A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017

09/10/2015 15:37

Rapaz morre no hospital 16 horas depois de ser baleado por dupla de moto

Com passagem pela polícia por furto, violência doméstica e por incendiar uma casa, rapaz foi baleado em frente de casa, ontem

Helio de Freitas, de Dourados

Morreu por volta de meio-dia desta sexta-feira (9) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, Reginaldo Rodrigues Gonçalves, 24, alvo de atentado à bala na noite de ontem no Jardim Clímax, região oeste da cidade.

O rapaz estava em frente à sua casa, na Rua Cuiabá, quando foi homens numa moto preta se aproximaram e um deles atirou. Um dos tiros acertou o pescoço de Reginaldo, que foi socorrido pelo Samu (Serviço Móvel de Urgência) e ficou na UTI do Hospital da Vida, onde morreu nesta sexta em decorrência dos ferimentos.

Reginaldo Gonçalves tinha passagens pela polícia por furto, por violência doméstica e por incêndio criminoso, depois de ser acusado de colocar fogo em uma casa.

O rapaz é mais uma vítima da onda de assassinatos que ocorre em Dourados há pelo menos um mês. Na quarta-feira, o motorista de van Alexander Oliveira Silva, 21, morador no bairro Parque Nova Dourados, foi executado a tiros de pistola calibre 7.65, mesmo calibre da arma usada no assassinato de Toni Ednaldo dos Santos, 40, ocorrido no dia 24 de setembro. Toni era dono de van.

Na madrugada de domingo (4), Fábio Henrique Rosendo de Carvalho, 17, morador no Parque das Nações II Plano, região leste da cidade, foi ferido com um tiro no olho após sair de uma festa open bar e morreu horas depois no hospital.

Natan Renato Feitosa da Silva, 23, que tinha sido baleado na noite de 28 de setembro, quando caminhava próximo à Escola Sócrates Câmara, no Jardim Canaã I, morreu na tarde de sábado em Dourados. Nesta semana o autor do crime se apresentou e confessou ter matado o rapaz por Natan ter agredido uma garota, namorada do criminoso.

O corretor de gado Alcir Schaustz Peres, 37, foi morto a tiros de pistola dentro de sua caminhonete e na frente da namorada, na noite de 26 de setembro. Adriano Miranda Ribeiro, 34, se apresentou três dias depois na 2ª Delegacia de Polícia e confessou o crime.

As outras mortes continuam sendo investigadas, mas a polícia ainda ano apresentou novidades sobre os autores.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions