A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

16/05/2011 08:48

PF faz operação contra grupo que fraudou meio milhão em licitações

Aline dos Santos

A PF (Polícia Federal) deflagrou hoje a “Operação Questor” contra uma quadrilha composta por funcionários públicos e empresários em Ladário. Seis pessoas foram presas em Ladário e uma em Campo Grande, por volta das 6 horas desta segunda.

De acordo com a polícia, o grupo fraudava procedimentos licitatórios que envolviam verbas públicas federais destinadas à saúde, educação e infraestrutura.

O prejuízo aos cofres públicos supera meio milhão de reais. Ao todo, foram cumpridos sete mandados de prisão temporária, sendo quatro em Ladário, dois em Corumbá e um em Campo Grande.

A operação também vai cumprir 26 mandados de busca e apreensão em Ladário, Corumbá, Dourados, Campo Grande, Barão de Cotegipe (RS) e Maringá (PR).

A investigação durou mais de um ano e foi realizada em conjunto com o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União.

Segundo a PF, o prefeito de Ladário, Josè Antônio Faria (PT), ainda não é investigado nessa operação. Dos seis presos em Ladário, alguns são secretários municipais, informa a Polícia, mas os nomes ou cargos ainda não foram divulgados.

Em Campo Grande, um empresário foi preso em casa, às 6h. O nome do homem também não foi divulgado.

Também foram apreendidos documentos, computadores e quantia em dinheiro não especificada pela PF. Os presos já estão na delegacia da Polícia Federal de Corumbá e o empresário de Campo Grande também será transferido.

O nome da operação é alusivo ao administrador financeiro da antiga Roma, “Questor”, responsável pela coleta de impostos, supervisão do tesouro e da contabilidade do “Estado Romano”, função equivalente ao atual secretário de Finanças.




Estamos seguindo curso da historia! Desde a chegada dos colonizadores vivemos essa situação de privilegios! Acabar com isso é dificil, senão impossivel! Se um dia formarmos uma naçao chamada brasil, um estado, no qual a vontade geral venha superar a necessidade individual, tenho certeza que acabaremos tudo isso que nos horroriza, que porém fazemos sem peso na consicencia: pegar remedio na rede publica é um direito de qualquer cdadão pelo fato de pagar impostos, mas é uma questão de bom senso aquele que tem consiçoes financeira abrir mão desse beneficio em detrimento daquele que não tem condições para tal; pedir facilidades à políticos para conseguir casa propria; um emprego público, etc! Enquanto isso persistir estaremos pagando esse preço!
 
AMAURI DA SILVA em 16/05/2011 12:23:09
O que adianta a PF fazer um excelnte serviço, como fizeram em Dourados e, o que resultou? Os bandidos, ladrões, estão soltos como aval da justiça e os palhaços da população que pagam seus impostos, ficamos com caras de otários.
Esses não serão diferentes, pois tem muitos em outros poderes com o rabo preso, e dão cobertura para esses corruptos. Se estou errado o porque não ficam presos onde é o lugar deles? Ou roubar dinheiro público não é um crime tão grave? Enquanto isso os funcionários que trabalham ganham uma míséria de aumento, em troca de favores os demais tem uma aumento para calarem a boca e fecharem os olhos. Ese MS só o exército para colocar ordem, mas tem que fechar todos os poderes e começar tudo de novo, pois a bagunça está generalizada.
 
Kamél El Kadri em 16/05/2011 09:14:28
Parabens a policia federal, que juntamente com o corpo de bombeiros ,é uma das instituições mais serias do páis!!
 
Reinaldo Costa em 16/05/2011 04:22:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions