A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017

01/10/2013 09:33

Operação prende 5 empresários por suspeita de lavagem de dinheiro

Aline dos Santos
Operação do Gaeco, Receita e MPE apreendeu dinheiro e até arma de fogo (Foto:Divulgação) Operação do Gaeco, Receita e MPE apreendeu dinheiro e até arma de fogo (Foto:Divulgação)

A operação Ablutio, realizada nesta terça-feira pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e Receita Federal, prendeu cinco empresários de Ivinhema por suspeita de lavagem de dinheiro. Contra o grupo, também há denúncias de crimes de falsidade ideológica e formação de quadrilha. Conforme o MPE (Ministério Público Estadual), os empresários estão envolvidos em diversas transações imobiliárias suspeitas.

Veja Mais
Com 5 mandados de prisão, operação Ablutio combate lavagem de dinheiro
Homem que seria seria membro da facção PCC é baleado em atentado

Foram presos de forma temporária Alessandro Pieretti de Oliveira, Christian Carlo Zanutto, Sami Marouf Abdel Jalil, Valdenei Gyorfi dos Santos e Rubens Alves dos Santos. Alessandro é parente do ex-prefeito de Ivinhema, Renato Pieretti Câmara (PMDB). Ele já ocupou posto de de fiscal estadual agropecuário, do qual foi exonerado, a pedido, em 6 de novembro de 2012.

Os presos são ligados a três empresas: Vale Incorporadora, Minervale e Agrovale. Responsável pelo residencial Solar do Vale, a Vale Incorporadora informa em sua página na internet que é formada por “por grandes empresários, teve o início da sua história no ano de 2010 em Ivinhema”.

As outras duas empresas são do setor agrícola. Os auditores fiscais averiguam a ocorrência de não cumprimento de obrigações tributárias referentes ao ganho de capital em operações de compra e venda de imóveis urbanos

Além das prisões, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e bloqueio de diversos imóveis pertencentes à incorporadora. As ordens são do juiz Alexandre Antunes da Silva, de Campo Grande. Durante as investigações de quatro meses, surgiram indícios de fraudes fiscais.

Participam da ação dois promotores, 21 policiais militares e nove auditores fiscais da Receita Federal. Ablutio, nome dado à operação policial, é termo em latim que significa lavagem.




porque o gaeco não pega lavagem de dinheiro do pcc e cv hum esse é perigoso né.
 
MARCIO DA SILVA em 01/10/2013 13:07:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions