A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

07/03/2013 09:10

Quatro homens são procurados por execução de policial em Três Lagoas

Francisco Júnior

As polícias Civil e Militar estão realizando diligências a procura de quatro homens suspeito de matarem a tiros o policial militar aposentado Otacílio de Oliveira, de 60 anos, na noite de ontem (6), em Três Lagoas.

Veja Mais
Policial aposentado é morto a tiros pela esposa no Amambaí
Preços de itens da ceia de Natal variam até 400%, aponta Procon

As informações oficiais são de que o policial, mesmo ferido, ainda conseguiu falar à esposa como foi o crime. Testemunhas disseram que atenderam a ocorrência, que viram quatro homens perto da casa do PM antes da chegada dele no local.

Otacílio trabalhava como mototaxista. Ele chegava no imóvel pilotando a moto que utilizava nas corridas. Os bandidos se aproximaram e efetuaram vários disparos, sendo que quatro atingiram o aposentado: dois nas pernas e dois no abdômen.

Os atiradores foram vistos deixando o local logo em seguida. Três fugiram a pé sentido a rodovia BR-262 e o quarto em um carro branco.

A mulher do policial o encontrou caído na frente de casa e acionou o resgate. Ele ainda foi socorrido para o Hospital Auxiliadora, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta da 1 hora.

No local do crime, a perícia encontrou 12 cápsulas de pistola calibre 9 milímetros.

Durante as diligências realizadas na busca pelos suspeitos, a Polícia localizou um veículo Astra abandonado na estrada da Castanheiras , na zona rural do município.

No carro foram apreendidos coletes a prova de balas, um revólver calibre 38 e uma pistola calibre 380, além de porções de drogas. Há a suspeita de que o veículo é o mesmo utilizado por dois homens em um assalto a uma Casa de Doces ocorrido ontem, no Jardim Aeroporto.

Na ocasião, os assaltantes renderam quatro pessoas que estavam no local e roubaram celulares e mil reais em dinheiro.
O carro foi encaminhado para a perícia.




sera que este crime nao tem haver com a organização criminosa quem vem atacando policiais no brasil,a todos policiais de ms ,que Deus o proteja
 
dorival junior em 07/03/2013 10:54:13
Violência a parte, é triste ler que um servidor público estadual, que trabalhou por anos na polícia tenha que se sujeitar a jornada extra de trabalho para se manter, pois pelo visto o valor recebido pela aposentadoria não atinge suas necessidades. Espero que os bravos policiais do nosso estado sejam reconhecidos pelos governantes e que recebam melhor para não ter que se sujeitar a isso.
 
Guilherme Luiz em 07/03/2013 09:46:27
A RESPOSTA DEVE SER NO MESMO NÍVEL !
 
eduardo silva em 07/03/2013 09:18:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions