a falência. “É complicadíssimo. O contrato poderia ser questionado lá na frente”, explica Nogueira.

A obra é para implantação de quatro rotatórias e uma pista auxiliar na margem esquerda, no sentido Campo Grande a Terenos. O local é considerado um ponto crítico. Em maio deste ano, três irmãos morreram em acidente. A prefeitura de Terenos culpa a falta de obras por acidentes graves no acesso ao município.

“É uma obra muito almejada, muito sonhada”, afirma o prefeito Beto Pereira.

Tragédia - No acidente do mês passado, morreram os irmãos Eugênio Fava, de 86 anos, Demétrio Fava, de 82 anos, e Antônio Fava, de 84 anos. Eles estavam em um veículo Prisma que foi atingido por um caminhão na rotatória da entrada de Terenos. Orlando Santos, de 47 anos, motorista do caminhão, alegou que o carro fez a ultrapassagem antes de chegar à rotatória.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions