A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

19/12/2013 15:40

Para combater dengue, Corumbá irá utilizar pequeno peixe

Helton Verão

A Prefeitura de Corumbá está iniciando um projeto para combater dengue com a utilização de pequenos peixes, o Barrigudinho, que se alimenta de larvas de mosquito como as do Aedes aegypt, transmissor da doença. O trabalho está sendo desenvolvido pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) da Secretaria de Saúde, que planeja implantar projetos pilotos em regiões consideradas críticas na cidade, com altos índices de infestação.

Veja Mais
Hoje é dia de Imaculada Conceição, padroeira de Dourados e do Paraguai
Jovem de 26 anos morre após fazer aborto em clínica clandestina

O início desse projeto piloto foi anunciado na manhã desta quinta-feira (19), durante a reunião mensal do Comitê de Combate à Dengue. Walkíria Arruda da Silva, chefe do CCZ, informou que o órgão vem desenvolvendo um projeto com a utilização dessa espécie de peixe já há algum tempo e, nos últimos dias, o resultado alcançado foi considerado positivo.

“A utilização desta espécie de peixe faz parte de uma pesquisa científica da Embrapa e está dando resultados positivos em várias regiões do Brasil. Entramos em contato com a equipe da Empresa e já iniciamos um trabalho aqui em Corumbá, a partir do momento em que encontramos peixe semelhante no Pantanal. A ideia é implantar projetos pilotos em regiões com índices altos de infestação para, em um outro momento, ampliar em toda a cidade”, disse.

Mas, para chegar ao estágio atual, Walkíria informou que foi preciso pesquisar bastante. “Descobrimos peixes semelhantes em nossa região. Fizemos a captura de 56 unidades e apenas seis sobreviveram em um tanque no CCZ. Ocorreu reprodução, mas, no início, os maiores comemoram os próprios filhotes. Agora, observamos resultado positivo dessa pesquisa com os peixes se alimentando da larva do Aedes aegypti, o que nos levou a iniciar estes projetos pilotos”, disse.

O primeiro passo, conforme a responsável pelo CCZ, será a captura de mais unidades do peixe, após autorização dos órgãos competentes devido ao período da piracema. Após isso, será implantado o projeto piloto em regiões da cidade e acompanhar o resultado.

Jovem de 26 anos morre após fazer aborto em clínica clandestina
Uma jovem de 26 anos morreu depois de fazer um aborto em uma clínica de Porto Murtinho, distante 431 km de Campo Grande na terça-feira (6). A mãe da ...
Segurança reage a assalto, troca tiros com bandidos e é atingido de raspão
Ao reagir durante assalto anunciado por três homens, o segurança Aldair José de Oliveira, 30, ficou ferido ao ser atingido por um tiro. O caso aconte...
Cinco pessoas são atingidas por raio em colheita de cana e uma morre
Um trabalhador rural identificado como Abmael Fernandes dos Santos, de 30 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (7) ao ser atingido por um raio en...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions