A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

01/06/2015 10:06

Sistema emperra e morador precisa viajar para fazer carteira de trabalho

Caroline Maldonado
Aguardando instalação de sistema e treinamento, Ciat está há cerca de 7 meses sem emitir carteira de trabalho (Foto: Rio Pardo News)Aguardando instalação de sistema e treinamento, Ciat está há cerca de 7 meses sem emitir carteira de trabalho (Foto: Rio Pardo News)

Com a mudança no sistema de emissão de carteira de trabalho, há cerca de 7 meses, o Ciat (Centro Integrado de Atendimento ao Trabalhador) de Ribas do Rio Pardo parou de oferecer o serviço. Quem ainda não tem o documento tem que agendar atendimento em Campo Grande. A situação será resolvida até a próxima quarta-feira (3), de acordo com o diretor do Ciat, Flávio Cavalcante.

Veja Mais
Pistoleiro executa morador em acerto de tráfico de drogas na fronteira
Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS

O diretor explicou que com as alterações no sistema, surgiram dificuldades para instalação do novo programa de computador. “O MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) encaminhou um drive para Windows e nosso computador utiliza o sistema operacional Linux. Então, vamos ter que formatar para colocar o novo programa”, explicou.

Segundo Flávio, nesse tempo, o Ciat também estava aguardando trâmites de licitação e a ida de técnicos do MTE para o treinamento dos funcionários. “Estávamos esperando e o pessoal do ministério veio no dia 5 de maio. Agora, com a mudança do sistema dos computadores, até quarta-feira tudo será resolvido”, disse.

Durante a transição, conforme Flávio, o Ciat continuou atendendo a cidade. “Nós fazemos o agendamento para que o trabalhador vá até a Funtrab (Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul), na Capital, para solicitar a emissão da carteira”, contou. O diretor informou ainda que o sistema da emissão de carteira é off line, ou seja, feito o procedimento de solicitação, leva de 10 a 15 dias para o documento chegar.

Boliviana indiciada após tragédia com voo da Chape pede refúgio em MS
A boliviana Celia Castedo Monasterio, indiciada pelo Ministério Público de seu país por ter autorizado o plano de voo da Chapecoense, com saída em Sa...
Hospital Universitário de Dourados alerta para golpe do falso médico
Falso médico estaria agindo em nome do HU-UFGD (Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados) e nesta segunda-feira entrou em co...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions