A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

17/02/2015 22:01

Sete meses após brigar com policiais e levar tiro, rapaz espanca a mulher

Daniel Machado

Sete meses após virar manchete nos jornais de todo o estado por se envolver numa briga no município de Rochedo com policiais e acabar baleado, o jovem Adriano Cavalcante Silva Viana, de 23 anos, se envolveu em nova confusão: nesta terça-feira (17) ele agrediu Adriele Caetano da Silva (25), a mulher com quem vive, com socos, pontapés e tentativas de enforcamento.

Veja Mais
PF apreende 60 kg de cocaína e prende traficante de 28 anos na MS-164
Escritor douradense lança na terça livro sobre 40 anos de carreira

De acordo com a vítima, que acionou a polícia por meio do Disk-Denúncia (190), ela já vinha sofrendo agressões desde a madrugada, no carnaval em Rochedo, município a 74 quilômetros da capital, e na manhã de hoje se recusou a abrir a porta da casa para Adriano.

Diante do acontecido, ele teria arrombado a porta e passado a desferir socos e pontapés em Adriele, que foi chutada no chão e arrastada, sofrendo também tentativas de enforcamento.

Ao comparecer na delegacia da Polícia Civil de Rochedo, a vítima foi submetida ao exame de corpo e delito, que constatou escoriações nos joelhos, nos cotovelos, na face do lado esquerdo, além de hematomas na coxa, na panturilha, hematomas no tórax e no pescoço.

Um amigo de Adriano, conhecido por Eder (Mandi), ainda teria dado um tapa no rosto da menor E.M.O.S., de 15 anos, ex-cunhada de Adriele que mora na mesma casa com ela.

A polícia foi até a casa de Adriano e o levou para a delegacia, onde ele se encontra preso. O caso foi registrado como dano, lesão corporal dolosa e violência doméstica.

Encrenqueiro – Não é a primeira vez que Adriano Cavalcante Silva Viana se envolve em confusão. No dia 20 de julho de 2014, ele foi baleado pela Polícia Militar após confusão em festa no clube municipal da cidade, em Rochedo.

Segundo registro da Polícia Civil, o rapaz foi atingido depois de resistir a prisão e agredir um sargento e dois cabos da Polícia Militar. Conforme registro policial, o jovem estava na festa Julina que acontecia no local, quando se envolveu em uma confusão e foi retirado do clube pelos seguranças. Muito alterado, Adriano foi orientado pelos Policiais, que fazia a segurança do lado de fora, a se acalmar.

Momento, conforme a PM, em que o rapaz foi para cima dos policiais provocando ferimento em um sargento e dois cabos. Na tentativa de conter o rapaz, os militares acabaram cercados por cerca de 25 pessoas, todas ligadas a Adriano, segundo depoimento.

Para se defender, um dos policiais sacou a arma e efetuou pelo menos três disparos. Um dos tiros acabou atingido Adriano no abdome. A vítima foi socorrida para uma unidade de saúde do município e depois encaminhada para Santa Casa por onde passou por cirurgia.

O caso, na época, foi registrado como resistência, desacato, disparo de arma de fogo e lesão corporal dolosa.

Escritor douradense lança na terça livro sobre 40 anos de carreira
Será lançado na próxima terça-feira (6) em Dourados - cidade localizada a 233 km de Campo Grande - o livro "A Felicidade pela Literatura: Ensaio entr...
Comércio de Ponta Porã funcionará em horário especial neste fim de ano
O comércio de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - irá funcionar em horário especial neste fim de ano. Os horários e dias foram ...
MPF entra com ação para garantir pesca e extração à comunidade ribeirinha
Foi ajuizada ação civil pública pelo MPF (Ministério Público Federal) para garantir o direito a pesca de subsistência e extrativismo sustentável da c...



...E como é que este indivíduo perigoso que não respeita autoridade nenhuma está solto?
Passo a palavra aos Juízes de Direito que pelo jeito não fizeram a lição de casa!
 
Gawaim em 18/02/2015 08:50:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions