A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

29/10/2015 10:56

Para por fim a terrenos, prefeitura estuda transformá-los em hortas

Viviane Oliveira
Desde fevereiro, mas de 800 proprietários foram notificados. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense) Desde fevereiro, mas de 800 proprietários foram notificados. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

Depois de 800 notificações, a prefeitura de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, começou ontem (28), a multar ou fazer contrato de locação com os proprietários de terrenos vazios que continuam com os imóveis sujos na cidade. Só na região central, são 35 terrenos com algum tipo de irregularidade.

Veja Mais
Dengue faz mais uma vítima e soma 13 mortes em Mato Grosso do Sul
Bonito é eleito o segundo destino mais "queridinho" por turistas em 2017

Conforme a diretora presidente da Fundação de Meio Ambiente, Márcia Rolon, desde fevereiro a cidade executa a campanha “Corumbá mais bela e mais saudável”. De lá para cá, os donos foram notificados e tiveram prazo para fazer a limpeza. “Quem ainda não fez será multado”.

A fiscalização está sendo feita por servidores da prefeitura em parceria com a PMA (Polícia Militar Ambiental). O valor mínimo da multa é de R$ 5 mil que pode ser duplicado em caso de reincidência.

Márcia explica, que tem proprietário que deve mais de R$ 100 mil em multa. Com esses, que devem valor alto, o município quer fazer parceria e transformar o terreno vazio em horta comunitária com apoio da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) Pantanal e outros órgãos.

“Hoje, por exemplo, tenho reunião com proprietário de terreno que fica na entrada cidade. Ele mora em Campo Grande e já foi multado várias vezes. A gente quer propor a parceria. A pessoa loca o terreno à Prefeitura e o valor da multa será descontando mensalmente”, explica Márcia.

Ainda conforme a presidente, a horta experimental será feita em um local fechado. A venda dos produtos seriam usados como subsídio para manter os funcionários moradores do próprio bairro. “Além disso, o valor da multa dos terrenos serão investidos em questões ambientais. Acredito que só assim vamos diminuir a quantidade de terrenos que viraram lixão a céu aberto na cidade”.

Além do mato alto e da sujeira, são observados diversos problemas como falta de calçada e muro. Tem alguns locais que estão com alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, mosquito que transmite dengue e a febre febre chikungunya.




ISSO MUITO É IMPORTANTE PARA COLABORAR COM A LIMPEZA, E EVITAR A DENGUE, TENHO UM SLOGAN QUE DIZ: TERRENO BALDIO MANDIOCA NO PLANTIO. POR SER DE FÁCIL CUIDADO TRÁS UMA RENDA EXTRA PARA A POPULAÇÃO E ALIMENTAÇÃO NA PRODUÇÃO DE FARINHA. PORÉM O OBJETIVO MAIOR COM ISSO É FAZER COM QUE APAREÇA O DONO, POIS VAI FICAR COM MEDO DE PERDER O TERRENO, E EM CONTRA PARTIDA SÓ PODE USUFRUIR DESTE TERRENO APÓS A COLHEITA, DAI PARA FRENTE FAÇA LOCAÇÃO.
 
Luiz Carlos Santos Messias em 29/10/2015 21:51:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions