A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

25/04/2013 10:15

Policiais federais e Exército do Paraguai trocam tiros na fronteira

Ana Paula Carvalho e Francisco Júnior
Militares paraguaios apreenderam metralhadora que estava com policiais federais (Foto: Site Última Hora)Militares paraguaios apreenderam metralhadora que estava com policiais federais (Foto: Site Última Hora)

Militares do Exército paraguaio e dois agentes da Polícia Federal de Naviraí trocaram tiros por volta das 21 horas desta quarta-feira (24) na fronteira entre Japorã, em Mato Grosso do Sul. A região fica próxima de Salto Del Guairá, no Paraguai.

Veja Mais
Traficante é presa tentando levar maconha para 'boca de fumo' no Amapá
Marido agride mulher com garrafada e se tranca em casa com medo da polícia

De acordo com informações apuradas pelo Campo Grande News, os policiais federais entraram no território do Paraguai durante perseguição a um veículo. Eles estavam em uma viatura descaracterizada sem a logomarca da Polícia Federal.

Em entrevista ao jornal paraguaio Última Hora, o chefe de Polícia, comissário Atilio Ferreira, contou que o confronto envolveu dois policiais e dois soldados paraguaios foram para a área onde estavam os brasileiros. O confronto aconteceu a 30 quilômetros de Salto Del Guairá, no posto Paineriña. 

Além dos policias federais, segundo Ferreira, agentes de outras organizações de segurança brasileira estavam na van. "Posteriormente, os ocupantes do veículo reagiram a tiros e houve um confronto entre os dois setores", contou o comissário paraguaio. 

Os brasileiros fugiram a pé para o lado do Brasil. 

Segundo o Última Hora, no veículo havia coletes aprova de bala com a inscrição Polícia Federal, uma metralhadora, granadas e rádios comunicadores. Todo material foi encaminhado para a unidade do Ministério Público de Salto Del Guairá.

Após o confronto, a perícia da Polícia da Federal esteve no local fazendo levantamento de informações.

O Campo Grande News tentou contato a Polícia Federal de Naviraí, mas o responsável pela comunicação não estava na unidade.

O superintendente regional da PF em Mato Grosso do Sul, o delegado Edgar Paulo Marcon, foi procurado, mas não foi localizado para falar sobre o incidente. O Consuldado do Brasil já foi comunicado, segundo o Última Hora. 

Marido agride mulher com garrafada e se tranca em casa com medo da polícia
Mulher de 42 anos foi agredida pelo marido com uma garrafada no sábado (3), após ser vista conversando com as amigas em sua casa em Dourados, distant...
Domingo é de redação no segundo dia de prova do Enem em Paranaíba
Candidatos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grande, fazem neste domingo (4) as provas de reda...



Quanto recalcado! Pra quem nao sabe, a marinha paraguaia apoia o contrabando para o brasil, disparando contra a PF em situacoes de apreensoes realizadas pela nossa policia, para retomar o produto do crime. Quem nao sabe a realidade daquela regiao e o trabalho da PF nao deve se manifestar.
 
Rodrigo Gebara Quintana em 25/04/2013 20:05:38
Pois é Fábia, por certo a Polícia Paraguaia, ou exercito, que seja, estava monitorando, a entrada em seu território de cocaina, maconha, armas, cigarro e toda espécie de contrabando, ou de olho nos veículos roubados e furtados no Paraguai que são acolhidos por aqui.
E os Policiais Federais deviam portar ramos de flores, e não armamento nessa área tão pacífica e sem criminalidade.
E quanto a geografia, desafio a alguém ir em Ponta Porã e indicar exatamente a linha contínua da fronteira, daí vai lá no local do conflito e mostre também, se conseguir.
Quem fala que a PF pode tudo, ou não é tão ilibada que utilize os canais competentes para tal ao invés de destilar tão evidente rancor por algo em relação a essa polícia, pq senão vai sempre ser somente falácia.
 
ADRIANO MAGALHÃES em 25/04/2013 17:28:22
Só tem "santinho" aqui nesse espaço né. Parece até que muitos aqui tem problemas com a justça!
 
Joel Cunha em 25/04/2013 17:13:50
O mais engraçado disso tudo é o RECALQUE vamos estudar minha gente quem sabe um dia ......kkkkkkk
 
fabia santos em 25/04/2013 16:26:59
ESTORIA MUITO ESTRANHA:
Será que eram mesmo da PF?
E se fossem, será que eles estavam a serviço?
Pq tinham granadas?
Porque houve confronto, se parece que tem uma boa "convivencia" entre as policias dos 02 paises?
Como fugiram a pé, se estavam a 30 km da fronteira?
Novamente: Muito estranha essa estoria.
 
walter severo em 25/04/2013 15:37:09
Eu só não entendo o porquê que um veículo do brasil é levado e acolhido com tanta facilidade no Paraguay, chegando ao ponte de circular livremente naquele país segundo dizem, sem que não seja interceptado pelas autoridades, já que somos considerados paises ermanos! Com todo o respeito mas é pra acabar!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
João Carlos Rezende em 25/04/2013 13:21:29
Interessante que só lemos matérias onde a PF invade o território vizinho, agentes são presos do lado vizinho, com tanto recurso na PF deveriam ensinar geografia nas academias deles. Os Guardas Municipais, os PC, os PM e até os Carteiros sabem o que é lado brasileiro e o que é lado paraguaio! Humildade não faz mal a ninguém!!!
 
Mirela Rebolsas em 25/04/2013 12:46:51
Com certeza se fosse de outras policias ( Dof, Pm, Prf, Civil, RF) o respectivo comando teria a hombridade e a resposabilidade de dar satisfação á imprensa e tomar as providencias para apurar os fatos, mas como se trata da intocável PF que se consideram uns deuses acima de tudo e de todos, nada acontecerá com eles e o Governo brasileiro ainda será capaz de abonar suas atitudes, alegando que o erro foi do Exercito Paraguai ao defender a soberania de seu território. Essa bajulação e proteção aos erros da PF por parte do Governo e do Judiciário chega a dar nojo nas pessoas de bem que conhecem a realidade e sabem que a PF não é tão ilibada como querem fazer parecer. Parem de tapar o sol com peneira, chega de palhaçada, a lei tem que servir pra TODOS !!!!
 
rafael amaral em 25/04/2013 12:24:06
tudo muito obscuro né....
 
marcelo martins em 25/04/2013 12:21:58
pra atuar na area de fronteira, primeiro precisa conhece-la, quando nao sabe nada, da nisso.
 
Marcos Impis em 25/04/2013 11:24:44
É pessoal da PF, Paraguai não é Brasil! Lá a música toca em outro ritimo! Aqui a PF pode tudo!
 
Paulo Eduardo em 25/04/2013 11:13:36
Só uma coisa !!??? o que estes policiais federais,estavam fazendo com granadas ?? perseguindo um carro ???etc......no minimo estranho.E mais engraçado..."ninguém da PF para comentar um caso tão estranho destes???"...mais estranho ainda,que por sinal vai dar em nada esta "ação" da PF......Não são acostumados a perseguir ninguém,é isso que da,deram sorte de não terem sido mortos pela Policia Paraguaia.
 
cristina mendes carli em 25/04/2013 11:07:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions